Arquivo Aplicativos e Software

Adobe lança Photoshop Mix, versão para iPad de seu famoso editor de fotos

Emerson Alecrim
Por

As melhores ofertas,
sem rabo preso

Não há dúvidas de que, entre os apps móveis que a Adobe anunciou nesta quarta-feira (18) durante o lançamento da Creative Cloud 2014, o Photoshop Mix é o principal destaque: trata-se de uma versão gratuita do editor de fotos mais popular do mundo desenvolvida especialmente para a linha iPad (com iOS 7 ou superior).

Photoshop Mix

Photoshop Mix

É evidente que o Photoshop Mix não é tão completo quanto às suas versões para Windows e OS X: como o usuário só conta com a tela para dar comandos ao tablet, o programa foi desenhado com foco em ações rápidas, isto é, que podem ser executadas com poucos toques, como recorte de imagens, ajustes de tonalidades, aplicação de efeitos e combinações de fotos.

Apesar da relativa facilidade de uso, é possível fazer edições bastante interessantes com o Photoshop Mix. No vídeo a seguir, uma das demonstrações feitas mostra o usuário selecionando um barco em uma foto, movendo a seleção para outra imagem e aplicando os ajustes finais, tudo com apenas poucos toques na tela.

O aplicativo é capaz de acessar tanto as fotos tiradas com a câmera do tablet quanto as imagens existentes na biblioteca do usuário na Creative Cloud. O programa pode ainda abrir arquivos de Photoshop com camadas, útil para os retoques finais antes da entrega de um projeto, por exemplo.

Além do Photoshop Mix, a Adobe lançou os apps Line (para desenhos baseados em linhas e formas geométricas) e Sketch (para desenhos e pinturas), ambos também para iPad e compatíveis com outra surpresa da empresa: o Ink & Slide, um kit contendo uma stylus de alta precisão e uma régua digital que está à venda por US$ 199,99 nos Estados Unidos.

Os aplicativos móveis lançados hoje não são pagos e isso vale para o Photoshop Mix. No entanto, todos os softwares requerem pelo menos uma Adobe ID ou uma conta na Creative Cloud.

E versões para Android, será que teremos? A Adobe não descarta esta possibilidade, mas afirma que o seu desenvolvimento dependerá da demanda. Em outras palavras: não há nada previsto para os usuários da plataforma do Google.

Emerson Alecrim

Autor / repórter

Emerson Alecrim cobre tecnologia desde 2001 e entrou para o Tecnoblog em 2013, se especializando na cobertura de temas como hardware, sistemas operacionais, negócios e transportes. Formado em ciência da computação, seguiu carreira em comunicação, sempre mantendo a tecnologia como base. Participa do Tecnocast, já passou pelo TechTudo e mantém um site chamado InfoWester.

Mais Populares

Responde

Relacionados

Em destaque