Início » Brasil » Anatel não deve medir a qualidade da banda larga, defende Oi

Anatel não deve medir a qualidade da banda larga, defende Oi

Operadora alega que vários fatores externos afetam desempenho da rede.

Avatar Por

A Oi enviou à Anatel um pedido para anulação de certas metas de qualidade dos serviços de banda larga e telefonia (dentre outros), o que deixou a impressão de que a operadora não quer cumprir as metas estabelecidas pela agência. Segundo um comunicado da operadora, o pedido de anulação contou também com uma proposta de adoção de um sistema independente de medição da qualidade dos serviços. Mas isso não é exatamente novidade.

Quando as novas metas de qualidade para os serviços foram estabelecidas e divulgadas no ano passado, a proposta da Anatel (vide o slide abaixo) já dizia que uma entidade independente ficaria responsável pelos testes e que as operadoras não poderiam exercer nenhum controle sobre elas.

Atualmente a Anatel é a responsável por estabelecer tais metas que, segundo a Oi, “não dependem exclusivamente das operadoras, já que o desempenho está atrelado a diversos fatores”. A operadora completa dizendo que “há estudos técnicos de respeitáveis entidades que respaldam esse conceito”. Quando questionada sobre os detalhes da proposta enviada à Anatel, como qual entidade faria as medições, quais os métodos usados e quais estudos técnicos são esses, a Oi disse apenas que “não têm mais informações a divulgar”.

Sobre o serviço de banda larga móvel, a Oi se respalda no fato de que “os países, de forma generalizada, não adotam metas de banda larga garantida”. Ou seja: se a maioria dos países não adotam uma meta de qualidade, o Brasil também não deveria adotar. Isso seria pedir demais das operadoras de telecom do país, que certamente não faturam cifras milionárias ano após ano. E sim, esgotei meu uso de ironia para o mês inteiro só nesse parágrafo.

Uma parte sensata do comunicado é onde a Oi diz que o uso da rede é dinâmico e evolutivo e por isso a maioria dos países evita estabelecer metas para a banda larga, já que ela está sempre mudando. Mas isso não justifica o pedido da anulação das metas de qualidade.

O comunicado na íntegra, enviado pela operadora ao TB, você confere abaixo.

“A Oi informa que propôs e formalizou na Anatel a adoção de um sistema de medição de qualidade da rede de banda larga, bem como a divulgação dessa medição, por entidade independente, como medida de transparência para melhorar a percepção dos consumidores. A proposta feita à Anatel seguiu os padrões técnicos adotados na Europa e nos Estados Unidos e contou com amplo respaldo de estudos de consultorias especializadas. Além disso, a companhia participou em 2010 do primeiro teste, realizado pelo Inmetro em parceria com a Anatel, que apontou a rede da Oi como um dos melhores indicadores de qualidade.

O questionamento da companhia diz respeito ao estabelecimento de metas que não dependem exclusivamente das operadoras de telecom, já que o desempenho está atrelado a diversos outros fatores, que podem afetar o funcionamento do serviço final. Há estudos técnicos de respeitáveis entidades que respaldam esse conceito.

Não é prática internacional o estabelecimento de metas de uma rede que utiliza premissas estatísticas para o dimensionamento das ofertas de banda larga, uma vez que o próprio uso estatístico é dinâmico e evolutivo, pois depende da carga dos conteúdos de texto, áudio ou vídeo.

Por fim, no caso do serviço móvel de banda larga, os países, de forma generalizada, não adotam metas de banda garantida, por conta da inviabilidade técnica dessa garantia, decorrente da mobilidade característica do serviço. Durante o processo de Consulta Pública que precedeu o Regulamento, não foi dado ao conhecimento público eventual estudo técnico que justificasse tal medida, com a devida avaliação de impactos.

A Oi reitera o seu compromisso com a qualidade e com o consumidor, e acredita que o regulamento de qualidade da Anatel possa ser aprimorado seguindo os padrões internacionais.”

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

silvanete
olá fico muito triste pois propagana enganosa é crime e não está sendo punida.contratei um pacote combo da net que é uma porcaria nunca resolvem meu problema e continuo com uma internet que era p ser de 5 mg não funciona nem com a velocidade de 1 mg.um lixo da nojo essas promoções que são so p tirar nosso dinheiro.
Hassam
Esse "dimensionamento de premissas estatísticas" são parecidas com o overbooking praticados pelas companhias aéreas. Como é muito provável que alguém cancelará o vôo ou não embarcará, vendem-se um pouco mais de passagens do que o avião comporta. Na internet, é muito pouco provável que todos estejam utilizando a rede ao mesmo tempo, logo a soma total da velocidade vendida é (muito) maior que o link que a operadora possui. Embora aceitável em termos de engenharia, essa pratica torna muito tentador para as empresas reduzir a qualidade dos serviços e vender uma quantidade muito maior de linhas. Por isso não querem padrões de qualidade.
Lucas
E eu que pago quase 70,00 dilmas por uma net de 250K que é HORRÍVEL baixa a uns 6, 7 KBs p s/. As vezes eu dou até rizada pra não chorar.
@julianleno
"todos querem GVT no país inteiro" e a bendita já cabeou até um quarteirão antes da minha casa e parou por lá ¬¬ me trollando e eu sofrendo na oi :(
Paulo
Como ele falou, depende do lugar. Aqui eu também não tenho muito o que reclamar do Oi Velox. Funciona de forma satisfatória na maior parte do tempo (e olha que deixo o PC conectado 24 horas por dia). Pago aproximadamente R$ 65,00 pelo plano de 10 Mb/s.
Mark
@Adriano Mas independente disso, proteste! Essa proposta é feita pela oi, mas todas as outras operadores vão *adorar* não ter que dar satisfações de qualidade. Eu me considero sortudo por usar GVT aqui em Curitiba, mas essa empresa atende uma área relativamente pequena e meu caso é de exceção -- a regra por aí é um monopólio local, com apenas uma empresa atendendo uma região ou estado inteiro.
Adriano
Faça como eu dnão seja assinante Oi, boicote-os e diga-lhes que é por isso que está em outra operador.
Mark
Pessoal, a questão aqui é mostrar para a Anatel que não aceitaremos isso, mesmo que eles sejam um bando de vendidos corruptos, é tudo que temos no momento. A consulta pública fica nesse link: http://sistemas.anatel.gov.br/SACP/Contribuicoes/TextoConsulta.asp?CodProcesso=C1559&Tipo=1&Opcao=andamento Precisamos nos cadastrar para deixar uma opinião. O cadastro é bem imbecil e exige coisas como CPF e telefone. Mas vale a pena entulharmos aquilo de opiniões contrárias à Oi.
gustavogg
Isso é não menos que um absurdo. A Oi que tem (ja fui usuário) uma banda larga deveras ruim e que parava de responder por alguns segundos(as vezes 5 segundos sem resposta) agora pede que não sejam mais medidas a qualidade da banda? A quem eles querem enganar? Eles sabem que a banda larga deles não é melhor que a dos concorrentes e em vez de fazer um esforço para melhorarem sua infra-estrutura, pedem que a Anatel "não mostre ao publico" o quão ruim é o serviço oferecido por eles. Anatel, se vocês prezam pela qualidade destes serviços, não deixe nós consumidores na mão. Vocês são nossa força e nossa esperança de um dia termoa uma banda larga realmente boa como temos nos EUA e em outros países. Se vocês pararem de media a qualidade da banda, vai virar festa, como é em nosso governo... Por favor Anatel, não parem com seus serviços de medição da qualidade da banda larga. Abraços Gustavo Gabriel Gerhardt
GRZ
Eu tenho Speedy de 1MB e sempre tento aumentar a velocidade e nunca tem disponibilidade pro meu bairro. A Telefonica é a única operadora de banda larga e telefonia fixa daqui. Pelo menos eles cumprem o que contratei e me entregam 1MB completo. O medo das operadoras com essa regulamentação é ter que "vender só o que podem" pois em sua ganancia de lucrar mais elas vendem mais conexões do que o backbone comporta e ai os clientes começam a ter problemas com o que contrataram pois é muita gente para o mesmo equipamento. Tecnicamente para elas não é nada dificil corrigir esses problemas! é só vender o que ela sabe que o backbone suporta e nos casos onde ela já vendeu "o que não devia" fazer um upgrade no equipamento, mas ai vem os investimentos... o que elas não querem e só fazem quando chega um concorrente.
Marcelo
Eu tenho uma solução para dar a OI, primeiro pagarmos somente os 10% de internet que recebemos ou simplesmente não pagar esses *&%%$%. Acho que o grande problema é aceitar tudo isso caladinho e não reagir...!!!
yz
http://www.matisse.net/bitcalc/ 1 megabit = 128 kbytes
Renyer
Fora, Oi! Só pode ser brincadeira!
Cristiano
Não vamos endeusar a GVT, ela é uma empresa que visa primeiramente o lucro, e só vai atuar onde possa obter esse lucro, então se você mora em uma cidade pequena ou média fora de região metropolitana, ESQUEÇA. E grande culpa disso é do governo, os políticos adoram falar do direito universal à internet, mas quando é para diminuir os impostos que são responsáveis por mais de um terço do preço do serviço eles se esquivam, o impostos também incidem pesadamente no preço dos equipamentos que as operadoras tem que comprar para melhorar a infraestrutura de suas redes. As operadoras tem sua parcela significativa pelo serviço ruim, mas o grande inimigo e vilão é a incompetência do poder público, que assim como as operadoras pensam primeiramente em seus próprios interesses.
~le Vinni
"somos todos nós" ~~~ MUHAHAHAHAHA
Exibir mais comentários