Ontem o Google anunciou a simplificação da sua política de privacidade que, segundo a empresa, passou a englobar 60 dos 70 documentos diferentes relacionados à privacidade dos serviços da empresa. Essa alteração, que só entra em efeito no dia 1 de março, também diz que a partir desse dia os usuários do Google terão seus dados compartilhados entre os serviços da empresa, querendo ou não.

O que isso quer dizer, nas palavras do próprio Google, é que “será possível fornecer uma experiência mais personalizada”. Na prática, ele está apenas unificando dados dos serviços para fornecer não só resultados mais pessoais e mais precisos, como também anúncios ainda mais direcionados e que, por isso, podem render mais no final das contas. Veja uma breve explicação no vídeo abaixo, em inglês.


(Vídeo no YouTube)

Obviamente o Google é uma empresa e, como tal, tem que visar o lucro. Essas mudanças refletem bastante dessa linha de pensamento: lucrar mais com a ajuda de propagandas mais personalizadas. E quem não quiser usar o Google ainda tem pouco mais de um mês para retirar seus dados dos servidores da empresa, por meio de ferramentas do DataLiberation.

Quando o Google anunciou que iria incluir nos resultados links compartilhados nos meus círculos do Google+, eu não gostei muito, mas ao menos lá existe a opção de desativar. Aqui, se você não quiser ter seu histórico de busca, vídeos assistidos ou localização (para usuários do Google Latitude em celulares Android) vinculadas a sua conta do Google, a única opção é não usar nenhum serviço deles. Não há opt-out.

Se isso é bom ou ruim, vai da preferência de cada um. O Gizmodo americano acha que o Google está contrariando o seu mantra “Don’t be evil“, mas não sou tão extremista assim. Acho que se eu ainda tiver a opção de desativar a busca social, não me importo do Google angariar dados sobre o resto do que eu procuro na minha conta, desde que tais dados fiquem bem protegidos e forneçam alguma vantagem.

E você, se importa?

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Yangm
uau, mais um que não entende o que faz a tag sarcasmo!!! :O
Diógenes
Ah meu Deus! E agora, vão exibir propagandas personalizadas para mim... Sempre quis que fossem propagandas sobre assuntos dos quais não me interesso. Aff, esse povo fica fazendo tempestade em copo d'água.
Ângelo Gomez
Tá mais alguém já pensou que o estado pode meter a mão se ele quiser ? Com essas leis cada vez mais absurdas e punitiva, estou fora vou delatar minha conta google. Tudo que você faz na internet pode e será usado contra você no futuro.
@guilop
Não me importo nem um pouco. O Google oferece serviços sensacionais sem os quais é difícil imaginar o dia a dia hoje e não cobra de mim um centavo por isso. É normal que queira ganhar algo em troca. Além disso, se realmente servir para me oferecer propaganda que me interesse (e não um monte de lixo que apenas irá poluir minha tela) pode ser vantajoso para mim também. Eu agradeceria poder retirar meus dados do servidor quando quiser, mas não vejo tanto problema em mantê-los. E, na boa, se a questão é segurança confio mais no Google que em 90% dos sistemas bancários que utilizo todos os dias.
William
Bom, a política de privacidade sempre é um assunto complicado, uns mais para umas empresas, e menos para outras. A Google coleta dados de milhões de usuários, e seria impossível para nós escapar disso, pois utilizamos a internet. Temos um e-mail no Gmail, utilizamos o motor de busca, e, na última hipótese, temos um Orkut (argh, eu tive que falar). É preciso saber também que os vários processos por violação de privacidade sobre a Google não vão sumir com essas mudanças, ou seja: nossos dados sempre ficarão expostos ao serviço que utilizarmos, e será usado para visar o lucro da empresa que os coletar, como dito na matéria. A única opção que temos é não utilizar os serviços oferecidos na Internet atualmente.
@LBKatan
Eu vejo o que você fez ali.
Marcelo
tem o lado bom e ruim como sempre...
Thássius Veloso
Em absoluto. Fica salvo no seu história de pesquisas apenas se você quiser.
@tomasbueno
Fico mais preocupado com o fato dessa política aumentar nossa miopia em relação às coisas que não conhecemos ainda. Essa política nos torna mais reféns de nós mesmos.(vide TED Talk: http://www.ted.com/talks/lang/pt-br/eli_pariser_beware_online_filter_bubbles.html )
Adriano Viana
Porra, quer dizer que se eu buscar por pornografia de gordas asiáticas comendo cocô com sorvete de baunilha, isso vai ser publicado para quem faz parte da minha rede social? fuuu
Fer
Ela não está se contrariando, está se afirmando!
Fer
O lema da Google é para ser lido nas entrelinhas: Don’t be evil, leave it to me!
@aleraniere
Pergunta: E você, se importa? Resposta: Não, alguém tem de pagar a conta.
Guilherme macedo
Eu nem olho direito as publicidades e muito menos clicko nelas... Pra mim podem integrar já que ta tudo dentro da mesma empresa.... E meus dados já estão lá mesmo... Realmente... Quem quer privacidade hoje na internet é melhor não usar...
Jonas Rafael Rossatto
Calma galera, o google não lançou um google porn, para você poder contar para seus amigos e amigas que porno você está vendo. Ainda há mercado.
Exibir mais comentários