Microsoft diz que WebGL é nocivo para segurança

Thássius Veloso
Por

Embora tenha um teto de vidro amplamente apedrejado devido às brechas de segurança em seus produtos, a Microsoft posicionou-se nessa quinta-feira contra o padrão WebGL alegando justamente a possibilidade de aumentar as falhas de segurança em diversos dispositivos. Se depender da Microsoft, o novo padrão de aceleração por hardware não será mais adotado pela indústria.

“Nocivo”. Foi assim que a empresa definiu o WebGL em um artigo sobre segurança. Em suas explicações, a empresa diz que os produtos que atualmente suportam WebGL dificilmente seriam aprovados tendo em base os requisitos de segurança da Microsoft.

"Nocivo"

Para a Microsoft, a segurança do WebGL deixa a desejar porque depende dos drivers fornecidos por fabricantes, um tipo de salvaguarda “com os quais eles nunca tiveram de se preocupar antes”. Consequência disso seriam ataques que anteriormente aumentavam os privilégios no uso do sistema, mas que agora poderiam facilmente permitir o controle remoto do equipamento.

“Nós esperamos ver bugs que existem em apenas certas plataformas ou certas placas de vídeo potencialmente facilitando ataques planejados”.

A empresa liderada por Steve Ballmer vai além e afirma que a falta de um serviço para garantir a proteção para as placas de vídeo — o Windows Update é citado como exemplo, veja só —, os usuários poderiam optar por habilitar o WebGL e ter uma navegação insegura. “Fabricantes normalmente atualizam seus drivers uma vez por ano, uma realidade que não é compatível com as necessidades do processo de atualização de segurança”, ainda alfineta.

Pessimista que só, a Microsoft acredita que o WebGL será uma fonte de vulnerabilidades difíceis de serem corrigidas. “WebGL não é uma tecnologia que a Microsoft pode endossar do ponto de vista da segurança”.

Enquanto isso, a Apple confirmou nessa semana que o WebGL será aceito no iOS 5 para aceleração de gráficos 3D via hardware. Entretanto, o recurso vai estar disponível somente para desenvolvedores de material publicitário para a plataforma iAd. Pois é.

Você pode ler todas as ponderações da Microsoft sobre o WebGL nesse artigo (em inglês).

Com informações: WinRumors, The Register.

Relacionados

Relacionados