Início » Jogos » FTL: Faster than Light, o game que é sucesso de vendas meses antes do lançamento

FTL: Faster than Light, o game que é sucesso de vendas meses antes do lançamento

Avatar Por

Direto da GDC, São Francisco (EUA) — Uma das grandes mudanças no mundo dos games é o movimento de crowdfunding, em que pessoas podem ajudar a financiar um projeto, uma ideia qualquer. Essa prática permitiu que desenvolvedores independentes com bons projetos consigam criar excelentes jogos em um mundo aonde gigantes dominavam. Um dos últimos sucessos nesse meio é FTL: Faster than Light, que logo nos primeiros dias de campanha já angariou mais de 700% do que pediram para terminar o desenvolvimento.

Em FTL, o jogador controla uma espaçonave e deve viajar explorando a galáxia. Em meio a encontros ele acaba se deparando com diversas situações, como planetas ameaçados por piratas, rebeldes atacando naves indefesas ou emboscadas em campos de asteroides. Diferente de jogos que focam nas batalhas espaciais e controle da nave, o jogo se aproxima mais de um simulador aonde você gerencia o que cada membro da tripulação faz e como vai melhorar sua nave para batalhas ou outros aspectos do jogo. Eu joguei uma versão de testes e confesso que a jogabilidade, simplicidade me deixaram com muita vontade de ver o que ainda está por vir.

Aproveitando a vinda até a GDC conversar com Justin Ma, uma das duas mentes por trás do game. Ele e Matthew Davis são desenvolvedores americanos que foram parar em Shangai, China, para trabalhar pra 2K Games Shangai. Insatisfeitos com o dia a dia estressante de produzir jogos que não gostavam, a dupla resolveu largar a monotonia do escritório e apostar na ideia de criar um jogo que eles realmente gostavam.

Os dois amigos desenvolvedores conseguiram juntar dinheiro para pagar suas contas por um ano: aluguel, alimentação e outras contas. Justin me contou que na China o custo de vida é muito baixo, o que ajudou bastante nos planos rumo a independência. Desde então, todos os dias trabalha de casa em parceria com Matthew, adicionando novas funcionalidades e melhorando FTL. Depois de alguns meses de trabalho resolveram inscrever o jogo em uma competição e acabaram como finalistas do Independent Games Festival China 2011.

Meses depois da GDC China e seguindo com o desenvolvimento, resolveram apostar no crowdfunding para levantar os recursos necessários para finalizar o jogo. O pedido era bem modesto: 10 mil dólares para pagar todas as contas pros próximos meses de desenvolvimento e pagar a pessoa responsável pelo som e música do jogo, que até então trabalhava de graça.

Foi com a campanha de Kickstarter que veio o choque. Logo nas primeiras horas receberam um tweet de Notch, criador de Minecraft, e a campanha acabou superando a marca de 10 mil dólares nas primeiras horas. Hoje, faltando 22 dias pro fim do período de arrecadação, já levantaram mais de 74 mil dólares!

Perguntei a Justin o que vão fazer com toda essa grana extra e ele falou que vai ser gasto para pagar todas as contas que faltam, terminar o jogo e depois continuar produzindo outros jogos.

FTL está previsto pra sair em Agosto para PC, Mac e Linux. Quem quiser conferir o jogo antes desse prazo, é possível participar da fase de Beta fechado (sem previsão) pra quem colaborar com pelo menos US$ 25 (aprox. R$ 45) na campanha do Kickstarter. Seja você um fã de Han Solo ou do Capitão Kirk, o game é diversão garantida e extremamente viciante.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

@LBKatan
Eu tô jogando Minecraft de vez em quando. Por mais que seja meio pesadinho, dá pra brincar legal. Só não consigo ser daquele tipo que contrói um planeta ou algo assim. =D
Ribeiro
Se eles estivessem interessados apenas em dinheiro teriam permanecido na 2K Games.
@GuiHarrison
"ele falou que vai ser gasto para pagar todas as contas que faltam, terminar o jogo e depois continuar produzindo outros jogos." Ou seja, "Vamos acabar esse jogo e curtir a vida com os outros 600%."
Yangm
Minecraft só não entra na minha lista por ser pesado demais. Bem que o Tobi (Torch, Noki, sei lá o nome do cara que fez esse jogo) poderia optimizar o jogo
@LBKatan
Ouvi falar, mas ainda não vi. Falaram que é muito louco =D (Vou ali pesquisar um pouquinho...)
Yangm
Mari0 também.
@LBKatan
Verdade. Não tinha pensado nisso. Mas gostei bastante disso tudo. Ainda vou comprar o Out There Somewhere. =D
@AntonioVeras
Deve ser influência dos jogos desenvolvidos para plataformas móveis.
bruno
ba-dum-tish
@LBKatan
O que eu tô achando bem legal, atualmente, é a notoriedade que estão dando para jogos indie(?). Tempos atrás só se ouvia falar de FPSs, corrida, luta e tudo para sistemas parrudos. Como nunca tive uma máquina top, vivia sofrendo em busca de jogos interessantes. Hoje em dia podemos ver vários projetos muito bons, como o Code Hero, o Out There Somewhere. Fico feliz com isso. =D
@burnermanx
É o jogo dando lucro MAIS RÁPIDO QUE A LUZ.