Arquivo Celular

Apple remove aplicativos de torrent da App Store

Conttrol e Transmission RPC foram aprovados por engano.

Paulo Higa
Por

As melhores ofertas,
sem rabo preso

Nas últimas semanas, a Apple aprovou pelo menos dois aplicativos de torrent na App Store. Com a inclusão dos aplicativos Conttrol e Transmission RPC, alguns usuários acreditaram que o pessoal de Cupertino estaria mudando as regras da loja. Mas agora ficou tudo esclarecido: a aprovação dos aplicativos não passou de um engano.

Custando US$ 3,99, o Conttrol usava a interface web do uTorrent e do BitTorrent para gerenciar remotamente seus downloads. Diferentemente do uTorrent para Android, que faz downloads de torrents diretamente no aparelho, o Conttrol exigia que o usuário mantivesse um cliente rodando no desktop. O Transmission RPC era vendido por US$ 1,99 e funcionava de maneira semelhante, mas se conectava a uma instância do Transmission.

Agora não dá mais para baixar distribuições Linux por torrent no iPhone 🙁

O desenvolvedor do Conttrol, Craig Donnelly, disse ao TorrentFreak que recebeu ontem um telefonema da Apple com a notícia triste. “A garota do outro lado da linha disse que o Conttrol havia sido aprovado por engano e a Apple pediu desculpas pelo inconveniente, mas aplicativos dessa natureza não são permitidas na loja”, contou o desenvolvedor.

Então é isso: aplicativos de torrent continuam banidos indefinidamente na App Store e tanto o Conttrol quanto o Transmission RPC já foram removidos da loja — e eles devem sumir dos dispositivos dos usuários também. Se você quiser baixar torrents no celular, compre um Android. Ou faça jailbreak. Ou tente acessar a interface web do uTorrent pelo navegador do iPhone.

Paulo Higa

Editor-executivo

Paulo Higa é jornalista, com MBA em Gestão pela FGV e uma década de experiência na cobertura de tecnologia. Trabalha no Tecnoblog desde 2012, viajou para mais de 10 países para acompanhar eventos da indústria e já publicou 400 reviews de celulares, TVs e computadores. É coapresentador do Tecnocast e usa a desculpa de ser maratonista para testar wearables que ainda nem chegaram ao Brasil.

Mais Populares

Responde

Relacionados

Em destaque