Mão-de-ferro do Google no Android é revelada em processo

Esquema Andy Rubin: eu controlo, tu concordas, nós lucramos, vós ficais caladinho, ok?

Rafael Silva
Por

Que o Google gosta de manter um certo nível de controle do seu sistema móvel, já sabemos. Mas até onde se estende a mão controladora da empresa até agora nós não fazíamos ideia, eram apenas especulação e rumores de fontes anônimas. Eis que um processo judicial aberto pela Skyhook contra o Google revelou que o controle do Android é bem mais apertado do que se imaginava.

O processo foi aberto no ano passado, quando a Skyhook Wireless teve seu aplicativo de mesmo nome chutado do Xoom pela Motorola a pedido do Google. O Skyhook seria um aplicativo de localização que entraria no lugar de outros do Google no tablet, como o Google Maps e Google Latitude. E por isso a empresa abriu um processo contra o Google por “interferência nos negócios”.

Hoje alguns dos documentos do processo foram revelados para o público e neles são mostradas mensagens do chefe de desenvolvimento do sistema Andy Rubin para diversos executivos importantes, não só da Motorola como da Samsung também. Em algumas mensagens ele chega a proibir o lançamento de certos aparelhos, como o Droid X, por causa da presença do aplicativo da Skyhook Wireless nos gadgets.

A punição para quem desobedecer Rubin e lançasse o aparelho para o público assim mesmo? Possivelmente ser excluído do círculo de fabricantes que recebem acesso prioritário às novas versões do Android. E quem não recebe o Android antes, fica atrasado na corrida.

Há quem diga que por ser “dono” e principal desenvolvedor do Android, o Google tem o poder de exercer o controle que quiser no seu sistema. Mas talvez proibir o lançamento de aparelhos seja um pouco exagerado. Talvez.

Com informações: Gizmodo.

Relacionados

Relacionados