Arquivo Jogos

Previews da E3: remakes de Castle Of Illusion e Duck Tales

Giovana Penatti
Por

As melhores ofertas,
sem rabo preso

A E3 acabou na quinta-feira da semana passada, mas vimos tanta coisa por lá que ainda vamos ficar alguns dias falando de como foi, especialmente de algumas demos que jogamos e previews que assistimos. Hoje é dia de comentar os remakes dos nostálgicos Castle Of Illusion e Duck Tales.

Castle Of Illusion

Não consigo pensar em outra palavra para definir o que foi jogar Castle Of Illusion tantos anos depois da minha infância além de: mágico. O game era um dos meus preferidos e aguardo para conseguir jogar desde então.

Acredito que todo mundo sentirá a mesma emoção. No booth, enquanto aguardava minha vez, ouvi vários jogadores soltarem interjeições de surpresa e alegria ao identificarem na versão nova algo do jogo original, seja os inimigos, o “lobby” do castelo ou um trecho específico.

Em vez de focar apenas em um visual mais moderno, com, por exemplo, fundos com imagens em 3D, a Sega tomou a sábia decisão de utilizar essa tecnologia no próprio gameplay. Ao longo da fase, o Mickey anda basicamente para os lados e pula, mas, em outros momentos, é possível movimentá-lo “para dentro”. Esses são minoria, mas o jogo de câmera compensa na ausência de profundidade que o jogador pode aproveitar e dá essa sensação.

Havia duas fases para testar e a que joguei é a segunda do original, em que o Mickey corre entre brinquedos. Assim como no jogo de 1990, o ponto alto é quando, ao pegar a chave, todas as plataformas viram rampas e o personagem escorrega por elas. Para ter uma ideia de como o visual foi adaptado, isso acontece em espiral e a câmera gira enquanto o jogador pula para pegar mais diamantes.

Duck Tales Remastered

Ao contrário de Castle Of Illusion, o remake de Duck Tales é mais literal. O jogo é apenas em 2D, pelo menos na demo que joguei, e segue com bastante fidelidade a progressão da fase. Se estivesse mais fresco na cabeça, daria para lembrar perfeitamente o que viria a seguir.

Entre os cuidados para a adaptação, a animação dos personagens foi totalmente refeita à mão, como na técnica clássica de filmes da Disney. Paralelamente a isso, os cenários ganharam um fundo dinâmico com elementos em 3D que fazem referência ao jogo original. Como ele não está tão recente na memória, não consegui pegar muita coisa além dos próprios personagens, que são dublados pelos mesmos dubladores do desenho original ou por outros escolhidos pela Disney.

Talvez a maior diferença da nova versão para a original é quanto à história, que, agora, faz parte do gameplay em cutscenes um tanto entediantes. Ainda bem que dá para pular.

Além disso, achei os dois jogos bastante difíceis e vi a tela de game over umas três vezes em cada. O que é um tanto quanto frustrante se pensar que, quando eu mal sabia escrever meu nome, conseguia zerar suas versões originais. Talvez seja falta de prática no gênero.

Castle Of Illusion e Duck Tales Remastered serão lançados para PS3, Xbox 360 e PC nos próximos meses.

Giovana Penatti

Ex-editora

Giovana Penatti é jornalista formada pela Unesp e foi editora no Tecnoblog entre 2013 e 2014. Escreveu sobre inovação, produtos, crowdfunding e cobriu eventos nacionais e internacionais. Em 2009, foi vencedora do prêmio Rumos do Jornalismo Cultural, do Itaú. É especialista em marketing de conteúdo e comunicação corporativa.

Mais Populares

Responde

Relacionados

Em destaque