Arquivo Ciência

Universidade cria centro de pesquisa contra ameaça da I.A.

Rafael Silva
Por

As melhores ofertas,
sem rabo preso

Se você já assistiu algum dos filmes onde a humanidade é dizimada por robôs, já deve ter pensado na possibilidade disso acontecer na vida real. Para tranquilizar esses indivíduos a Universidade de Cambridge, na Inglaterra, planeja um centro de pesquisas que terá como um dos objetivos pesquisar as ameaças da inteligência artificial. Ele vai servir, basicamente, para impedir que os robôs se rebelem contra a humanidade.

Will Smith no filme “Eu, Robô” de 2004: vamos evitar esse futuro? | Crédito: Divulgação

Chamado de “Centro para o Estudo do Risco Existencial”, ele vai servir para rastrear as chances da raça humana ser dizimada por quatro grandes ameaças, sendo a inteligência artificial uma delas. O professor de filosofia Huw Price, um dos fundadores dos centros, disse que “temos que começar a pensar com seriedade sobre o fato de que […] a tecnologia tem potencial para ameaçar nossa existência” e completa dizendo que é preciso entender melhor quais são esses riscos.

Outro dos fundadores é Lord Rees, um dos astrônimos mais conceituados do mundo. Ele é autor do livro “Our Final Century” sobre como a humanidade pode estar caminhando para a própria extinção com a inteligência artificial. Se existe alguém que entende bem esse risco, Rees é o cara.

As outras três grandes grandes ameaças à existência da humanidade que o centro de pesquisas deve estudar são o aquecimento global, a guerra nuclear e o mau uso de biotecnologia. Mas é seguro dizer que, dada a evolução da tecnologia atual, a inteligência artificial é mesmo a principal ameaça.

Ou talvez eu esteja assistindo filmes demais.

Com informações: Slashdot, DailyMail.

Rafael Silva

Rafael Silva tem 27 anos, estudou Tecnologia de Redes de Computadores e mora em São Paulo. Tem uma queda pela Apple na área de dispositivos móveis, mas sempre usou Windows em todos os seus notebooks e desktops. Vez ou outra fala alguma coisa interessante no Twitter: @rafacst. [Envie um email]

Mais Populares

Responde

Relacionados

Em destaque