Arquivo Internet

Twitpic lança aplicativo para iOS com filtros similares ao do Instagram

Rafael Silva
Por

As melhores ofertas,
sem rabo preso

Um dos primeiros serviços de upload de imagens para o Twitter, o Twitpic, surpreendeu nessa segunda-feira ao lançar pela primeira vez um aplicativo específico para uma plataforma móvel. Chamado de Twitpic para iPhone, o app é gratuito e permite que usuários capturem e compartilhem fotos e vídeos diretamente no seu aparelho iOS (vale para iPods Touch com câmera e iPads também).

O aplicativo chega com suporte às contas de Twitter para iOS, o que significa que não vai ser necessário inserir usuário e senha. Nele também é possível tratar as imagens antes de fazer o upload, diminuindo o tamanho ou ajustando brilho e contraste, dentre outros itens básicos. Além disso há um botão específico de efeitos que permite aplicar filtros tal qual o Instagram. Não é possível editar vídeos, apenas fotos por enquanto.

Como se não bastasse a inspiração no Instagram no campo dos filtros, o Twitpic também mostra uma timeline de quem você segue no Twitter e postou fotos usando o serviço. Na timeline também é possível ver a quantidade de visualizações que uma foto teve, bem como postar comentários nelas. Uma desvantagem é que não existe a opção de deixar um comentário sem que esse comentário vá parar no Twitter.

Noah Everett, o fundador do Twitpic, disse ao site VentureBeat que apesar de confiar nos desenvolvedores de terceiros para integrar o suporte ao serviço em aplicativos móveis, “nós queríamos oferecer uma experiência melhor aos nossos usuários”. E já são 35 milhões deles, de acordo com Noah. Para quem não tem um aparelho iOS, o fundador garante que a versão para Android deve chegar em breve.

Com o aplicativo podemos esperar uma avalanche natural de novos usuários no Twitpic, fazendo com que os servidores do serviço fiquem ainda mais instáveis do que ultimamente (ao menos pelo que tenho notado). Por isso espero que eles tenham se preparado para a avalanche da maneira apropriada, com uma melhor infraestrutura e banda.

Afinal de contas não adianta ter um serviço de fotos e vídeos se os usuários não conseguem vê-los.

Rafael Silva

Rafael Silva tem 27 anos, estudou Tecnologia de Redes de Computadores e mora em São Paulo. Tem uma queda pela Apple na área de dispositivos móveis, mas sempre usou Windows em todos os seus notebooks e desktops. Vez ou outra fala alguma coisa interessante no Twitter: @rafacst. [Envie um email]

Mais Populares

Responde

Relacionados

Em destaque