Arquivo Aplicativos e Software

Você já pode usar o seu dispositivo Android para colaborar com a ciência

Emerson Alecrim
Por

As melhores ofertas,
sem rabo preso

Você se lembra do [email protected], aquela iniciativa que utiliza a capacidade de processamento ociosa do seu PC para investigações relacionadas a enfermidades? Pois saiba que agora você poderá contribuir para projetos parecidos, mas utilizando seu smartphone ou tablet Android.

Estamos falando de um aplicativo desenvolvido por pesquisadores da Universidade de Berkeley para o BOINC. O nome soa engraçado para os brasileiros, mas trata-se da sigla para Berkeley Open Infrastructure for Network Computing, um projeto aberto de computação distribuída que colabora com pesquisas sobre AIDS, aquecimento global, variações climáticas, etc. São mais de 50 projetos, atualmente.

A numeração (7.2.x) dá entender que há tempos que a versão móvel do BOINC existe, mas o aplicativo foi disponibilizado somente ontem no Google Play (já havia outros, mas não oficiais). É possível rodá-lo em praticamente qualquer dispositivo com Android 2.3 ou superior.

O seu modo de funcionamento não é muito diferente das versões para PC: o programa monitora o aparelho e, ao detectar ociosidade, passa a processar tarefas ligadas aos projetos apoiados. O interessante é que o usuário pode definir na própria interface do aplicativo com quais iniciativas colaborar (é necessário um rápido cadastro antes).

BOINC para Android

BOINC para Android

Como a ideia é utilizar a capacidade ociosa do aparelho e não estourar quotas de planos 3G ou 4G, o app é configurado por padrão para só funcionar quando o dispositivo estiver conectado a redes Wi-Fi, embora o usuário possa desativar esta opção.

Da mesma forma, a ferramenta também verifica o nível de bateria. Caso a carga restante chegue a 90% ou menos, as tarefas de processamento do aplicativo não são executadas. Se o usuário preferir outro limite, poderá estabelecê-lo nas opções de configuração do programa, simples assim.

Nas opções avançadas, pode-se ainda definir quantos núcleos do processador usar, qual a quantidade de espaço interno para armazenamento de dados das tarefas, que temperatura máxima a bateria pode chegar antes de o processamento ser interrompido e assim por diante.

Muito interessante, não? De acordo com a equipe responsável, o próximo passo é fazer com que uma versão do aplicativo seja disponibilizada para iOS o quanto antes. E se você não quer ou não pode utilizar seu smartphone ou tablet para colaborar com o BOINC, mas deseja mesmo assim colaborar com a iniciativa, pode fazê-lo a partir de seus softwares para Windows, Mac e Linux 😉

Emerson Alecrim

Autor / repórter

Emerson Alecrim cobre tecnologia desde 2001 e entrou para o Tecnoblog em 2013, se especializando na cobertura de temas como hardware, sistemas operacionais, negócios e transportes. Formado em ciência da computação, seguiu carreira em comunicação, sempre mantendo a tecnologia como base. Participa do Tecnocast, já passou pelo TechTudo e mantém um site chamado InfoWester.

Mais Populares

Responde

Relacionados

Em destaque