Arquivo Aplicativos e Software

Líder do Android Open Source Project abandona iniciativa e alerta para falta de liberdade na plataforma

Emerson Alecrim
Por

As melhores ofertas,
sem rabo preso

O Android Open Source Project (AOSP) é uma iniciativa que visa disponibilizar versões do Android totalmente baseadas em código-fonte aberto. Mas esta ideia tão interessante pode estar ameaçada: o desenvolvedor Jean-Baptiste Quéru, líder do projeto, decidiu abandonar o barco por causa de problemas envolvendo o Nexus 7 e a Qualcomm que estariam limitando os trabalhos de desenvolvimento.

O AOSP teve início pra valer no segundo semestre de 2008, quase no mesmo tempo da chegada do Android ao mercado. O projeto foi criado com o intuito de permitir a qualquer interessado em estudar ou trabalhar com a plataforma obter o código-fonte completo de uma versão limpa do Android, isto é, sem aplicativos do Google, sem recursos proprietários e assim por diante.

Android Open Source Project

Não sem sentido, o Android Open Source Project tomou forma pelas mãos de alguém bastante próximo à plataforma desde os seus primórdios: o francês Jean-Baptiste Quéru (JBQ, para os mais íntimos), que trabalha como engenheiro de software no Google desde 2007.

A decisão de abandonar o projeto foi noticiada rapidamente pelo próprio em sua página no Google+ (em tradução livre):

Não faz sentido algum ser o mantenedor de um sistema operacional incapaz de executar a tela inicial do seu principal dispositivo por causa da falta de suporte à GPU, especialmente quando estou sendo considerado culpado por algo que eu não tenho autoridade para corrigir, ainda que eu tenha alertado sobre o problema há seis meses.

Jean-Baptiste se refere ao Nexus 7, como informado no início do post. O desenvolvimento da versão mais recente deste tablet começou há pelo menos seis meses. O problema é que o seu processador é desenvolvido pela Qualcomm, empresa conhecida não só por ter chips equipando boa parte dos dispositivos móveis da atualidade, como também por proteger sobremaneira a sua tecnologia.

Por causa desta “superproteção”, apoiada inclusive por aspectos legais, é que a Qualcomm não possibilitou a liberação de uma “imagem de fábrica” completamente funcional do Nexus 7. Como consequência, não foi possível habilitar o uso da GPU do dispositivo no AOSP por não haver como criar drivers abertos compatíveis.

Depois de meses de negociação sem sucesso com a Qualcomm, Jean-Baptiste decidiu abandonar o Android Open Source Project, embora continue como funcionário do Google. Uma vez que o desenvolvedor era o principal envolvido com a iniciativa desde a sua criação, o futuro desta agora é uma incógnita.

Se não bastasse, a desistência de Jean-Baptiste também alerta para outro problema para o qual o engenheiro já havia tentado obter atenção (e talvez tenha conseguido só agora): uma aparente perda progressiva de liberdade de desenvolvimento na plataforma Android.

Com informações: Android Police

Emerson Alecrim

Autor / repórter

Emerson Alecrim cobre tecnologia desde 2001 e entrou para o Tecnoblog em 2013, se especializando na cobertura de temas como hardware, sistemas operacionais, negócios e transportes. Formado em ciência da computação, seguiu carreira em comunicação, sempre mantendo a tecnologia como base. Participa do Tecnocast, já passou pelo TechTudo e mantém um site chamado InfoWester.

Mais Populares

Responde

Relacionados

Em destaque