No país da Copa as coisas andam a passos lentos, vagarosos, moribundos. Estamos acostumados com esse ritmo brasileiro desde que nascemos. E aí bate a inveja boa quando chega a notícia de que a prefeitura de Londres determinou a instalação de Wi-Fi de graça no legendário metrô da cidade. Mais uma vez os londrinos se dão bem.

Confuso, mas funcional

O contrato entre a Virgin Media e a prefeitura foi celebrado nessa semana. Pela prefeitura, pela companhia, e principalmente pelos usuários do metrô, que passarão a ter internet de graça enquanto vão para qualquer que seja o destino — trabalho, lazer, sei lá. Serão até 120 estações com o sistema de Wi-Fi funcionando plenamente até o fim do ano. E eu acredito que deve funcionar muito bem, em contraste com o que a gente costuma ver por aqui.

Imagino que o desafio de instalar o Wi-Fi no metrô de Londres seja grande. Algumas estações de lá são verdadeiramente enterradas no chão, a muitos metros de distância do solo. Isso complica bastante a vida dos técnicos que iniciarão o procedimento de instalação da infraestrutura de dados no meio de transporte.

A Virgin Media diz que o serviço de internet “permitirá a milhões de residentes e visitantes acessem sites e destinos onlines e fiquem atualizados quando a notícias e eventos, revisem os melhores lugares para almoço e descubram ótimas atrações em Londres a partir de seus celulares, tablets, laptops e dispositivos conectados”.

Aqui em São Paulo durante muito tempo houve discussão sobre a instalação da rede de telefonia celular nas estações. Sim, para fazer ligações — e eventualmente internet móvel, mas esse não era o mote da tentativa. Não sei em que pé a situação se encontra atualmente, visto que várias operadoras já ampliaram a cobertura própria para oferecer telefonia no metrô.

De qualquer forma, há iniciativas similares à da prefeitura de Londres no país. Na semana passada o governo do Rio de Janeiro anunciou a cobertura de internet grátis no Complexo do Alemão, uma importante — e gigantesca — comunidade na cidade maravilhosa.

Atualizado às 18h13. Com informações: Engadget

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

@TatoGomes
Utilizo a linha Amarela todos os dias e, salvo algum engano, meu 3G (ou o que a Tim chama de 3G) funciona apenas nas estações. No trajeto, perde-se o sinal.
Christyan Yury
Em Cardiff é de graça assim como em Glasgow e outras cidades britânicas, que disponibiliza o acesso free é a BT
@Anderson_Gregor
É a pura verdade!!!!!!!
ricardo
Corrigindo, utilizar o metrô diariamente em Londres custa, em média, o equivalente a R$120,00 por semana.
ricardo
Me metendo na discussão de vocês, aí vão algumas ressalvas: O metrô de Londres também conta com algumas estações na superfície, embora a maioria seja subterrânea. Ainda, nos trechos e estações subterrâneos não há qualquer tipo de sinal de telefonia celular, o que coloca o metrô do Rio em vantagem nesse aspecto. Por último, considero muito justo que a companhia de transporte ofereça o serviço WiFi de graça, já que utilizar o metrô diariamente em Londres custa, em média, o equivalente a R$120,00. Portanto, apesar de ser uma iniciativa legal, ela não me faz morrer de amores pela empresa gestora do metrô.
Carlos Alberto Junqueira
Aqui em Salvador, nem metrô tem imagina o Wi-Fi ... Porém em algumas partes da orla tem
David Kawakami
Vish! Olha só quantas estações tem...
caRIOca
É que aqui no Rio os Wi-Fi instalados pelo governo do estado não funcionam, o da Av. Brasil alguém usa, esse do Complexo do Alemão, já, já estará fora do ar também. Já não sei se o Wi-Fi da Tim na Rocinha funciona melhor que esses gargalos do governo do estado.
Márcio Alves
Não vai ser de graça para sempre. A empresa vencedora, irá instalar toda a tecnologia, e deixará de graça por um curto período, até terminar a instalação e testes em toda a rede. Após isso, ela - provavelmente - vai cobrar. Depois de mais algum tempo (o suficiente para a tal empresa ter lucrado bastante), o sistema volta a ser de posse da London Underground, que por sua vez, poderá fazer parceria com uma nova empresa (sendo que a Virgin tem prioridade por até 2 vezes). É como o caso da L4 do metrô de São Paulo, só que pior! Honestamente, eu não diria que os londrinos tiveram sorte neste 'acordo'.
Everton Favretto
Se eu entendi o post do Engadget, não vai ser grátis pra sempre, a Virgin vai cobrar no futuro. Em outras notícias, a praça da minha cidade tem WiFi grátis desde o mês passado.
othon
http://manualsp.com.br/sao-paulo-ganha-cobertura-3g-na-linha-4-amarela-do-metro/ Saiu essa notícia a algum tempo e desde então sempre consigo sinal nessa linha com a TIM. Nas outras linhas já não vou saber responder qual é a situação.
Thássius Veloso
Hummm, retirei esse trecho para evitar mais confusão.
@stuntsbr
Ok, entendi o lance do wifi... Mas ainda não entendo o porque do "estações de superfície ajudam no caso do RJ" se temos aqui desde 1998 telefones celulares na linha 1 que até pouco tempo não tinham comunicação alguma com a superfície. Se vc é do RJ, sabe q a linha 1 não tem NENHUMA estação de superfície, logo, eu realmente não entendi a lógica.... ;) Só isso q eu comentei.
Thássius Veloso
Prezado, não estou dizendo que você está errado. Realmente o Rio de Janeiro tem cobertura de telefonia no metrô faz muito tempo. Sou do Rio. Sei disso. Porém, se uma estação está na superfície, ela naturalmente já tem cobertura de celular. O sinal chega até lá. Ou seja, o trabalho é menor para garantir que estações que efetivamente estão debaixo do solo recebam o sinal. De mais a mais, o Wi-Fi de Londres será gratuito. Na telefonia móvel — no transporte público que for, na cidade que for — há cobrança pelo serviço.
Romulo De Lazzari
Sou usuário do Metro de Londres, estou esperando ansioso pela instalação dessa rede, porque nenhum sinal (até mesmo seria impossível) de celular pega por lá, apenas nas estações de superfície.
Exibir mais comentários