Arquivo Brasil

O domínio .br está completando 25 anos

Paulo Higa
Por

As melhores ofertas,
sem rabo preso

Faz tempo: no dia 18 de abril de 1989, o americano Jon Postel, diretor da IANA (Autoridade para Atribuição de Números da Internet), órgão que regula a distribuição de números IP e o gerenciamento dos servidores raiz, delegava o domínio .br ao grupo que operava redes acadêmicas no Brasil. Hoje, quase 25 anos depois, o país possui mais de 3,4 milhões de domínios .br registrados.

No início, a internet era restrita a universidades e instituições de pesquisa. Em 1991, foram criados os famosos subdomínios com.br, net.br, org.br, gov.br e mil.br, mas o número de usuários ainda era bem pequeno. O início da fase comercial da internet no Brasil aconteceu em 1996. O UOL, que foi lançado no dia 28 de abril de 1996, entrou no ar numa época em que a internet tinha menos de 40 mil usuários em todo o país.

O CGI.br, que coordena as iniciativas dos serviços de internet no Brasil, afirma que apenas 851 domínios .br estavam registrados no início de 1996, número que pulou para 7.507 no final do mesmo ano. No momento em que escrevo este parágrafo, há impressionantes 3.404.955 domínios .br registrados, o que nos deixa na oitava posição entre os códigos de países com o maior número de registros.

registrobr-dominios

Esta página do Registro.br possui um gráfico com a evolução do número de domínios .br (repare o grande aumento no início dos anos 2000, seguido pela estagnação, na época do estouro da bolha da internet, e o alto crescimento desde 2004). O subdomínio mais usado é, como você deve imaginar, o com.br, com 3.103.651 nomes registrados (91,15%), o que inclui o tecnoblog.com.br. Na outra ponta está o slg.br, voltado para sociólogos, com 6 nomes.

Atualmente, um domínio com.br custa 30 reais por ano. Desde maio de 2008, qualquer pessoa com CPF pode fazer o registro; antes, a terminação era exclusiva para empresas com CNPJ. O NIC.br, entidade sem fins lucrativos que coordena o registro de domínios, diz que a receita é revertida aos projetos do órgão, como ferramentas para a medição da qualidade de banda larga (oi, SIMET!), a operação dos pontos de troca de tráfego e os cursos gratuitos de IPv6.

Paulo Higa

Editor-executivo

Paulo Higa é jornalista, com MBA em Gestão pela FGV e uma década de experiência na cobertura de tecnologia. Trabalha no Tecnoblog desde 2012, viajou para mais de 10 países para acompanhar eventos da indústria e já publicou 400 reviews de celulares, TVs e computadores. É coapresentador do Tecnocast e usa a desculpa de ser maratonista para testar wearables que ainda nem chegaram ao Brasil.

Mais Populares

Responde

Relacionados

Em destaque