Início » Brasil » Ministério da Justiça cobra do Google explicações sobre política de privacidade

Ministério da Justiça cobra do Google explicações sobre política de privacidade

Avatar Por

O Ministério da Justiça informou na quinta-feira (09/03) que está atrás do Google para receber mais informações sobre a política de privacidade integrada que entrou em vigor em primeiro de março. O Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor do ministério notificou a empresa de internet, solicitando detalhes sobre a mudança de política.

Diz o ministério que a requisição tem base na atual legislação de defesa do consumidor. “O Google deverá informar como se deu o processo de revisão da política de privacidade e de que forma a sociedade e os consumidores puderam se manifestar sobre as mudanças”, de acordo com comunicado emitido pelo órgão.

Também entra na discussão a (falta de) alternativa para os usuários que queiram usar serviços geridos pelo Google sem que seus dados vão todos para uma mesma base de dados. Por exemplo, tem as informações do Gmail separadas das do YouTube etc.

Uma pergunta cuja resposta todos sabemos diz respeito ao Gmail: “se o conteúdo privado dos emails poderá ser acessado pelo Google para fins de publicidade customizada.” Podem mandar um ofício para mim que eu respondo essa em nome do Google Brasil tranquilamente.

O Google tem dez dias para prestar os esclarecimentos. Por meio de assessoria de comunicação, enviou o seguinte comunicado para o Tecnoblog:

"A nova política não altera nenhuma configuração existente de privacidade ou o modo como suas informações pessoais são compartilhadas fora do Google. Não coletaremos informações adicionais sobre os usuários. Não venderemos seus dados pessoais. E continuaremos a utilizar a melhor segurança do mercado para manter suas informações a salvo.

Se você não acha que o compartilhamento de informações aprimorará sua experiência, pode utilizar nossas ferramentas de privacidade para fazer coisas como editar ou desativar o seu histórico de pesquisa e histórico do YouTubecontrolar a maneira como o Google exibe anúncios sob medida aos seus interesses e navegar pela web de forma “anônima” com o Chrome. Você pode usar serviços como a Pesquisa, o Google Maps e o YouTube mesmo se não estiver logado. Você ainda pode separar suas informações em contas diferentes, já que não combinamos dados pessoais entre elas. E, como temos um compromisso com a liberdade dos dados, é possível levar suas informações para outro serviço, se você quiser."

Agora é esperar para ver no que essa história dá. Os leitores do Tecnoblog já conhecem a minha opinião sobre o assuto.

Sugestão da leitora Daniela Novais. Você pode mandar sua dica pela nossa página de contato.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Vitor
Só no meio do comentário eu fui entender.
@brunogdb
Não digo que é melhor, até porque, prefiro usar meu MobileMe mas não tem como fugir. GMail, MobileMe, Yahoo e Hotmail são os melhores serviços de e-mail que existe e o Gmail é o que mais tem destaque porque é da Google, as pessoas olham com aquele olhar de "oooh! É a Google! A gigante da web!" e acabam usando mas o serviço é excelente e desde 2007 utilizando sem uma reclamação. O caso do e-mail pode ser até resolvido indo para outras empresas mas nem todas vai te dar segurança total, até porque, com ou sem política, sabe-se lá o que poderão fazer. Já o caso de mapas, anotações e etc já é meio complicado.
@julianleno
juro que entendi igual ao @reinofaria e depois que o mobilão explicou que eu entendi!
@leozacche
Mas que garantias fundamentais são essas que o Google está tirando?
@leozacche
Mas aí a culpa já não é do Google. Exceto se você pensar "A culpa é do Google, em ser o melhor serviço de e-mail. Quem mandou ser o melhor? Agora não pode dizer às pessoas que, caso não concordem, mudem para um pior."
@leozacche
Concordo com você DESDE QUE os termos do Google estejam contra alguma legislação. Não sou o mais indicado para opinar, mas pelo pouco que eu entendo, não está. Outro indício é que se fosse ilegal, inconstitucional ou de alguma forma errado, o Google teria sido obrigado a mudar. Mas ele está sendo apenas indagado. Eu acho que ele não tá errado embora pudesse sim ter dado oportunidade dos usuários se manifestarem. Mas aí corriam o risco de não conseguir arrumar a casa.
Thiago Mobilon
Acho que você não entendeu, mas o Thas apoiou o CapJsheridan. Ele disse que o Google atrelou a conta dele ao Youtube sem autorização e o Thas respondeu que nem o Google ou Youtube perguntaram se o Cap queria essa integração.
@renoirfaria
belo modo de responder um leitor.
João Almeida
Aff, este ano as pessoas estão com inveja da Google. Só por que ela está grande! Acho é pouco quando o Google ver que o Brasil é um ****** e sair daqui.
@brunogdb
Qual outro se iguala ao Gmail?
Rennan Alves
Sempre houve barulho. E o Google sempre foi criticado e investigado por conta disto. Não está em questão se esta unificação/mudança de um documento vindo de uma empresa venha a melhorar seus serviços e a vida de algumas pessoas, e sim o nível legal desta abordagem. O Google está, por assim dizer, pisando em leis e direitos estabelecidos. E isto está muito³³³ errado. Não é porque uma empresa mostra um documento afirmando metaforicamente "sua privacidade é nossa em troca de nossos serviços", contrariando leis locais, que as pessoas devem aceitar e/ou conviver com isso. Respeito o Google, e as tecnologias que ele desenvolveu, mas faça a seguinte pergunta: será mesmo que o Google precisa ter a sua privacidade para melhorar os serviços que ele fornece?
Kadu
O Google SEMPRE usou nossos dados para trazer publicidade mais relevante e isso sempre foi de conhecimento de todo mundo, não entendo porque todo este barulho agora. Parece que a empresa criou uma cláusula dizendo vende nossos dados para o diabo, mas não. Ela só unificou todas as políticas de privacidade em uma, facilitou as coisas.
ricardo
Ou seja, não use a Internet.
@IvanildoIII
Se não concordam com a nova política de privacidade do Google, não usem os produtos da empresa. Simples assim...
Rennan Alves
Só que isto é apenas um caso entre Google x Usuário. O caso agora é entre Google x Estado (que incluem também milhares de usuários). A nova política de privacidade do Google vai contra direitos e leis pertencentes a cidadãos comuns como eu e você. Direitos estes que foram conquistados com muito suor e mortes através dos séculos. Aceitar as abordagens duvidosas de empresas privadas, que visam apenas o lucro e não o bem estar social, e depois fingir que está tudo bem, é quase tão ruim quanto eleger um político que fornece carros de graça para o povo em troca da instalação de câmeras em suas residências.
Kadu
Se o Google tem uma política de privacidade e você concordou com ele ao criar uma conta e o Google só age de forma como prevê esta política, não há do que reclamar. Se o Google agir de forma não prevista no contrato, aí sim isto é um problema. É assim que eu penso.
Kadu
Se você leu os termos e não concordou, tem todo o direito de não criar sua conta.
Turdin
O extra é um dos que tem a politica de garantia com a loja só 48 horas. É só ir no procon / justiça que você resolve rapidinho, e se duvidar ainda sai com indenização. Povo que quer ser esperto...
Guilherme Macedo C.
Está bem claro na política de privacidade deles: http://www.google.com/policies/privacy/
Fabio
Nossa, onde fica essa loja :)
Guilherme Macedo C.
Uma empresa (repetindo, pois parece que muitos não entenderam) tem que respeitar o direito das pessoas. Se ela quer oferecer um serviço que faça isso dentro dos princípios que regem a nação. Querer que o MP fique omisso diante de um atentado contra direitos fundamentais é querer que ninguém tenha direito a nada. Não se trata de concordar com o contrato de adesão ou não, não tem nada a ver com isso. Não é pq está escrito, explicado e vc concordou que ele vai deixar de ser intrusivo e violador de garantias Constitucionais. Uma empresa não pode condicionar um serviço em troca de direitos tão importantes.
Fabio
Claro, porém não sei o que colocaram na sua cabeça sobre Política de privacidade.
Guilherme Macedo C.
Não funciona assim. Como eu disse abaixo as atividades de uma empresa privada precisam respeitar a legislação de cada país. Não é pq eles fazem um documento, não é pq as pessoas concordam, que dá o direito dessa empresa fazer o que prega. A política de privacidade e um contrato de adesão não dá direito a nada. Uma empresa não tem o direito de tirar garantias fundamentais de um povo. Ela é obrigada a respeitar mesmo que muitos achem a privacidade algo bobo.
Guilherme Macedo C.
As atividades de uma empresa precisam respeitar a legislação de cada país. Não é pq eles fazem um documento, não é pq as pessoas concordam, que dá o direito dessa empresa fazer o que prega. A política de privacidade bem explicativa e um contrato de adesão não dá direito a nada (!). Uma empresa não tem o direito de tirar garantias fundamentais de um povo.
Thássius Veloso
Ninguém te perguntou nada. Nem o Google nem o YouTube. Tsc, tsc.
Fabio
Vou repetir: as atividades de uma empresa estão em um documento chamado "Politica de privacidade". Ali estão tudo o que uma empresa pode fazer com seus dados e os limites de acesso que ela tem. Sem ele, ai sim uma empresa pode fazer o que bem entende. Quando eu disse que uma empresa faz o que bem entende? Você fornece os dados que quiser na internet, você lê os termos se quiser ler, você acessa a internet por livre e espontanea vontade. Você decide se vai usar um serviço ou não, lendo as politicas de privacidade. Este é o maior erro dos internautas, criar uma conta no Facebook, Twitter e Google, mas quando aparece a tela dos termos, apenas clica em "concordo".
Wil
Rídiculo. Somos roubados todo maldito dia pelos nossos governantes. IPTU, IPVA, DPVAT, ITBI, INSS, etc, etc, etc, etc. Temos tanto com que nos preocupar, saúde, segurança, transporte público, corrupção. Será mesmo que o ministério não tem mais nada importante pra fazer? Se você está preocupado com sua intimidade, deixe de ser burro e postar coisas muito particulares. Li alguem dizer que agora estamos conseguindo nossa liberdade. Eu discordo completamente. Temos rodízio de carros, caminhões, logo mais teremos rodízio dos sapatos pretos. Temos que lutar por nossos direitos reais! Liberdade, dignidade e a porra toda! Quer direitos virtuais??? Desconecte seu computador e seja feliz!
Tio Z
Tambem fica a dica: Leia o contrato antes de concordar, não use o serviço se não concordar, denuncie se tiver irregularidades. Não adianta querer fazer uma cruzada agora para tentar mostrar serviço porque o cara deixou de ter uns 20 contratos quase iguais para ter um que engloba os mesmos serviços de forma unificada. MP tá fazendo o dele em ano de eleição como sempre e besta quem fica achando que os caras se importam. No final das contas é como tudo no Brasil. Ou você faz o controle e presta atenção no que tão te vendendo ou fica ai chupando o dedo depois.
Guilherme Macedo C.
Vc não entendeu a política então. Google é claro quando diz que sua privacidade e até sua intimidade será analisada e compartilhada de acordo com seu interesse comercial. Uma empresa privada não pode fazer o que bem entenda. Direitos fundamentais não são peças de um jogo e por isso o MP, como tbm a Comissão Europeia, estão de olho nesse movimento estratégico que permite manipular informações pessoais para manutenção do poder econômico de uma empresa privada, como se a privacidade fosse algo sem importância e que um simples contrato de adesão desse legitimidade para fazer o que bem entender.
Turdin
Não é porque eu Li os termos e Entendi os termos que eu não tenho o direito de reclamar. Nem sempre só porque um termo existe ele é válido e constitucional, ou deixa de ferir alguma legislação. Temos todo direito de não concordarmos sim, e isso é em tudo basicamente, vou te dar um exemplo que aconteceu comigo. Fui numa loja, comprei um produto, peguei nota fiscal. Atrás da nota estava escrito que a garantia era de 7 dias. Em menos de 1 mês ( mas depois dos 7 dias ) deu problema o produto, fui na loja reclamar e eles disseram que não era mais válido, e se eu não havia lido o problema era meu. Levei ao Procon, ganhei reembolso total + indenização de 1/3 do valor do produto. Termos e "o que o serviço ou loja" pensam não se sobrepõem a lei, nem aos nossos direitos individuais, e como disse, se tenho dúvida sobre algo ou acho ele abusivo tenho todo direito de reclamar, e uma das formas é levando isso a justiça;
Guilherme Macedo C.
Eles tem muita coisa pra fazer e uma delas é investigar empresas que estão pisando nos direitos, até positivados da Constituição, das pessoas em nome da manutenção do poder econômico.
Fabio
O que eu disse foi um contra-argumento para fragmentar a idéia de uma nova politica de privacidade no Google. Por favor, leia o conteúdo completo dos termos. O google unificou suas politicas, nada mais. Agora estão querendo duvidar da empresa por uma coisa que será terrivemente útil para todos. O Google não faz o que bem entende, tudo o que a empresa faz está em sua política, que você devia ler e entender, antes de tentar discordar com alguma coisa ou fazer um novo cadastro.
@ErickRezende
Concordo. Vc só coloca informações que vc quer postar. Quem faz sua privacidade é vc!
Guilherme Macedo C.
Tbm dou uma dica. Existe princípios básicos, que inclusive são Constitucionais, que regulamentam isso, pois privacidade e a intimidade não é algo bobo e sem sentido. É uma conquista de milênios e só a pouco tempo nós conseguimos tornar um direito. Se não está preocupado com a sua, problema é seu, mas ficar revoltado pq acha que uma empresa privada pode fazer o que bem entende e acha que privacidade é só mais uma bobagem, é desrespeitar toda a coletividade, que tem direito e jamais deve ficar desprotegida nessas questões, senão qualquer empresa com o poder econômico de um Google pode fazer o que bem entende.
Ronaldo
É porque o Ministério não tem mais o que fazer...
Fabio
"Todos os seus dados"? Não, não é todos os seus dados. Alias você também é responsável pelo que compartilha na internet. O que mais me choca é a falta de atenção de muita gente. Antes de criar uma conta em um serviço online, leia os termos, leia os termos, leia os termos, entenda os termos, entenda os termos, entenda os termos. Depois não vá reclamar.
Guilherme Macedo C.
Se vc não se importa, problema é seu. Dê sua privacidade ou até sua intimidade para qualquer empresa. Agora vc querer dizer que privacidade e a intimidade não são importantes e que ninguém deve se preocupar com isso é um absurdo. Pior ainda é achar que qualquer empresa privada pode fazer o que bem entende, achando que um simples concordar num contrato torna isso válido, algo legal.
Turdin
Ui, temos um nervosinho por aqui. Que bom que você não se importa sobre uma empresa ter todos os seus dados, e acha que a legilação é só enfeite, mas tem gente que pensa o contrário, e é bom respeitar isso ; ) ( eu não dou a mínima, mas sempre tem gente.. )
Fabio
Para quem ainda não sabe, você pode muito bem usar o Google.com sem ter uma conta, ver vídeos no Youtube sem ter uma conta. Não está feliz com as mudanças? ENTRE NO ENDEREÇO ABAIXO E SUMA DA FRENTE DO GOOGLE https://www.google.com/settings/ Fica a dica!
Joao
Simples... usem outro webmail... não?!
Fabio
Quantas vezes o Google precisará dizer a mesma coisa para esses ignorantes? Parem de tanta alienação quanto a privacidade do Google, vai morar no Bing e deixe todos os outros produtos da empresa. Caramba, está ficando chato isso. Ninguém nunca se importou com a merda da privacidade, por que isso agora? Raiva viu, quanta gente burra, vai lá, leia os termos, e não faça como na instalação de um simples programa (li e concordo). https://www.google.com.br/intl/pt-BR/policies/
@CapJSheridan
Lembro quando o Google comprou o YouTube e atrelou meu cadastro do site ao do AdSense sem a minha autorização