“Lucros não são minha maior preocupação”, diz fundador do Facebook

João Brunelli Moreno
Por

Durante a coletiva de imprensa em que apresentava as novas opções de privacidade do Facebook a repórter Julia Boorstin, da rede de televisão CNBC perguntou ao criador da rede social, Mark Zuckerberg, “como é que a controvérsia a respeito da privacidade no site afetou suas receitas e seu modelo de negócio”.

Money, money, money... NOT.

Segue sua resposta:

“Ao introduzir as novas políticas de privacidade nós definitivamente não pensamos em nossa lucratividade. Pode ser exatamente o contrário do que pensariam outras empresas ou pessoas, mas nossa grande preocupação é a de ser uma boa empresa. [….]

Chegamos a um ponto em que aos 22 anos de idade (em 2006) empresas como Yahoo e Viacom estavam nos oferecendo US$ 1 bilhão por um negócio que começou como um projeto de faculdade. O que você faz? Nossa decisão foi não vender a empresa. Esse foi um ponto crucial porque não estávamos tomando decisões para maximizar nossa quantidade de dinheiro. Qualquer quantia não valeria a pena, estávamos interessados em edificar a companhia. […]

Acreditamos que ajudamos a manter o mundo aberto e conectado, e é isso o que vamos fazer. Pode parecer meio louco, eu realmente não sei a percepção que vocês têm disso, mas sempre que leio artigos que dizem que fazemos alguma coisa para ganhar mais dinheiro, honestamente acho que isso não poderia estar mais distante da realidade. Estamos trabalhando no desenvolvimento de um negócio de anúncios, mas isso é parte de algo muito maior que fazemos “.

[Business Insider; joliedell (foto)]

Relacionados

Relacionados