Início » Ciência » Ubi-Camera: uma não-câmera literalmente manual

Ubi-Camera: uma não-câmera literalmente manual

Avatar Por

Draupnir. O sonho de todos os protótipos. Quem não gostaria de uma braçadeira de ouro com a habilidade de se multiplicar sozinha a cada 9 noites? Odin adorava… Infelizmente quando se cria algo novo, mesmo que a ideia seja boa, não é bem assim que a banda toca. De protótipo a produto é uma longa viagem. E é exatamente esse o momento em que você opina e decide o futuro deste tipo de projeto.

Um time de engenheiros e pesquisadores do prestigioso Instituto de Ciências e Artes Midiáticas Avançadas (IAMAS) acredita que você não precisa de um visor para tirar fotos, desde que você tenha pelo menos alguns dos dedos das mãos.

Ubi-Cam: conceito de câmera manual elevado à potência N

Emprestando o gesto de famosos diretores de cinema, a Ubi-Camera utiliza o enquadramento produzido pelos pares de polegares e indicadores da sua mão quando formam o retângulo mais famoso da composição. Aí eu me pergunto: mai per che? O zoom e o foco são calculados a partir da distância que você mantem da traquitana com o seu rosto. Se a Ubi-Camera estiver mais próxima de você, maior a amplitude de captura da imagem. Se estiver mais distante, menor é o zoom.

Como o display de LCD é uma mera quimera, você terá de se contentar em apenas fotografar com seu super dedal “pega-pixels”, enquanto aguarda chegar próximo de um computador para ver se essa ou aquela imagem merece ou não ser removida. Isso se o protótipo virar um produto, porque segundo seus criadores a Ubi-Camera só funciona se tetherizada a um computador, por enquanto. Portanto, fios.

Aliás, se os polegares e indicadores estão comprometidos com a composição do retângulo, como é que se bate uma foto? Pisca-se? Não se precisa fechar um olho para enquadrar? Aaaargh! Mas, obviamente, não sejamos tão duros assim. Afinal de contas, é um protótipo e a turma não sabe ainda quando ele começará a popular prateleiras ou a tela de programas da Polishop.


(Vídeo do YouTube)

Quem sabe o conceito não possa ser aplicado à outros aparelhos, como por exemplo a parte do foco automático por infravermelho alcançado por distanciamento em smartphones e tablets? Uma idéia genial, por acaso. Mas a não-câmera literalmente ‘manual’ em si, tá meio difícil, não? De qualquer maneira, com o conceito-base já amplamente apresentado e consolidado pelo projeto, fico a indagar que tipo de melhoria poderia ser adicionada à Ubi-Camera para que ela saia do laboratório e possa ser consumida? Ou seria melhor simplesmente mantê-la no campo das ideias ao contrário…?

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

@LBKatan
Eu nunca vi de verdade a Breeze. Já vi a imagem dela, mas nunca nem ouvi o anúncio. =)
Patrik
Se não lembra da Breeze é porque você é novo, se bem que não faz tanto tempo assim. A Polishop fazia propaganda disso, falava maravilhas. Mas era muito ruim. Eu nunca vi uma, mas pelos comentários... A única vantagem era o tamanho. A qualidade devia ser pior que dos primeiros celulares com câmera (VGA). Eu não chamei a ideia da Ubi de inútil. Eu acho que é inútil hoje, mas no futuro, quem sabe... O autor do post também não precisaria chamar de inútil.
Patrik
Lembrei que existem pessoas que trabalham com espionagem. Ai sim uma camera pequena pode ser útil. Dependendo do tamanho e da qualidade essa ubi camera poderia ser usada escondida. Apenas seria usada no dedo quando fosse fotografar sem precisar esconder,
@LBKatan
Cara, eu não sei como as câmeras de celulares são maiores que essa. Eu também não sei como seria a foto "vista pelos dedos", ainda mais que cada pessoa tem dedos de tamanhos diferentes. Em relação a essa Breeze, nunca tinha visto, então não tenho muita ideia de como ela é. E talvez o povo não queira câmeras pequenas, talvez eles não tenham feito com esse intuito. Talvez sim, e talvez dê certo. Não temos como saber sendo um protótipo. A ideia é interessante? Sim. Tem suas suspostas limitações? Talvez. Mas não é motivo pra ser chamada de inútil e coisas do tipo. Eu acho.
Patrik
As câmeras de celulares são maiores que essa do protótipo. O mais lega dessa câmera seria a maneira de dar zoom, mas pelo sensor e lentes pequenos isso seria bem limitado. Nenhum celular tem zoom ótico (tirando alguns que nem conheço, mas sei que deve existir, mas ai já é maior e pesado). Dependo, a tecnologia pode avançar nisso, ai seria interessante. Outra coisa, como garantir que o que vejo pelos meus dedos será a foto realmente? Creio que várias fotos acabaria cortando alguma coisa. Eu só usaria um treco desse como curiosidade. E se quer câmera pequena, lembra da Breeze Cam? http://cameras-digitais.mercadolivre.com.br/cameras-digitais/compactas/ate-4-megapixels/outra-marca/Mini-C%C3%A2mera-Digital-Breeze-Cam-3x1-Tira-Fotos-Filma-Webcam Era para ter mais dessas se o povo quisesse cameras bem pequenas
@LBKatan
Mas aí depende do uso. Eu usaria uma dessa pra fotos instantâneas. Vi algo legal? Tirar do bolso >> Foto. Melhor do que pegar uma câmera comum, tirar da bolsa ou mochila, tirar da capa, ligar, esperar a introdução com a marca, e, então, mandar bater a foto. Além, é claro, da Ubi ser menor. Quanto à qualidade, não temos como saber. Vale pensar que câmeras de celulares também são minúsculas e várias delas têm ótima qualidade. Pra mim, essa Ubi é uma câmera de celular sem celular. Realmente, ela tem um uso limitado, mas a ideia continua não sendo inútil. E, claro, ainda nem falei do que ela pode trazer para outras aplicações.
Patrik
Eu discordo. Pra mim esse conceito que não serve para nada. Claro que é uma ideia que pode evoluir para outras aplicações, mas do jeito que está não tem chance. "A câmera é pequena, simples, não tem que ficar trocando lentes ou abrindo aplicativos" Câmeras comuns não precisam de aplicativos e celulares estão cada vez mais simples de usar. Apenas câmeras profissionais trocam lentes, são caras, pesadas e grandes. Amadores vão comprar câmeras simples. A câmera é pequena, poderia ser uma vantagem. Mas o sensor dela tem que ser pequeno, captando pouca luz, resultando em fotos ruins. E com fazer zoom ótico com espaço tão pequeno. Zoom digital acaba com a qualidade.
Yangm
*...nele, e as baterias... Nem vou chorar sobre o botão edit.
Yangm
Isso sem falar que dá para colocar um painelzinho solar nele, a as baterias parecem estar evoluindo...
@LBKatan
Isso também pode ser. Taca na mochila e deixa. =D
Yangm
Eu acho mais simples esquecer um tijolo no bolso do que ficar com a mão cheia de coisas, afinal a câmera em si é bem pequena.
@LBKatan
Aí tem que ver o que a câmera terá. Quem sabe algo que fique na palma da mão para a bateria e cartão de memória, sei lá. Alguma coisa pequena como a câmera, para continuar com a simplicidade. =)
@LBKatan
Aí é só colocar algo do tipo na Ubi-Cam. Esse é o trabalho. =)
@LBKatan
Bem, quanto ao totózinho, não precisa ser um totózinho, pode ser um botãozinho sensível o suficiente para não disparar por qualquer toque e para não ser tão difícil de disparar. Além de que, dependendo da própria câmera, uma tremidinha não vai tirar nitidez nem foco. Sobre zoom e amplitude eu falei na questão dos termos. Eu entendi a diferença, mas eu acho que maior zoom = menor amplitude (se o que você está falando como aplitude for a área de alcance da foto). Isso, se você identificar "maior zoom" como "puxar" os objetos pra perto na imagem. A ideia de uma Ubi-Camera, pra mim, é não precisar de um celular ou qualquer outro aparelho. Ela é minúscula e, de acordo com minhas crenças, será barata. Então usaria, sim, uma Ubi no lugar de um celular. Só resta saber se as imagens têm qualidade. =D
San Picciarelli
Bom, nisso eu não tinha pensado. Hahahahahaha. Boa.
Exibir mais comentários