Início » Software Web » 5 alternativas ao Megaupload para compartilhar arquivos

5 alternativas ao Megaupload para compartilhar arquivos

Sites e aplicativos gratuitos para enviar arquivos para a internet e compartilhar com outras pessoas.

Por
6 anos atrás
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

Com todo o rebuliço causado pelo fim do Megaupload fica a pergunta: em quais sites e serviços é seguro enviar arquivos para armazenamento na internet? Vários foram os comentários de leitores do Tecnoblog afirmando que usavam o Megaupload para salvar arquivos de faculdade, álbuns de fotos e similares. Provavelmente esse pessoal vai ficar sem esses arquivos para sempre, mas você não precisa incorrer no mesmo erro.

Por isso nós fizemos uma breve lista de cinco alternativas para o Megaupload e outros sites de compartilhamento que, depois da ação do FBI, decidiram que não vão mais permitir o compartilhamento dos arquivos. São de organizações estabelecidas e confiáveis, com bom histórico na rede (talvez com exceção de um item da lista).

Opções gratuitas e funcionais até onde a gente sabe para manter arquivos legítimos na rede e compartilhar com outras pessoas. Se você quiser recomendar outro site ou serviço que vale à pena por esse ou aquele recurso, os comentários do artigo estão abertos e toda a colaboração é bem-vinda.

Dropbox

Dropbox: compartilhar pasta

Franca favorita dos leitores do Tecnoblog, a Dropbox traz uma série de funcionalidades bacanas e úteis. Além de compartilhar, a Dropbox oferece o que a gente costuma chamar de backup na nuvem. Ao arrastar os arquivos para a pasta “Dropbox” no computador os arquivos são automaticamente encaminhados para a cloud computing. Se quiser, o usuário cria pastas específicas com compartilhamento automático para outras pessoas com conta na Dropbox.

Possui app para dispositivos móveis (Android e iOS, entre outros), além de liberar API com inúmeras possibilidades. O cliente oficial em desktops funciona em Linux, Mac e Windows. O plano gratuito prevê 2 GB. Quem quiser mais paga a partir de US$ 10 mensais por 50 GB. Com o programa de recomendações dá para ampliar o espaço para armazenamento rapidamente.

Minha maior bronca com a Dropbox é a falta de personalização da estrutura de pastas. Não existe maneira simples e intuitiva de escolher quais pastas serão sincronizadas. Para o usuário leigo acaba ficando complicado. Ainda bem que solucionar essa questão existe…

SugarSync

Descobri o SugarSync em novembro de 2009. Já escrevi um extenso tutorial sobre como usar o serviço cá no Tecnoblog. Assim como na Dropbox existe o compartilhamento de arquivos por link. Você manda para o destinatário e imediatamente ele pode baixar o arquivo. Bem prático.

SugarSync: compartilhe qualquer pasta do computador

A vantagem do SugarSync está também no backup na nuvem com sincronização entre diversas máquinas. Como usuário de Windows e de Mac, o SugarSync me permite escolher qual pasta no sistema da Apple corresponde à do sistema da Microsoft. Não preciso colocar tudo numa só pasta, como acontece no uso mais convencional da Dropbox.

São 5 GB de espaço. Como na Dropbox, trazer novos usuários garante prêmios em forma de mais MBs e GBs para a sua conta. Tem aplicativo para Android, iOS e Symbian, entre outros. Funciona também com cliente próprio no iPad.

BayFiles

BayFiles: fácil e sem cadastro

Feito pelos mesmos criadores do Pirate Bay, o BayFiles oferece compartilhamento de arquivos sem nem perguntar o nome de usuário. Ao contrário de outras opções listadas nesse artigo, sua principal vantagem é o envio anônimo de arquivos. Entretanto, eles deixam bem claro que arquivos pirateados serão apagados. Para os arquivos legítimos o BayFiles gera uma URL a partir da qual qualquer pessoa pode baixar o arquivo.

Pela tela principal do BayFiles, depois de fazer o upload, dá para encaminhar o link diretamente para as pessoas interessadas bastando adicionar o endereço de email. E também tem um link para, a qualquer tempo, apagar o arquivo dos servidores.

Quem escolher o BayFiles terá um serviço prático como o Megaupload. Sem fazer cadastro e com limite máximo de 5 GB por arquivo. Os planos pagos, bem como no site de compartilhamento desligado pelo FBI, oferecem download sem restrição de velocidade e acabam com aquela espera de tantos segundos antes de iniciar o download. Custa US$ 7,50 por mês.

SkyDrive

SkyDrive na web

Quem tem uma conta no Hotmail ou Live Mail automaticamente está credenciado para usar o SkyDrive. O serviço de armazenamento de arquivos da Microsoft marca presença no iPhone e nos aparelhos rodando Windows Phone com cliente nativo — tem a versão mobile do site — e deve aparecer com força também no futuro Windows 8.

São 25 GB para armazenar o que você quiser. O compartilhamento é bem prático, novamente com URLs geradas pelo SkyDrive. Para álbuns de fotos e outras pastas “temáticas” o serviço gera uma visualização mais bacana, com miniaturas das imagens ou prévia dos conteúdos multimídia.

No celular oferece um recurso a mais: o upload automático das fotos para os servidores quando o usuário utiliza um Windows Phone. Funciona como o iCloud da Apple.

CloudApp

Esse aqui serve melhor para quem tem Mac. O CloudApp oferece um cliente nativo que permanece na Menu Bar do sistema da Apple. Para compartilhar um arquivo é tão simples como arrastá-lo para o ícone em formato de nuvem.

CloudApp: presença na Menu Bar do Mac

Os uploads são limitados a 25 MB por arquivo e podem ser no máximo 10 por dia. Para enviar mais do que isso o internauta deve assinar o plano pago, que dá direito ao envio ilimitado de arquivos com tamanho máximo de 250 MB. Ainda dá para utilizar um encurtador próprio de URLs em vez daquele oferecido por eles. Custa US$ 15 por três meses.

No aplicativo fornecido por eles há algumas ações inteligentes do tipo enviar capturas de tela imediatamente para a nuvem. Ou criar um arquivo ZIP quando vários arquivos forem arrastados para o ícone. Aliás, para mim a conveniência é o ponto forte do CloudApp, visto que o app está o tempo todo ali na MenuBar, com acesso rápido aos cinco arquivos enviados mais recentemente.

Usuários de Windows ou Linux podem usar a interface baseada na web para enviar arquivos para o CloudApp — também com arrastar e soltar funcionando lindamente. Há clientes não oficiais disponíveis para download para esses sistemas e para alguns dispositivos móveis.

Atualizado às 18h13.