Arquivo Internet

Google Apps deixa de oferecer plano gratuito

E agora empresas também podem criar suas app stores particulares no Android.

Rafael Silva
Por

As melhores ofertas,
sem rabo preso

Lançado em meados de 2007, o Google Apps era a opção para empresas que quisessem adotar a suíte de serviços web do Google, como o email, calendário e outras funcionalidades. Na época, haviam planos pagos e um gratuito, disponibilizado para empresas com menos de 50 funcionários. Ontem o Google mudou essa política: a partir de agora, novas empresas só terão acesso ao Google Apps se pagarem a anuidade.

O Google explica no anúncio da mudança que a decisão de descontinuar o plano gratuito aconteceu porque muitas empresas “querem suporte 24h e caixas de entrada com maior espaço”, algo que aparentemente só pode ser oferecido se eles deixarem de perder dinheiro com as contas gratuitas. Atualmente, o preço da assinatura do Google Apps custa US$ 50 ao ano por usuário ou US$ 5 ao mês por usuário.

Vale lembrar que, mesmo com a desativação do plano gratuito do Google Apps, as atuais empresas que usam essa modalidade de serviço não serão afetadas. Além disso, as organizações sem fins lucrativos e instituições de ensino que quiserem usar o serviço, continuam tendo acesso ao plano gratuito, disponível aqui. Mas é preciso provar que a instituição cadastrando é elegível para tais planos.

Empresas podem criar lojas de aplicativos próprias

Um pouco antes de anunciar a mudança nos planos gratuitos, o Google Apps ganhou uma funcionalidade interessante para empresas que queiram disponibilizar seus próprios programas para celulares dos seus funcionários. Trata-se de uma sessão privada da loja de aplicativos do Google, específica para empregados de uma empresa do Google Apps.

Ela funciona como se fosse uma mini-Play Store criada e personalizada pela própria empresa com os aplicativos disponibilizados por ela. Ao fazer login no aparelho Android usando o email cadastrado no Google Apps, funcionários terão acesso à essa área e poderão baixar os aplicativos. As instruções de como ativar essa loja estão disponíveis nesse artigo de suporte.

Rafael Silva

Rafael Silva tem 27 anos, estudou Tecnologia de Redes de Computadores e mora em São Paulo. Tem uma queda pela Apple na área de dispositivos móveis, mas sempre usou Windows em todos os seus notebooks e desktops. Vez ou outra fala alguma coisa interessante no Twitter: @rafacst. [Envie um email]

Mais Populares

Responde

Relacionados

Em destaque