Arquivo Celular

Greens Survive: a regra é clara, reds precisam morrer

Atravesse portais só depois de matar os reds.

Trevis Bonifácio
Por

As melhores ofertas,
sem rabo preso

Ás vezes precisamos fazer sacrifícios para completar nossos objetivos. Quero dizer, a vida é assim, não é? Precisamos abrir mão de algumas coisas para conseguir outras. Em Greens Survive a coisa é um pouco parecida, mas talvez um pouco mais exagerado. Para vencer será necessário sacrificar os bonecos vermelho. Coisa que não faríamos na vida real, eu acho.

A movimentação é feita pelas setas ou pelo WASD. Ao movimentar os homenzinhos verdes, os vermelhos também se movimentarão. Simples. Basta caminhar até a porta com os bonecos verdes e ser feliz.

[swfobj src=”https://tecnoblog.net/wp-content/uploads/2012/12/greens-survive1.swf” width=”620″ height=”480″]

Infelizmente, não é tão simples assim. As portas só se abrem depois que todos os vermelhos já estiverem mortos. Não me pergunte por quê, é assim que funciona e pronto. Leve-os a um espinho, inimigo ou qualquer outro objeto mortal que encontrar. Mas cuidado, se matar qualquer um dos verdes, perderá o nível.

Como de costume, os primeiros níveis são bem idiotas, mas a coisa fica bem complicada em pouco tempo. Os níveis são construídos para te confundir e te atrair até as armadilhas – com os personagens verdes, quero dizer. Vai precisar de muita atenção e raciocínio lógico para completar todos os níveis. Mais difícil ainda será conseguir completar todos os níveis coletando todos os itens especiais. Alguns itens só podem ser coletados utilizando os vermelhos, o que torna a missão infinitas vezes mais complicado.

Treine um pouco e talvez você consiga conciliar a movimentação de verdes e vermelhos e vença o jogo. Talvez não consiga, depende do seu empenho. Tem dicas ou sugestões? Envie um e-mail. 🙂

Trevis Bonifácio

Ex-redator

Trevis Bonifácio é formado em Tecnologia da Informação e apaixonado por game design. Cobriu diversos lançamentos no mundo dos jogos entre 2011 e 2015, período em que fez parte da equipe do Tecnoblog. Atua hoje como desenvolvedor de jogos para diferentes plataformas como Windows, macOS, Android e iOS.

Mais Populares

Responde

Relacionados

Em destaque