Com o fechamento do Megaupload, sites de hospedagem de arquivos que serviam basicamente para disseminar conteúdo protegido por direitos autorais sofreram modificações para não ter o mesmo destino. Aproveitando o hype gerado em torno do Google Drive, o MediaFire foi reestruturado recentemente e virou um serviço de armazenamento na nuvem com um bom atrativo: possui espaço ilimitado.

Enquanto o Dropbox continua com os 2 GB iniciais, o Google Drive oferece 5 GB e o SkyDrive começa com 7 GB para novos usuários, o pessoal do MediaFire decidiu não limitar o espaço. Mas há uma pegadinha, claro: os arquivos armazenados em contas gratuitas devem ter tamanho máximo de apenas 200 MB. É um ilimitado limitado, já que os concorrentes recebem arquivos na casa dos gigabytes e alguns não possuem limites, como é o caso do Dropbox.

Cliente MediaFire Express envia arquivos para a nuvem com facilidade.

Leia também: Serviços de armazenamento de arquivos na nuvem: qual escolher?

Visitantes sem conta no MediaFire não podem mais enviar nenhum arquivo, limitação presente na maioria dos serviços de hospedagem atualmente. Para remover o limite de 200 MB por arquivo, é necessário pagar uma assinatura mensal. A distribuição de conteúdo por link direto está disponível apenas nas contas pagas; para usuários gratuitos será necessário entrar na página do MediaFire e visualizar a montanha de anúncios.

O plano pago mais básico do MediaFire é o Pro, que custa US$ 9 por mês. Nessa modalidade, cada arquivo pode possuir até 4 GB e a distribuição de conteúdo por link direto é liberada: são 100 GB de tráfego mensal. No plano Business, por US$ 49 mensais é possível enviar arquivos de até 10 GB, com direito a 250 GB de tráfego. Nas contas pagas os arquivos são salvos para sempre, diferente dos planos gratuitos, onde os arquivos são apagados automaticamente nas contas inativas.


(Vídeo do YouTube)

Contas pagas no MediaFire possuem várias vantagens. Entre elas, a remoção de anúncios na interface web, backup redundante de arquivos, download de pastas inteiras, segurança reforçada, estatísticas detalhadas de download de arquivos e suporte prioritário por email. O cliente de envio de arquivos, pelo menos, está disponível para contas gratuitas, com versões para Windows, Ubuntu, Fedora e Mac OS X. O upload é manual; os arquivos não são sincronizados automaticamente.

Com o espaço ilimitado oferecido pelo serviço, você poderá hospedar seus arquivos na nuvem sem medo. Isso se tiver certeza de que o MediaFire não terá servidores confiscados pela justiça, claro.

Com informações: OMG! Ubuntu!

Atualização às 18h17 | A notícia dava a entender que o MediaFire havia habilitado o compartilhamento de arquivos apenas para contas pagas, o que não é verdade. Usuários gratuitos podem distribuir conteúdo, mas sem link direto; será necessário visualizar a página de anúncios do serviço para fazer o download.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Sued
Sei que o post é antigo, mas.... Bom, o mediafire até agora só molhou as pernas na piscina do cloud computer, ainda falta mergulhar de cabeça adicionando um programa de sincronização, até lá meu serviço predileto é o Box.com com os 50GB de espaço e com mizeros 100mb por arquivo e um tráfego baixo. E o Google Drive com meus pequenos 5gb de espaço, mas eficaz. E para quem citou HDs externos, para mim a vantagem do cloud e não precisar carregar HDs externos ou pen drivers nas viagens ou qualquer outro lugar, poder acessar meus arquivos e trabalhos que fiz em casa no celular, ter os meus arquivos em dois lugares diferente sem necessidade de fazer cópias, para mim o cloud sincronizando entre mais de um pc é quase uma pasta mágica (risos) posso editar meus arquivos em qualquer pc ou dispositivo sincronizado sem me preocupar em sair atualizando tudo.
Walyson
O que faz um site de hospedagem de arquivos ter um grande número de acessos é ter arquivos (pirata nele), um exemplo é o fileserve, depois que parou de compartilhar arquivos entre usuários perdeu um grande número de visitas! O povo pega muito no pé de arquivos como filme, jogos entre outro não sei porque, se eu estou baixando é porque não compraria de jeito nenhum! Tem tanta coisa que eu nem iria saber que existe se não tivesse baixado, as empresa faz é ganhar com o compartilhamento em massa, até quando eles vai ficar colocando a culpa na pirataria..
@LBKatan
Ou um link.
Ramon Melo
Hub USB. Rede sem fio. Servidor portátil. Conexão ponto-a-ponto.
@LBKatan
Compartilhamento.
@LBKatan
Ideia interessante...
Ramon Melo
A maioria dos Androids (tanto smartphones quanto tablets) e Symbians suportam o padrão USB-on-the-go, então basta um cabo próprio de R$20 para resolver o problema. A maioria das TVs recentes têm entrada USB padrão com o mesmo objetivo. Aparelhos de DVD e BD, set-top box, media players e consoles de videogame, quase todos eles possuem uma entrada USB para HDD externo. Como você pode ver, o padrão USB é até mais universal que a própria internet. São poucos os aparelhos sem suporte ao modo USB host e quem escolhe eles, naturalmente, têm que lidar com as consequências dessa escolha. Entretanto, a discussão aqui não é sincronização: o Mediafire apenas hospeda os arquivos, ele não sincroniza nada.
Felipe Marinho
Testei o aplicativo de sincronização do MediaFire Express e gostei muito.. Bem melhor que os aplicativos do Dropbox, Google Drive, Cubby, 4Snyc, mas a questão do serviço de hospedagem eu ainda não sei se vale a pena.
Felipe Marinho
O problema é que caso eu queira sincronizar esses dados com um iPod, Smartphone ou uma TV eles não vão ter entradas para HD externo. Por isso a sincronização na nuvem é bem mais fácil.. :P
Kadu
É uma cilada, Bino!
Chaccall
É verdade , eles estão tentando eliminar todo arquivo suspeito.Hoje eu posso afirmar que o Mediafire é o servidor com melhor taxa de download em conta free.Mas eu já usava ele ANTES de todo esse hype sobre os outros serviços de nuvem e sempre me atendeu bem. Agora com esse recurso de arrastar e soltar ( ou com o botão direito) para fazer upload , sinceramente não vejo necessidade de outro e olha que sou usuário frequente da caixa de e-mail do Hotmail.A limitação de 200MB por arquivo ainda não me incomodou.
Rafael
Paulo por que ninguem ainda falou do Adrive.com que dá 50 GB for free ?
Marcus
Achei a informação na tabela que compara os tipos de conta ("Long Term Storage"), só não falam quanto tempo de inatividade nem que tipo de inatividade (se tem que logar pelo browser e/ou baixar algum arquivo ou basta enviar pelo aplicativo)... de qualquer forma, tô usando e vou pelo menos entrar pelo navegador vez ou outra até ter certeza :) Obrigado, Paulo!
Yangm
"Provavelmente"... dessa vez eu calculei mal meus movimentos. Mas se eu morasse em um desses fins de mundo (e moro), e tivesse grana suficiente para me mudar, não pensaria duas vezes.
Ramon Melo
Não é verdade. Conheço muita gente de classe média ou média-alta que mora no interior e não tem realmente acesso à internet de qualidade, simplesmente porque não tem nenhuma empresa que ofereça esse serviço. Conheço gente que, inclusive, paga o dobro do que eu gasto para ter uma internet 10 vezes pior.
Exibir mais comentários