Há um bom tempo a Microsoft colabora com projetos de código aberto. Recentemente surgiram notícias de que a fabricante do Windows era uma das 20 maiores colaboradoras do kernel do Linux. Ontem (12/4) a empresa de Redmond deu um passo ainda maior para abraçar o software livre: criou uma subsidiária focada em padrões e produtos open source.

A divisão Microsoft Open Technologies surgiu a partir do time de estratégias de interoperabilidade da empresa e será liderada pelo executivo Jean Paoli, um dos criadores da linguagem XML e defensor do padrão OOXML, adotado desde o Office 2007. Os projetos open source serão tarefa diária de pelo menos 50 funcionários que trabalharão na subsidiária.

É o que parece.

A Microsoft sempre foi acusada pelos mais fanáticos de “atrapalhar o desenvolvimento dos projetos open source” e aos poucos está mudando essa imagem. Mas não pense que a equipe de Steve Ballmer vai abraçar de vez a ideia e abrir o código-fonte do Windows, incentivar o uso de produtos dos concorrentes ou alguma maluquice do tipo; a empresa está basicamente dando mais atenção ao que já fazia.

“Nós acreditamos que a subsidiária proporcionará um novo jeito de nos envolvermos com as comunidades open source, de uma forma mais clara […] servindo como ponte entre tecnologias Microsoft e não-Microsoft”, declara Paoli. Além de desenvolver a linguagem HTML5 e o protocolo HTTP 2.0, a Microsoft também possui planos para implementar as linguagens PHP e Java em sua plataforma de cloud computing, Windows Azure.

Talvez a maior barreira dessa divisão esteja no fato de que muitos projetos open source estão licenciados pela GPL, assim, softwares que utilizem essas tecnologias também precisam abrir seu código, o que não é exatamente uma boa estratégia para uma empresa que possui tantos aplicativos proprietários. Além disso, a Microsoft fatura alto com royalties pagos por fabricantes de smartphones Android, concorrente do Windows Phone.

Com informações: GeekWire.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Vitor
*E ~163 milhões de dólares em 2011
Vitor
Quando você lucra com algo não necessariamente tem que ter fins lucrativos. Por exemplo o Firefox. Ele é sem fins lucrativos, assim como sua desenvolvedora (Mozilla Fundation), porém sua renda em 2010 foi de 123,2 milhões de dólares.
Elder
Para mim isso é estratégia de mercado. Microsoft tem um histórico ruim. Desde os tempos que derrubou a NETSCAPE do mercado e forçou o W3C a não adotar o formato Flash da Adobe para o HTML 5. Não confio nos reais interesses deles.
Ramon Melo
A Microsoft ama o software livre. Foi por isso que ela ameaçou e coagiu empresas a cortarem o suporte ao Linux e a se desvencilharem de suas operações com software livre. Ela ama tanto que quer só para ela.
Felippe
Chamar os outros de troll e ter uma mente tão fechada quanto um, é no mínimo "uma coisa de troll". Enfim rapaz, todos colaboram e até onde eu sei, na comunidade livre você pode colaborar apenas por utilizar o software e reportar bugs, não necessáriamente criar códigos, corrigir códigos e babar ovo daqueles que comandam a organização. para deixar claro minha opinião, eu sou a favor de que realmente tenha diversidade, sim, uso windows, não, ele nunca me atrapalhou, e se me atrapalhar, eu talvez de boot no Ubuntu como você, mas não vou ficar desmerecendo o trabalho de uma empresa (que tanto você quanto qualquer outro aqui gostaria de ser dono), só porque eu entendo um pouco mais de programação que os outros e eu quero tudo do meu jeito...
Bitstorm
Isto sem falar que é muito útil para certos dispositivos legado/embarcados...
@daniellpita
Li a matéria por alto e alguns comentários. Depois desisti de ler tudo... Tudo muito chato, preconceito com quem usa e defende software livre. Acho que falta um pouco de leitura (sim, também preciso ler mais) por parte de alguns. E um pouco mais de paciência por parte de outros. Não me venham com essa conversa de é que mercado e que "sempre tem um pra chorar". Defender pensamento político-filosófico não é chorar, nem nunca foi. Se fosse, a ditadura ainda estaria vigente em nosso país. E sim, quem programa e só usa software livre o faz por alguns motivos: por prazer, por questões políticas e até mesmo pra ser do contra. Acho que pra nossa geração é muito fácil ficar "trollando" posições adotas por pessoas que acreditam no que fazem, no que vivem. Volto a escrever, falta leitura. As coisas se tornaram muito fácil pra gente... Uso Windows por preguiça (sic) e porque preciso dividir meu notebook com meu pai, que usa a trabalho. E não, não pretendo mudar o pensamento dele, nem o de uma grande empresa. E sim, a MS não da ponto sem nó e vai continuar sendo uma empresa escrota (no ponto de vista ético e sociológico). Ou vocês acham que os militares, que outrora aplicaram o golpe militar, ao fazer uma contribuição a um abrigo não governamental deixará seu pensamento de lado?
Ronyan_
x9!
Guilherme Macedo C.
Microsoft falava que código aberto era um câncer pra industria até descobrir q dá dinheiro e aumenta o ciclo de desenvolvimento do software.
Guilherme Macedo C.
de graça não quer dizer sem fins lucrativos tbm. Ubuntu e Android são de graça, mas Canonical e Google não fazem isso sem lucrar.
Tiago Gabriel
Se você prefere ser obrigado a ser fechado e nunca ter a oportunidade de contribuir com a melhora de algo e ficar sempre esperando que os outros façam tudo, que seja. Só um exemplo o JDK da oracle apresentou alguns defeitos recentemente, a empresa foi avisada e não fez nada pra corrigir então a comunidade aderiu ao OpenJDK, se fossem esperar pelo código fechado da oracle estariam ferrados até hoje, esta é a grande vantagem do código aberto.
Tiago Gabriel
Mas ainda resta o kernel 2.6.32-livre, que alguns projetos utilizam para montar distros 100%Free como a Trisquel e a Ututo, que são as duas melhores dessa categoria na minha opinião. Tô até pensando em mudar pra alguma delas, mas ainda estou testando.
Forbidden_404
Não vejo em complicação nenhum em usar software proprietario, eu mesmo uso software proprietario, o problema é você desenvolver algo com o intuito de ser livre e alguém se apropriar disso, por isso que tem licenças como a GPL, a gente vive numa sociedade capitalista, claro que vai ter gente cobrando por algo, eu acredito que dá pra coexistir software livre com proprietário, só acho errado quando um lado se vale do seu poder no mercado pra deixar de lado alternativas livres... Eu tenho certeza que se a ATI tivesse respeito pelos seus usuarios, faria um driver de video decente e não seria necessario utilizar o generico, agora você vê um cara rodando Skyrim no Linux pelo Wine sem lag, usando Nvidia, agora o mesmo com uma ATI é impossivel... Eu não acredito que exista alguém que ache que GPL atrase algo, pra mim ela faz avançar ainda mais, eu vejo muito desenvolvedor de open source fazendo trabalhos bem mais excelentes do que muito programador engravatado de grande corporação.
Yangm
Então por que tanta complicação em usar software proprietário?
Forbidden_404
Não cara, ser livre é onde os codigos são livres, sem perder o respeito pelo seu criador, criando implementações e melhorando o codigo, sempre desenvolvendo por cima dele... agora é meio lógico, se eu crio um código e ele é livre, se o cara vai usar meu codigo, ele não deveria poder usar meu codigo, fechar o mesmo e ainda por cima cobrar por ele, não foi ele que fez o negocio
Exibir mais comentários