Um mito a menos para o Windows 8. Nessa semana a Microsoft confirma a chegada de um novo sistema de arquivos para o futuro sistema operacional, cuja data de lançamento até agora não foi confirmada. O ReFS (Resilient File System) tira proveito do que o NTFS, tão comum hoje em dia, tem de melhor, ainda acrescendo novos recursos que farão a alegria de quem usa o sistema em servidores.

Por que servidores? Nesse primeiro momento o ReFS estará disponível somente no Windows Server 8. Nada para nós, meros mortais, que provavelmente usaremos o Windows 8 (com outro nome, imagino) em nossas máquinas de trabalho ou computadores pessoais — alguns leitores não vão usar, mas você entendeu.

Estrutura de arquivos no ReFS

Entre os atributos do ReFS está a capacidade de recuperar arquivos corrompidos com mais facilidade. O sistema também apresenta alguns bons números: cada diretório poderá ter até 2^64 arquivos; e cada volume vai comportar o máximo de 2^64 diretórios. O caminho máximo será de 32K e o tamanho máximo de cada nome de arquivo será também de 32K em caracteres seguindo o padrão unicode.

Não sou especialista em armazenamento de dados, muito menos em discos rígidos. Para os interessados em se aprofundar no assunto recomendo dar uma lida no extenso artigo escrito por Surendra Verma, da equipe de armazenamento e sistema de arquivos do Windows (em inglês). Ali dá para entender melhor cada aspecto do ReFS, além de ter explicações para algumas das decisões tomadas pela Microsoft.

Para os usuários finais há dois pontos importantes. Primeiro, o ReFS não vai funcionar como disco de boot do sistema. Segundo a MSFT ele foi feito especificamente para armazenar arquivos, não para servir de maneira funcional e prática ao sistema operacional. Segundo, também não vai funcionar em mídias removíveis — como pendrives.

O ReFS chega primeiro ao Windows Server 8. Na sequência, em outra geração do Windows, podemos imaginar que o sistema de arquivos apareça também na versão mais usual do sistema operacional.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Rafael
Contra-argumentos: - oi xiita - atualizações ineficientes? e as do Linux são eficientes por quê...? - sistemas de arquivos não nativos - se só vou usar Windows no PC pra que eu preciso disso? (questão de necessidade do usuário, não superioridade) - gerenciamento de memória - cara você é um expert né? - o comentário xiita de novo!! - está ficando chato xiita "- preço ridículo, suporte fechado, plataforma fechada…." preço: o preço é OK, é um SO desenvolvido por um time pago pra isso, talvez valha pelo trabalho. suporte: o Linux não tem suporte plataforma fechada: e daí? preciso que ela seja aberta pra fazer programas ou mudar certas configurações? é o necessidade X superioridade de novo. "Coisas boas: - jogos; - drivers de hardware bem maduros (apesar de utilizar uma abordagem jurássica); - jogos e … jogos…" As coisas que você citou não fazem parte do sistema. "a diferença é que no linux vc têm versões sérias e consegue ver como as atualizações/implementações são feitas" Você está cego, existem claras diferenças ente uma versão e outra do Windows (ex: recursos, performance...). Att. Advogado do Diabo.
Yangm
Tenho 6Gb de memória RAM para sua informação, e só mantenho o swap pois renderizo imagens e vídeos.
@xrenan
Isso é que é legal em blog de tecnologia: argumentos. Rafael > rafael
@xrenan
Vish... sério mesmo?! E você precisa "mesmo" de paginação? Memória RAM é relativamente barato hoje em dia...
@xrenan
Pelo que sei, possuem limite de escrita sim, conforme você disse. Não sei como sei, só sei que sei :D Acho que li sobre isso naquela época em que o povo desfragmentava pendrive... E acho também que afeta os SSDs. Mas achei 70% um índice um pouco alto, especulo 50% ou menos... Bom comentário!
@xrenan
Qual parte da "teoria" diz isso? E o que era esperado? Ficou muito vago seu comentário =/
Rafael
Os argumentos não são apenas virus e tela azul.... Vamos pela lista: - brechas gigantes de segurança; - obrigação de atualizações ineficiêntes; - incompatibilidade com sistemas de arquivos não nativos; - gerenciamento de memória ruim (windows 64bits são melhores nesse ponto); - telas azuis bizarras; - magneto-virus.... - preço ridículo, suporte fechado, plataforma fechada.... Coisas boas: - jogos; - drivers de hardware bem maduros (apesar de utilizar uma abordagem jurássica); - jogos e ... jogos.... O problema é que o usuário comum (pseudo leigo) acha que é 'bonito' baixar windows pirata... e depois, usar tudo que é programa pirata.... E o pior, pensa que a M$ perde com isso.... Na verdade, a MS usa a mesma 'aproximação' dos linux atuais... o pc do usuário é um laboratório.. a diferença é que no linux vc têm versões sérias e consegue ver como as atualizações/implementações são feitas....
Rafael
Por mais incrível que pareça, apesar do ReFS ser 'filho' do NTFS ele não possui, a princípio, encriptação e compressão a nível de arquivo... As partes que parecem mais interessantes são o USN Journal e a opção dos famosos 'symbolic links', tão comuns no mundo *nix.. De qualquer forma, é uma tentativa da MS de evoluir o NTFS, que é um ótimo sistema de arquivos mas ficou parado no tempo.... Em relação a servidores, nada supera um bom GPFS....
rafael
eu acho legal ate o linux, por ser gratuito e otima segurança mas sou contra os xiitas q falam mal do windows com unicos argumentos de virus e tela azul, sao 2 coisas q tem sim, mas nao acontece do nada.., alem disso tem os jogos q so rodam no windows, mas eu pretendo usar os 2 sistemas em dual boot.
Scott
http://weknowmemes.com/wp-content/uploads/2011/11/watch-out-we-got-a-badass-over-here-meme.png
@golker
LOLWTFBBQ
Rennan Alves
No caso de unidades externas (pendrives, cartões sd, etc.) não levo muito a questão do desempenho mas sim do tempo de vida útil do dispositivo. Até onde sei, se alguém puder confirmar isso, unidades externas possuem uma quantidade x de escrita/sobrescrita. Um sistema de arquivos com, por exemplo, journal que gera muitas escritas, reduziria drasticamente o tempo de vida útil de um dispositivo comparado a outro em FAT (chuto algo em torno de 70% de redução). Lembrando que isto não se aplica a HD's, por ser outra tecnologia, e provavelmente a SSD's.
@ajscaldas
Hahaha, mas não tem nenhum artigo falando sobre esse "suposto" alto uso de cpu. Fonte?
Fábio
com todas essaa vantagens com certeza vai valer a pena, mas tem que disponibilizado para usuários domésticos tbm
J. Neto
*btrfs :D
Exibir mais comentários