Início » Games » Comprando jogos de videogame (barato) em lojas estrangeiras

Comprando jogos de videogame (barato) em lojas estrangeiras

Leitor do Tecnoblog dá dicas para quem quer comprar jogos lá fora.

Por
6 anos atrás
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

Nota do editor: Depois de assistir a um episódio do videocast dele, senti-me na obrigação de convidar o Eric Arraché para compartilhar com os leitores do Tecnoblog suas experiências de compra de jogos em lojas online de outros países. Pode trazer boa economia, em especial para títulos que não são fabricados aqui. (Thássius Veloso)

Para começar

Coisa bem boa é um jogo novinho em folha. Não só pelo próprio jogo em si, mas por todo o ritual que é acompanhado da aquisição. Abrir o plástico (que geralmente dá uma trabalheira; você começa com as unhas, aí desiste e parte para uma faca ou algo pontudo mesmo) e a caixinha. Então olhar o — cada vez mais inútil — manual, tirar o disco da caixa e coloca-lo no console para estrear o jogo novo.

Às vezes essa experiência é melhor que o jogo em si, mas quando foi a última vez que você fez isso? Se é que fez, visto que comprar originais ainda é um desafio, apesar de todos os avanços que ocorreram nos últimos anos.

Comprar jogos novos ainda é meio que tabu por aqui. Muitos dizem que não o fazem seja pelo preço abusivo dos jogos, seja pelo excesso de impostos cobrados pelo governo, seja pela ‘ganância’ dos revendedores ou ainda porque piratear é muito mais fácil. Bom, se você concorda com essa última opinião, esse texto não é para você, mas se você é uma daquelas pessoas que até compraria jogos se eles custassem um preço razoável (para não usar a expressão “preço justo”, que faz o futuro economista dentro de mim se contorcer de agonia), hoje eu pretendo acabar com as suas desculpas e mostrar algumas maneiras de adquirir jogos originais.

Para não pagar os olhos da cara num jogo original não existe uma receita secreta. Na verdade, a solução é bem simples: pesquisar e comprar de onde oferece o melhor preço. No caso dos jogos, via de regra os jogos estão em lojas eletrônicas que remetem os títulos para a sua casa por correio.

Segue aqui uma pequena lista de lojas onde eu costumo comprar e um pequeno relato da minha experiência com elas.

eStarland

A eStarland é uma famosa loja online situada nos Estados Unidos. Ela vende tanto jogos novos quanto usados, oferecendo preços mais baixos que os praticados aqui no Brasil — mesmo para lançamentos e incluindo o frete. Comprei tanto jogos novos como usados nela. Eles fazem uma coisa muito legal com os usados: eles recolocam aquela embalagem plástica no jogo usado, dando a sensação de novo citada no começo do texto.

Outro serviço bacana deles (por um custo de envio um pouco maior) é a página em português explicando como comprar jogos com mais chances dele não cair na alfândega brasileira, por meio do envio a partir de um endereço residencial e preenchendo o envelope a mão, para dar mais fidelidade ao envio.

Usei tanto o envio normal quanto esse e não tive problemas com alfândega em nenhum deles. Aliás, uma dica final, caso você vá usar o envio normal: não pague os 5 dólares a mais pelo envio um pouco mais rápido, pois ele chega no mesmo prazo e pode acontecer de chegar depois da remessa que vem no pacote econômico.

eBay

O eBay é o equivalente ao nosso Mercado Livre nos Estados Unidos. Nele valem as mesmas regras daqui: confie nos vendedores com alta pontuação, cheque se eles realmente enviam para o Brasil. Informe-se bastante antes de comprar.

No eBay os vendedores cadastrados oferecem jogos novos e usados. Volta e meia tem alguma barganha boa, como o Call of DutyModern Warfare 2 que eu comprei por 25 dólares. Vale reforçar ainda que é sempre bom lembrar o vendedor de fazer o envio como gift (ou seja, presente) para evitar a dor de cabeça com a alfândega.

CD Universe

A CD Universe é um site especializado em venda de CDs, DVDs, Blu-rays e jogos de videogame, então essa dica serve também para o caso de você querer algum filme, série ou álbum musical. Lá não tem jogo usado, mas costumam oferecer os melhores preços para PSP, Wii e alguns títulos de PS3 e X360 quando comparados com outras empresas.

Dentre todas as lojas que eu cito aqui nesse artigo, essa foi a que fez o envio mais rápido, com o pacote chegando sempre entre 2 a 3 semanas. Aliás, foi na CD Universe que eu comecei meu histórico de compras online, com Lost Odyssey para Xbox 360, antes mesmo de ter comprado um Xbox 360.

Game.co.uk

A game.co.uk é a melhor das lojas para comprar jogos usados antigos devido ao preço. Como o domínio acusa, ela é uma loja europeia. Isso significa que os jogos vêm em codificação PAL, o que para Wii, por exemplo, inviabiliza a compra.

Comprei nela 5 jogos para Xbox e todos funcionaram sem problemas. Essa dica vale principalmente para os donos de PS3, pois o videogame é “Region Free”. Dá para comprar os mesmos títulos à venda no Brasil e pagar aproximadamente R$ 10 por Uncharted. Sai mais barato do que comprar no camelô.

Alternativas locais

Também é possível encontrar jogos a preços competitivos aqui no Brasil. Faz algum tempo, a Microsoft começou a fazer lançamentos de títulos do Xbox por R$ 129 (cai para algo como R$ 110 usando cupom de desconto), como Gears of War 3 e Forza 4.

A Ubisoft também entrou nessa e lançou o excelente Rayman Origins no Brasil por R$ 99, fora ter baixado os preços de todos os jogos da série Assassin’s Creed. Para donos de PS3 também vale comprar alguns jogos nas lojas parceiras da Sony, apesar dos lançamentos continuarem bem caros (quem é louco de pagar R$ 199 reais por um jogo?). Para donos de Wii há clássicos da Nintendo saindo por R$ 80.

Uma curiosidade. Há algumas semanas eu fui para o Uruguai e pensei em comprar um Kinect lá, mas acabei deixando para outra hora, pois na Fastshop o acessório estava mais barato (R$ 280 à vista) do que lá (cerca de R$ 300). Então, sim, realmente ainda há esperança no nosso mercado e ele tem avançado, mesmo que tenha sido a passos de bebê.

Saia da Sibéria! Está na hora de atualizar o seu acervo de games

Eu sei que existe uma imensidão de lojas na internet e que você deve ter duas ou três para indicar e dar seu relato. Isso é ótimo; quanto mais melhor. Nesse artigo preferi focar na minha experiência com compras online para evitar as clássicas perguntas do tipo “é confiável mesmo?”. Espero que esse pequeno guia tenha sido útil. Boas compras, só cuidado para não estourar o cartão!

Fotos: Matt Bret e PseudoGil.

Eric Arraché Gonçalves | Estudante de Ciências Econômicas, gamer, blogueiro, vlogger. Ele se mete a fazer de tudo um pouco. Tem o blog pessoal, conta no Twitter e perfil no Facebook.

Aviso | As opiniões do autor do texto não refletem necessariamente as do Tecnoblog.