Início » Negócios » Kodak pensa em pedir falência de vez

Kodak pensa em pedir falência de vez

Fontes do WSJ revelam que a empresa pode estar à beira de pedir falência nos EUA.

Avatar Por

Vende-se

Estamos acostumados (até demais) com o fato de que empresas nascem e morrem prematuramente e isso nunca é uma coisa boa. Ver o empreendimento de alguém naufragar só pode ser algo positivo quando se trata de uma fraude. Do contrário, empresas morrendo ou respirando por aparelhos não é algo do qual ninguém se orgulha presenciar.

Agora imagine uma empresa com 120 anos de história, que emprega mais de 19 mil pessoas e que tem nas mãos um portfolio de aproximadamente 1.100 patentes na indústria da fotografia. Sim, estou falando da Kodak mesmo.

A lendária multinacional norte-americana nasceu com o nome Eastman Kodak Company pelas mãos de George Eastman em — acredite — 1892. Podemos conjecturar por horas sobre o porque da queda vertiginosa das ações da empresa (NYSE:EK) desde o começo dos anos 90, quando o mundo pararia de consumir filmes fotográficos em escala comercial e abocanharia os pixels em seu lugar. Mas seria apenas isso?

Ladeira abaixo nos últimos cinco anos

Nem só de películas vive a Kodak, que além de ter fabricado câmeras que marcaram época e ter perdido uma batalha épica de patentes contra a Polaroid, ela também tem produzido sensores de imagem, impressoras, cartuchos, papéis fotográficos, câmeras digitais e gadgets portáteis. Até mesmo chegou a produzir mídia de TV e conteúdo audiovisual, sendo uma das empresas que ajudaram a definir o padrão para o filme profissional de 35mm e também o de 16mm para produções domésticas e de baixo custo.

Mas porque tanta história sobre uma das empresas que, entre tantas, vai confessando o cansaço diante de concorrentes que se adequaram muito mais rapidamente a um mundo que já não acha seus produtos tão inovadores assim?

Instamatic 104

Bem, o Wall Street Journal levantou a bola sobre o futuro a empresa baseando-se no que suas fontes afirmam. Segundo elas, a Kodak pode estar se preparando para peticionar juridicamente aquilo que é conhecido nos EUA como Capítulo 11 da lei de proteção diante da falência. A lei daquele país que permite a uma empresa se reorganizar diante de tal condição.

Isso quer dizer que, dentre as medidas possíveis para dessaturar a debilitada saúde financeira da organização, a Kodak disponibilizará suas 1.100 patentes em um leilão monitorado pelas cortes norte-americanas.

Desta maneira, conseguindo comprovar a posse calculada de fundos que possam sustentar sua operação, a empresa poderá manter ao menos as suas licenças de funcionamento e operabilidade, tanto nos EUA como também em mercados globais até... sabe-se lá quando.

Isso pode se aproximar então como aquele momento característico em que um titã em sua indústria procura manter o nariz para fora d'agua enquanto outras empresas, fatalmente velhos e novos competidores, transferem para si o direito sobre as suas idéias e por um preço bem diferente, fosse outra a circunstância.

Para piorar, a Kodak foi oficialmente avisada de que, se as suas atividades mercantis atingirem um valor inferior a 1 dólar por ação, ela pode ter compulsoriamente caçada a licença de operação de valores na NYSE e perder a sigla "EK" na bolsa de NY.

Agora reflita. Como uma grande organização, cuja a trama de sua história costura um grande legado, faz para se reeguer em um mundo que já não mais a enxerga com os mesmos olhos que antes?

Com informações do WSJ. Crédito da imagem no topo: Kent Weakley Photography.

Mais sobre: , , ,

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

@yorrany
Gestão (ou falta dela).
Mathias Guaraldo
Os caras podiam criar uma estratégia como a da Lomo, que faz dinheiro com os mesmo produtos de trocentos anos atrás...
Queílson Manolo
Você leu todo o texto?
Ibraim
Minha mãe sempre conta das câmeras descartáveis Kodak com a qual tirava minhas fotos quando pequeno há 23 anos atrás e antes disso com minhas irmãs. Faz parte da história de muita gente.
Jaisoncarvalho
Vinil muito melhor ????

Conte-me mais sobre seus sonhos
Matt
Instagram. kkkk
paulorazia
Vou comprar, ta.baratinha!! Kkkk
Ronaldo Gogoni
Já levantaram a bola de que a Apple pode comprar a Kodak e abocanhar todas as patentes, muitas inclusive úteis para ferrar ainda mais com o Android.

A empresa está barata inclusive: hoje (13/01/2012) ela está avaliada em US$ 141 milhões.
EDI LOPES
Discordo da sua oponiao sobre o filme ser melhor que digital. Eu vejo as fotos digitais com qualidade infinitamente melhor que as da epoca do filme. O que eu vejo eh uma paixao exagerada, assim como tem fotografo que diz MINHA FOTO NAO TEM PHOTOSHOP, como se usar o photoshop fosse um pecado. A fotografia se banalizou mesmo, mas e dai? o que tem de mal nisso? que mal faz eu querer ter fotos do meu jeito, seja com uma tecpix ou com uma Canon?
A Kodak talvez tenha chagado a esse nivel por ter um pensamento assim, nao viu a realidade dos novos tempos bater a sua porta e foi caindo no esquecimento.
@jpaulo_drw
Concordo, a praticidade que existe atualmente faz com que as pessoas acabem deixando de lado a qualidade, mal sabendo elas que aumentam ainda mais seu trabalho. Muitas vezes os fotógrafos que utilizam câmeras digitais após seu trabalho, repassam o material para outro profissional, um designer que por sua vez trabalha a qualidade da imagem.
Arthur Novello
Apple, é a sua chance de ganhar mais algumas patentes! Rsrs
@iluminista
O Google bem que poderia comprar a Kodak.
TatoGomes
[...] e mesmo assim morreu* (ou vem [...]

Maldito botão Editar! Mal consigo ver seus movimentos...
TatoGomes
Da mesma forma que o Vinil é MUITO melhor do que qualquer outra mídia por aí no quesito sonoridade, e mesmo assim (ou vem sobrevivendo na UTI ligada a aparelhos). Mas nem por isso iniciou-se uma "era das trevas". Acho exagero.

As tecnologias evoluem e as câmeras com filme não teriam como sobreviver. Eu não sou um profissional, muito menos um perito no assunto, mas a qualidade das fotos de algumas câmeras profissionais digitais é impressionante.

Quanto a banalização da fotografia, isso sem dúvida aconteceu. Mas isso aconteceu com todas as áreas. É o lado ruim do advento da internet. Qualquer um que tem uma câmera boa e um Flickr se acha o fotógrafo. Bem como qualquer um que grava uma música, edita no AutoTune e tem uma conta no YouTube, se acha o músico. Coisas da era tecnológica...
@trovalds
Sou do tempo em que kodak era sinônimo de fotografia. Uma máquina fotográfica mesmo que não fosse da marca direto alguém chamava de kodak: "Olha minha kodak nova" (e era uma yashica, por exemplo). Mas a kodak sofreu do comodismo, não esperou que ia ser vítima da tecnologia (assim como outras tantas empresas). Tanto que Canon, Nikon e outras estão aí. Claro, algumas empresas foram adquiridas, mas mesmo assim o know-how não deixou de existir.
Guilherme de Sene
Sou fotógrafo profissional há 2 anos e trabalho apenas com filme. Isso mesmo, em plena era digital, eu comecei aos 17 anos com minhas câmeras minoltas (analógicas e manuais) a fotografar e sigo firme neste caminho. Não gosto mesmo de fotografia digital, a textura, os resultados finais, a latitude de exposição dos sensores e vários outros fatores técnicos das câmeras digitais alimentam minha preferência pela tecnologia convencional. E os filmes kodak são certamente os melhores filmes coloridos para fotografias de pessoas e retratos. Vai demorar muito o tempo em que uma digital vai proporcionar resultados comparáveis com os proporcionados pelas películas kodak. O que cai no gosto da massa é sempre a praticidade e obviamente, fotografar com digital é bem mais prático que fotografar com filme. A falência da kodak é um belo retrato da crise enfrentada pela fotografia. Muitos negam, mas junto com a tecnologia digital veio sim uma banalização da fotografia. Isso é apenas o começo da era de trevas que a fotografia vai enfrentar.
Scheldon
Enquanto isso a polaroid ataca ate o mercado de tablets a fim de conseguir um nicho lucrativo.
Scheldon
É, mas no caso da kodak nenhum mafioso chegou mandando eles ficarem quietos, dessa vez foi pura incompetência mesmo.
~le Vinni
Kodak, processa o Instangran (nem sei como escreve isso).
YagoGabriell
Eu sempre gostei da Kodak, mas ela sempre foi mais cara que as outras marcas, deve ter preços melhores agora. Mas isso não quer dizer que os produtos dela são ruins, são muito bons.
Guilherme Macedo C.
Eike sabe fazer jogadas arriscadas no mercado financeiro. Arrumar empresas em crise não é praia dele.
Guilherme Macedo C.
Kodak inventou as câmeras digitais. Mas parece que foi igual à Xerox com sua revolucionária interface gráfica em janelas.
Guilherme Macedo C.
Kodak tem a maior parte das patentes de câmeras digitais, com quem ficam as patentes?
Turdin
Eu lembro que a kodak em 98 realmente era o que tinha de bom, mas confesso que atualmente mal confio na marca da empresa...
Pedro
Eike, compra KODAK!
@michelblopes
São grandes dinossauros. Diversas companhias gigantescas pararam no tempo e foram engolidas. Não adianta você achar que o que você faz hoje dará dinheiro para sempre. Inovamos ou sumimos.
Alexandre
É uma noticia triste, pois ela eh o simbolo da fotografia, centenaria.

Infelizmente o progresso tem dessas coisas, a tecnologia digital nao exatamente eh melhor mas eh mais pratica e devora tudo pela frente.

RIP Kodak
Jonatan
Como uma grande organização, cuja a trama de sua história costura um grande legado, faz para se reeguer em um mundo que já não mais a enxerga com os mesmos olhos que antes?

Se Atualizando, a Kodak tem potencial e não soube aproveitar.
João
Nossa, realmente uma pena. Lembro da Kodak como uma das grandes no ramo da fotografia. Meu pai tinha uma Kodak que não me deixava nem olhar hahaha
Rodrigo Soncin
Este é o tipo de empresa que muitas outras empresas ficam de olho para comprar. Mas é um pena.

Logo só lembraremos da Kodak pelas fotos...
Lucas
É triste mesmo, mas eles tinham o mercado na mão e muito dinheiro para investir em pesquisa e se adaptar aos novos tempos.
Espero que seja adquirida por alguma empresa maior e continue existindo apenas para dar nome a produtos de nicho, como aconteceu com tantas outras empresas. É mais digno que deixar a marca simplesmente morrer.