Um balanço do primeiro mês de Twitch Plays Pokémon, por seu criador

Giovana Penatti
Por

No dia 12 de fevereiro, um australiano (ou australiana?) que ainda prefere manter sua identidade em segredo iniciou uma experiência no Twitch: o Twitch Plays Pokémon, que permite aos espectadores controlarem o jogo digitando os comandos na parte de comentários do site.

Ele esperava que o TPP fosse desativado em uma semana por falta de interesse. Em vez disso, o que conseguiu foi 36 milhões de visualizações, 1,16 milhões de jogadores e 121 mil deles conectados ao mesmo tempo.

Haja servidor para um desenvolvedor independente, não? Mas, na verdade, para ele, o número de acessos não muda nada. “Meu servidor apenas ouve um chat e envia o vídeo para o Twitch. Não faz muita diferença se há uma ou 100 mil pessoas vendo”, explica em entrevista ao CNET. Já o Twitch, afirma, teve que se adequar à transmissão por conta do volume de acessos e de interações no chat.

Sobre a evolução da coisa toda – o TPP foi para a segunda geração de Pokémon – , ele diz interferir somente em melhorias de software. Desde que a transmissão começou, o código ficou mais estável, com algumas novas funções adicionadas, como a Anarquia e Democracia, e incontáveis horas de trabalho.

anarchynew

A decisão de inserir “regimes governamentais” no game, inclusive, foi uma bem polêmica: boa parte dos jogadores afirmou que a Democracia ia contra a natureza do jogo. Mas ele não parece ligar, dizendo que a natureza do jogo “era existir por uma semana e ser desligado por falta de interesse”, e afirma que isso seria necessário para passar por certas partes do jogo e conseguir terminá-lo – algo que ele, no começo, nem achava possível.

E agora, para onde TPP vai? Para onde o público quiser: enquanto tiver gente jogando, vai ter TPP. Seu fim, aparentemente, será o mesmo de antes: ser desligado por falta de interesse. Só não se sabe quando isso vai ocorrer, tampouco em qual título da série – os controles mais complexos de Pokémon X/Y dificilmente irão para o Twitch da mesma forma.

O australiano acredita que Pokémon foi o jogo perfeito para comandos tão simples e para a dinâmica do TPP, tanto que outros jogos não tiveram o mesmo sucesso. “Fiquei um pouco decepcionado em ver como muitas dessas transmissões tinham a mesma funcionalidade que TPP”, confessa. “Esperava ver muito mais variação e experimentação”.

Watch live video from TwitchPlaysPokemon on www.twitch.tv

A entrevista pode ser lida na íntegra aqui.

Relacionados

Relacionados