A Sony anunciou essa semana o Xperia Sola, um celular que vem com uma dose interessante no quesito mágica: ele vem com algo chamado “toque flutuante”, que deixa o usuário interagir com elementos mostrados na tela sem ter que efetivamente encostar o dedo nela. Pouco depois de anunciá-lo, a empresa mostrou mais ou menos como essa tecnologia funciona.


(Vídeo no YouTube)

Basicamente, pelo que eu entendi, a tela do Xperia Sola tem dois sensores, enquanto que a de um celular com tela sensível ao toque normal só tem um. O segundo sensor consegue receber mais carga e por isso pode detectar um dedo a até 20 mm de distância da tela. Se você quiser uma explicação menos rasa do que essa e em português, o Thales esmiuçou em um post no Eu, Android cada um dos detalhes técnicos expostos pela Sony.

A interação com esse sensor específico, ao menos no lançamento do Xperia Sola, vai ser feito apenas no navegador e, como você pode ver no vídeo acima, nas animações da tela. Talvez por isso a Sony tenha feito o post no blog de desenvolvedores, para que eles implementem o suporte ao “toque flutuante” nos seus respectivos aplicativos.

Vamos ver, então, se algum deles vai morder a isca e apostar no tal toque flutuante.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Rukaza
Pra mim essa tecnologia é tão interessante quanto se masturbar com a mão esquerda. Pode ser que seja bom...ou que seja a mesma coisa, quem sabe né? Mas como eles não chegaram à implementar essa tecnologia em coisa nenhuma, é óbvio que eles não se dignaram a ser um pouco mais ambiciosos, afinal, o potencial vai depender muito mais da aceitação do público à usar dinheiro à mais por um negócio desses, do que gastar com item mais práticos de hardware, como processadores, memórias ram ou flash.
Ramon Melo
Exatamente, nesses apps específicos você executará ações indesejadas simplesmente porque o sensor está captando o movimento do seu dedo a vários milímetros da tela. É por isso que as telas capacitivas são calibradas para ignorar toques leves demais. Fora que a tendência é eliminar as bordas em volta da tela para otimizar a área útil do aparelho. Como você pretende segurar o celular sem a tela "fantasma" executar comandos que você não deseja que sejam executados?
Rafael
Bem legal, e o mais ou menos o que ocorre com as mesas digitalizadora da wacom, só que que claro, na telinha do smart e usando os desdos...
@LBKatan
Assim como era a touch screen. Além de um monte de tecnologias que hoje são, praticamente, indispensáveis.
@LBKatan
Cara, são dois centímetros. Não é tanto sufoco assim pra não tocar. Eu acho, pelo menos.
Daniel Lucena
Desnecessário...
Scott
Depende o tamanho e resolução da sua tela :P Mas vale como medida aproximada.
Raph4
Toda nova tecnologia tem seu começo, com suas falhas, sim. Com o próprio feedback dos consumidores isso vai ficando melhor com o tempo. Já usou uma tela de toque do começo da década passada? Mais de 5 minutos e você pensava em suicídio. Hoje não vivemos sem...
Raph4
O que uma coisa tem a ver com outra? Esse toque flutuante não vai ser utilizado para fazer o mesmo que o toque tradicional, que necessita de fato do toque na tela. Esse tipo de ação será bem específica e possivelmente o sensor até fique desabilitado na maior parte do tempo se utlizado apenas em apps específicos, como browser e games, poupando bateria.
Fernando Mossmann
Nem eu... reparei na hora em que fui fazer o comentário! aushaushuhas
Raph4
Profundidade seria EXTREMAMENTE awesome! Angry Birds em primeira pessoa o/
Raph4
Haha nunca tinha parado pra considerar a dimensão do hífen ("-") na tela, bacana!
G.Holmes
É melhor assim, se desse pra ativar algo a essa distância, os "cliques" em algo por acidente seriam mais frequentes do que já são em Touchscreen normal.
@ajscaldas
É tão sensivel que mesmo na hora que você não quer ele seleciona alguma coisa, olhem bem em 0:49 do vídeo....
@ErickRezende
Eu sinceramente não tinha pensado nisso. Já ia criticar... "qual a diferença entre tocar ou ficar a 20mm de distância?". E agora vejo que teria recursos que dariam para serem executados como as ações descritas acima no comentário do Raph4. Realmente isso faria muita diferença. Muito interessante.
Exibir mais comentários