Arquivo Ciência

Cientistas criam bateria que pode ser pulverizada em superfícies

Rafael Silva
Por

As melhores ofertas,
sem rabo preso

A área de baterias precisa sempre evoluir para acompanhar a crescente necessidade de energia que os componentes eletrônicos exigem. Por isso vemos sempre alguém desenvolvendo uma nova tecnologia nesse campo, seja para aumentar sua autonomia ou para permitir gadgets diferentes. A criação dos cientistas da Universidade de Rice, nos EUA, pode muito bem entrar na segunda opção: eles criaram um tipo de bateria em tinta que é pulverizada em superfícies.

Para testar o potencial da invenção os pesquisadores pulverizaram 9 lajotas de cerâmica com as tintas, criando uma bateria pequena em cada uma delas. Com isso conseguiram criar uma corrente de 40 mA que foi capaz de alimentar 40 LEDs durante 6 horas antes de perder carga. E depois de 60 ciclos de carga e recarga, as baterias ainda tinha 98% da sua capacidade original.

As lajotas de tinta com bateria (Clique para ampliar) | Crédito: Jeff Fitlow/Universidade de Rice

Para chegar nessa bateria, eles partiram de um princípio simples: transformar os elementos que existem nas camadas de baterias comuns em tinta, para depois pulverizá-los em uma superfície com a ajuda de máquinas compressores comuns. E foi exatamente o que conseguiram.

O vídeo abaixo, em inglês, exibe o processo de criação da bateria e como ela funciona. E ainda mostra um bom potencial para tais baterias: se usadas em conjunto com painéis solares, podem ser um ótimo meio de armazenar energia de uma casa, por exemplo.


(Vídeo no YouTube)

Com informações: CNET.

Rafael Silva

Rafael Silva tem 27 anos, estudou Tecnologia de Redes de Computadores e mora em São Paulo. Tem uma queda pela Apple na área de dispositivos móveis, mas sempre usou Windows em todos os seus notebooks e desktops. Vez ou outra fala alguma coisa interessante no Twitter: @rafacst. [Envie um email]

Mais Populares

Responde

Relacionados

Em destaque