Arquivo Internet

Maioria das pessoas tuíta a partir do site ou apps oficiais

Thássius Veloso
Por

As melhores ofertas,
sem rabo preso

Uma pesquisa não exatamente científica, conduzida por um estudante de Economia chamado Benjamin Mayo, mostrou que os usuários do Twitter preferem postar novas bobagens a partir do site do Twitter ou dos aplicativos oficiais disponibilizados pela rede de microblog. O estudante criou um bot do bem: em vez de seguir outras pessoas, criando um efeito de inflação desnecessário, esse robô varre os tweets em busca de informações sobre o cliente usado para tuitar.

A amostragem não tem nada de estatística. Cerca de um milhão de tweets foram escaneados. O The Verge compara este número com o de total de tweets publicados em março deste ano — 340 milhões diariamente. Ainda assim, ajuda a traçar um breve panorama de como se movimenta o mercado de clientes para Twitter.

Mayo deixou o script rodando entre nove da manhã e cinco e meia da tarde da quarta-feira passada (18). Os resultados são os seguintes: 70,8% dos tweets são publicados a partir do site do Twitter ou clientes oficiais; o restante (29,2%) são de apps de terceiros, como o TweetBot ou o Twitterrific (esse é o meu favorito no iPad).

TweetDeck: comprado pela empresa Twitter Inc.

TweetDeck: comprado pela empresa Twitter Inc.

A lista das fontes de tweets possui uma infinidade de aplicativos. Entre eles, destaque para: UberSocial (Blackberry), TweetDeck (comprado pela Twitter Inc, a empresa por trás do Twitter), Echofon, Keitai Web (nunca tinha ouvido falar dele), Twicca e Tweetcaster. Tem até Facebook na contagem, com 10 mil tweets rastreados. O menos usado foi o Twittanic, cliente que foi usado por 203 pessoas no período — melhor não fazer piadinhas, ok?

Disse e repito: essa não é uma pesquisa que segue os padrões científicos. Entretanto, sacia nossa curiosidade… Ou vai dizer que você conhecia todos os clientes citados acima?

Thássius Veloso

Ex-editor-executivo

Thássius Veloso foi editor e editor-executivo do Tecnoblog de 2008 a 2014. Liderou o noticiário e cobriu de perto os maiores acontecimentos do mercado de eletrônicos de consumo, games e serviços. É jornalista, palestrante e apresentador de tecnologia na rádio CBN e no canal de TV por assinatura GloboNews.

Mais Populares

Responde

Relacionados

Em destaque