Dragões, orcs, elfos, magos e todos os tipos de monstros medievais espalhados por uma terra mágica. Fãs de grandes histórias de fantasia medieval se sentirão em casa assim que começarem a jogar o quinto jogo da série Elder Scrolls, o tão aguardado Skyrim. Você vai entrar nesse mundo de aventura e exploração com seu personagem e descobrir quais segredos essa terra esconde.

Título: The Elder Scrolls V: Skyrim
Plataforma: PlayStation 3, Xbox 360 e Windows
Produção: Bethesda
Lançamento: 11/11/2011 (Hemisfério Norte)

Ao começar um novo jogo, após a criação de seu personagem — as escolhas ficaram mais simples que nos títulos anteriores — você completará uma pequena quest introdutória e então se verá imerso em um mundo gigantesco. Logo depois você é apresentado aos eventos que Skyrim está vivenciando, como a guerra civil e os dragões que voltaram a habitar esse mundo.

O inesperado te aguarda a cada momento. Um dos seres ferozes pode aparecer sobrevoando sua cabeça e te destruir com seus ataques mágicos. É fácil notar logo de começo que existe muito a ser explorado nessa terra coberta de árvores e montanhas e você não precisa seguir os caminhos da história principal logo de início.


(Vídeo do YouTube)

Em Skyrim há belos cenários com centenas de ruínas a serem descobertas e cada uma delas pode conter tesouros realmente valiosos. Se não quiser explorar uma dungeon logo que a encontrar, ela ficará marcada no seu mapa e você poderá voltar a visitá-la em algum momento mais calmo, quando o destino do mundo não estiver em suas mãos.

Se você já jogou algum outro jogo da série Elder Scrolls — eu perdi muito tempo explorando as redondezas de Oblivion —, notará que existem diferenças na hora da criação de seu personagem em Skyrim. Todas as diferenças tornaram a criação de um novo personagem mais simples e eficaz, basta escolher uma das dez raças presentes e cada uma já vem com seus atributos especiais. High Elves têm maiores habilidades para usar Magicka e Orcs são mais habilidosos e resistentes ao combate corporal.

Skyrim

Quando comparamos a interface de Skyrim à de Oblivion, vemos que ela foi retrabalhada e conta com visual mais agradável e bastante intuitivo. Ao explorar o inventário, o jogador pode examinar cada item do jogo e notar a quantidade de trabalho que foi colocada nos detalhes do jogo. A interface agora conta com um menu com os itens favoritos do jogador, que facilita a troca de equipamentos e magias durante uma batalha. Toda essa refinação resultou em uma interface otimizada na versão para consoles, mas acabou deixando um pouco a desejar no PC, onde não é mais possível configurar os números como atalho para as magias e equipamentos.

Entre a aventura principal, os personagens espalhados, muitas opções de criação de personagem, quests secundárias, tesouros, dungeons, ruínas e um vasto e belíssimo cenário, Skyrim oferece uma das melhores experiências de RPG já criadas, dando motivos de sobra para se revisitar a história algumas vezes.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Josh
o jogo mais bugado da história... os verdadeiros herois da industria dos videogames são os marketeiros e criadores de campanhas para web, tv e magazines. jogo completamente inacabado, com o level design de dungeons mais pobre possível. bethesda é um troll.
Roger
Que porra isso tem a ver com a reportagem,troll hater? Anyway....Skirim parece nerdgasmico no mínimo /o/
@agrmonteiro
viajou???? big N??? Wii???
Yangm
E como sempre a Big N marca presença nos novos... oh wait! E tinha gente que duvidava quando eu dizia que Wii é para crianças e idosos...
Leandro
Esse jogo anda prometendo. Como grande fã de jogos, filmes, whatever medievais, compra certa no Steam!
Lucas
finally \o/
Turdin
O jogo é bacana, mas essa porra de restrição por região que eles colocaram é horrível =/
Bestknighter
FINALMENTE! Eu já tava passando mal de tanto esperar!
Alisson Kalinke
Esse jogo ta muito foda. Pena que meu pc ta desmontando por culpa do Mega Mamute.