Arquivo Jogos

Nether Run: meio shooter, meio runner, completamente sensacional

Trevis Bonifácio
Por

As melhores ofertas,
sem rabo preso

Já que sobrevivemos à E3 e aparentemente está tendo Copa sim, tudo acontece como deveria acontecer em um tarde de sexta-feira: cheios de trabalho e a ansiosos para terminar tudo e ir pra casa, contamos cada segundo das horas que ainda faltam para isso.

Mas pelo menos temos a coluna mais sensacional dos joguinhos em flash para matar um tempo e se distrair até que a grande hora chegue. Nether Run está aí para preencher esse tempo com demônios, magias e ação.

Nether Run mistura infinite runners com shoot’em up clássicos, uma combinação que só poderia ficar maravilhosa. Explicando o contexto da história: ao visitar uma cabana abandonada, um casal de jovens encontra um livro com uma cara de livro de inferno, com letras gigantescas dizendo não abra. Obviamente, eles abrem o livro e liberam a encarnação do mal. Ferrou tudo, agora precisam correr atrás e corrigir o erro. E salvar sua namorada, porque mandar o capiroto de volta pra casa não é motivo o bastante.

[swfobj src=”https://tecnoblog.net/wp-content/uploads/2014/06/netherrunner.swf” width=”600″ height=”400″]

Por sorte, um outro demônio também foi solto no meio dessa confusão e está disposto a te ajudar nessa missão suicida. Então, será possível voar e soltar magias! Você pode escolher entre dois tipos de controle: movimentação pelas setas ou pelo WASD. Controlando pelas setas, você utilizará X, Z e espaço para executar outras ações. Z atira seu poder normal, X libera uma magia e espaço solta o combo devastador. O resto você já sabe: vá cada vez mais longe, derrote o máximo que puder de monstros, morra, melhore suas habilidades, repita.

E aí, vai conseguir salvar sua donzela ou não? Eu continuo na luta, mas até o fim do dia já devo estar são e salvo com a mocinha.

Trevis Bonifácio

Ex-redator

Trevis Bonifácio é formado em Tecnologia da Informação e apaixonado por game design. Cobriu diversos lançamentos no mundo dos jogos entre 2011 e 2015, período em que fez parte da equipe do Tecnoblog. Atua hoje como desenvolvedor de jogos para diferentes plataformas como Windows, macOS, Android e iOS.

Mais Populares

Responde

Relacionados

Em destaque