Arquivo Internet

Twitter revela quais países mais pediram dados dos seus usuários

Rafael Silva
Por

As melhores ofertas,
sem rabo preso

Em 2011 o Google lançou o chamado “Relatório da Transparência” em que exibia uma lista de organizações e entidades governamentais que mais requisitaram dados sobre seus usuários ou pediram remoção de informações. Inspirados por essa iniciativa, o Twitter anunciou hoje a criação do seu relatório de transparência, exibindo informações similares às do Google mas obviamente relacionadas ao próprio serviço.

Segundo o Twitter, apenas 5 países pediram remoção de dados por conteúdo considerado ilegal nas suas jurisdições, sendo metade por ordem judicial em um julgamento e a outra metade por determinação de agentes da lei locais. Já os pedidos de remoção por infração de direitos autorais se acumulam na casa dos 3,3 mil e estão relacionadas a 5,8 mil contas diferentes de usuários, sendo que desse total 38% deles foram atendidos.

Sobre os pedidos de informação sobre usuários, como IP, nome e endereço de email, o Twitter mostra que os EUA ganham disparado de qualquer outro país: as agências governamentais americanas já pediram informações sobre mais de 900 usuários e 75% desses pedidos foram acatados. O Japão fica logo atrás com 98 pedidos sobre 147 usuários e o Canadá e Reino Unido empatam no terceiro lugar com 11 pedidos cada. O Brasil teve menos de 10 pedidos sobre menos de 10 usuários, o que não é de todo mal.

Os dados são acumulados desde janeiro de 2012 e estão disponíveis no Help Center do Twitter.

Rafael Silva

Rafael Silva tem 27 anos, estudou Tecnologia de Redes de Computadores e mora em São Paulo. Tem uma queda pela Apple na área de dispositivos móveis, mas sempre usou Windows em todos os seus notebooks e desktops. Vez ou outra fala alguma coisa interessante no Twitter: @rafacst. [Envie um email]

Mais Populares

Responde

Relacionados

Em destaque