Arquivo Internet

Microsoft envia patch ao WebKit para melhorar compatibilidade com touchscreens

Divisão de projetos open source da Microsoft foi inaugurada em abril

Paulo Higa
Por

As melhores ofertas,
sem rabo preso

O WebKit, motor de renderização de páginas utilizado em navegadores como Chrome e Safari, recebeu nesta semana um patch para melhorar a compatibilidade com telas sensíveis ao toque. O código, que possui um protótipo da especificação Pointer Events, foi enviado por ninguém menos que a Microsoft — a mesma empresa que desenvolve o Trident, motor do Internet Explorer.

O patch foi enviado pela Microsoft Open Technologies, uma subsidiária focada em padrões e projetos de código aberto. Nós já falamos sobre essa divisão da Microsoft antes: ela foi inaugurada em abril e tinha como atribuições desenvolver o padrão HTML5 e o protocolo HTTP 2.0, além de aprimorar a compatibilidade com linguagens open source na plataforma Windows Azure.

A Microsoft já está trabalhando junto com Google, Mozilla e Opera para implementar a especificação Pointer Events, uma tentativa da W3C de padronizar as interações com comandos de toque. Com a especificação definida, os desenvolvedores podem criar aplicativos compatíveis com touchscreens que funcionem no maior número de dispositivos possível.

O Safari para iOS também utiliza o motor WebKit e suporta comandos de toque há anos, mas, como lembra o Ars Technica, a Apple patenteou a tecnologia e se recusou a fornecê-la livres de royalties para a comunidade. O W3C até iniciou uma especificação semelhante chamada Touch Events, mas ela usava a tecnologia proprietária da Apple e a ideia acabou sendo abandonada.

A especificação Pointer Events conta com o apoio da Microsoft, da Nokia, da Zynga, do jQuery e dos principais navegadores. É claro que a Microsoft não está fazendo isso apenas para colaborar com a comunidade: a padronização é importante para que os sites também sejam compatíveis com o Trident do Internet Explorer. Mas é bom ver que ela está ajudando a criar um padrão aberto, que pode ser usado por todos, em vez de simplesmente criar uma tecnologia proprietária para atrapalhar os desenvolvedores e atrasar o progresso da web.

Paulo Higa

Editor-executivo

Paulo Higa é jornalista, com MBA em Gestão pela FGV e uma década de experiência na cobertura de tecnologia. Trabalha no Tecnoblog desde 2012, viajou para mais de 10 países para acompanhar eventos da indústria e já publicou 400 reviews de celulares, TVs e computadores. É coapresentador do Tecnocast e usa a desculpa de ser maratonista para testar wearables que ainda nem chegaram ao Brasil.

Mais Populares

Responde

Relacionados

Em destaque