Enquanto a turma do Tecnoblog pulava o carnaval e brincava de arremessar gadgets na piscina, a Canonical anunciou o que pode se tornar mais um dos interessantes projetos envolvendo smartphones da plataforma Android. A empresa anunciou hoje o Ubuntu for Android, sua distribuição Linux de bolso.

Alô?

Enquanto muitos criticam as fabricantes por estarem lançando smartphones cada vez mais poderosos (sem necessariamente fazer uso de todo esse potencial) a Canonical vai tirar proveito dos processadores multi-core de tais aparelhos com a integração do Ubuntu. Assim, ao conectar seu smartphone em um dock especial e a um monitor, você passa a usar o Ubuntu e o Android ao mesmo tempo. O anúncio veio do blog de Mark Shuttleworth, que faz questão de lembrar que esse não é o “Ubuntu Phone” que todos estamos esperando.

Interessante notar que essa não é uma solução que envolve máquinas virtuais ou coisa do tipo. Como o Android já roda uma espécie de Kernel Linux, o “casamento” entre os dois roda muito bem, e é possível até mesmo executar os dois sistemas ao mesmo tempo. Assim, mesmo que você esteja utilizando o Ubuntu o smartphone vai te avisar de novos emails ou mensagens e te dará a oportunidade de atender a ligação normalmente.

Dizer que não atendeu a ligação por estar no Ubuntu não vai colar 🙁

Dentro do próprio Ubuntu também será possível rodar os aplicativos para o Android, dentro da interface Unity que já conhecemos (e, em alguns casos, odiamos). O mesmo vale para os contatos que estejam no aparelho, ou as notificações. A integração é total, como podemos ver no vídeo abaixo.


(Vídeo no YouTube)

O Ubuntu for Android já virá com um pacote básico de programas (Thunderbird, Chrome, VLC, e outros), mas em tese você poderá instalar qualquer outro programa disponível para o sistema (desde que haja espaço disponível no smartphone, claro). Com isso, é como se você levasse seu PC para qualquer lugar, no seu bolso. Isso é particularmente interessante para empresas que poderiam, por exemplo, se beneficiar desse conceito cortando custos de equipamentos para funcionários.

Para ser executado o Ubuntu for Android exigirá no mínimo um smartphone com processador dual-core de 1GHz, 512MB de RAM, 2GB de armazenamento livre, saída HDMI e aceleração de vídeo. Basicamente, qualquer aparelho topo de linha lançado em 2011 já se encaixa nesses requisitos.

Infelizmente, o Ubuntu for Android ainda não está disponível, mas esse site especial explica como o sistema funciona, convida empresas a conhecer melhor o que ele oferece e – quem sabe – já integrá-lo ao smartphone direto de fábrica. Ele também será demonstrado publicamente na MWC 2012, que começa na semana que vem.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Mauricio Paz
Esse software foi descontinuado? Nunca mais ouvi falar dele
Sérgio Viana
Vamos imaginar que uma pessoa saia de casa com seu smartphone Androide/Ubuntu para um reunião de negócios. Ela não levará o teclado, o mouse, a base e o monitor por razões obvias. No meio da reunião surge a necessário de redigir um documento. Pergunta: Como ela faz isso, já que ela não levou os periféricos? Até onde vai a minha percepção, isso não será possível! Agora, qualquer notebook faz isso! Não sou contra a ideia da Canonical, achei ela interessante, mas temos que estar atentos para a aplicação de determinadas inovações no dia a dia, considerando todas às variáveis possíveis. Eu acho que o ultrabook é uma proposta mais adequada, considerando o tipo de aplicação. Mas vai uma ideia. Tenho pensado muito na ideia de sistemas complementares. O sistema operacional de um smartphone, de um tablet, de um notbook ( ou ultrabook), de uma smart tv e de um desktop compor um sistema maior. Não é a ideia e integração mas de complementação. É como um sistema único fosse dividido em partes e cada parte instalada em seu dispositivo específico. Naquelas aplicações que fossem comum, todos poderiam executar, mas na específicas de cada aparelho seria direcionado de forma específica. Lembrem-se, hoje existe OS em vários tipos de aparelhos, além dos citados anteriormente, como: GPS, painel de carro, painel de avião, etc. São sistema operacionais muito específicos com aplicações específicas. Como não pensar em um sistema maior? Tudo indica que o pessoal do QNX já esta caminhado nesse sentido!
Alan
A espectativa é que o "UPhone" seja lançado em 2014 té la o ubuntu for android quebra bem o galho
Ramon Melo
Unificando desktops, tablets e celulares (e possivelmente consoles de videogame). Se a Microsoft fizer o Windows 8 rodar direito em todas essas plataformas com integração total, não tem para mais ninguém.
Welington
Já tava na hora. Afinal o Android é baseado no Linux.
Guilherme Macedo C.
Na loja Nokia esses dias estava 999, mas já vi numas outras lojas por menos. Estranhamente subiu novamente o preço ¬¬
Jean
Onde vc achou esse N9 por R$ 800? Eu queeeero! PS: Bem a Canonical podia lançar o "Ubuntu for Meego". Afinal, o hardware desse celular é muito bom.
paulorazia
pois é, o yangm ta fazendo sucesso aqui no TB!
@o_theface
Segundo o post do AndroidCentral, vai sim, palavras da Canonical, segue link http://www.androidcentral.com/ubuntu-android-becomes-real-looks-take-motos-webtop-experience
Theo Silva
Gostei. Espero que cresça bastante.
@AntonioVeras
Pelo menos ele está usando o Firefox. :D
Guilherme Macedo C.
É verdade. Preço está altíssimo. E como sempre é coisa do Lucro Brasil. Veja um N9. Estava R$1700 devido ao sucesso no exterior. Em poucas semanas passou pra R$800. E garanto que o lucro ainda é gigante.
@LBKatan
Eu já consegui numa meia. Numa cueca ainda não tentei. =D
Yangm
Pois é, nisso que dá ser famoso.
@LBKatan
Yangm, você tem vários fãs no TB hahaha Só riu do comentário de outro cara e tem 13 ou mais "joinhas" huahuahuahu
Exibir mais comentários