Início » Brasil » iPhone nacional estaria em produção na fábrica da Foxconn em São Paulo

iPhone nacional estaria em produção na fábrica da Foxconn em São Paulo

Repórteres vão a Jundiaí e conversam com quem produz o smartphone da Apple.

Avatar Por
8 anos atrás

Faz tempo que temos a promessa de uma produção local de iPhones. A presidente Dilma Roussef foi à China conversar com o presidente da Foxconn e voltou cheia de boas notícias, inclusive para a produção também de iPads com o selo de "made in Brazil" na traseira. Mas em que pé anda isso? Repórteres do Blog do iPhone, Cult of Mac e revista Mac+ dizem ter confirmado que o iPhone nacional está em processo de fabricação.

Fábrica da Foxconn na qual o iPhone NÃO é feito

Depois de visitar uma fábrica da Foxconn em Jundiaí, no interior de São Paulo, o grupo afirma categoricamente que é ali, no prédio cuja fachada indica a presença da empresa Global Jundiaí, que o smartphone mais desejado do mundo ganha forma e se prepara para chegar ao mercado brasileiro.

O Gizmodo Brasil já havia levantado a bola para a produção do que vem sendo chamado de iPhone "nacional". Em certa ocasião, o Pedro Burgos, editor-chefe do site, disse-me que a previsão era de um iPhone 4 (não é o 4S) custando algo entre R$ 1.100 e R$ 1.200. Hoje em dia, o iPhone 3GS desbloqueado está à venda na TIM por R$ 999 — valor mais baixo por um iPhone vendido oficialmente por operadora no país, até onde sei.

"Global Jundiaí": aqui o iPhone é produzido, de acordo com iLex

Entrevista

A visita às imediações da fábrica da Foxconn aconteceu na terça-feira. Eu conversei com Alessandro Salvatori, o iLex do Blog do iPhone, sobre a saga. Acompanhe abaixo.

Tecnoblog — Vocês viram alguém usando iPhone 4 ou iPhone 4S?

iLex — Não. O que deu para perceber é que os que trabalham lá não entendem muito a diferença entre smartphone e celular normal. E as pessoas na qual entrevistamos não são tão antenadas em notícias de tecnologia ou Apple, senão não teriam falado tanta coisa pra gente.

E entraram efetivamente na fábrica?

Não. A fábrica é impenetrável, só quem realmente trabalha na linha de produção pode entrar, depois de um rigoroso controle na entrada e saída (são portões duplos de ferro, onde ficam os seguranças que não são de muito papo). Ficamos no lado de fora, abordando os funcionários que saíam.

O que vocês ficaram sabendo?

Perguntamos sobre o que era feito naquela fábrica ali. iPhone e iPad foram citados nominalmente. O smartphone já está em produção e pareceu que o iPad ainda é incerto, mas todos estão esperando que aconteça (acredito que seja pela espera de investimentos).

Além do enfermeiro, vocês conversaram com mais alguém que fosse da Foxconn?

Conversamos com um operário (crachá e tudo), mas ele só disse que estavam sendo construídos "telefones" ali, sem saber o nome. Foi a outra mulher que garantiu que os dois galpões eram 100% dedicados à Apple.

O que é a "Global Jundiaí" da fachada?

É quem aluga os galpões. Desconfiamos que o fato da Foxconn não ter mudado a fachada e deixado o nome da Global Jundiaí foi com o intuito de não chamar a atenção para a fábrica. Afinal, eles já começaram a produção mesmo que ela, oficialmente, ainda não tenha sido inaugurada.