Arquivo Internet

Google revê algoritmo para adicionar ingrediente “frescor”

Thássius Veloso
Por

As melhores ofertas,
sem rabo preso

Em meio a tantas notícias na semana passada, quase que essa passa despercebida. Mas vamos lá: o Google informou que está modificando seu algoritmo de busca para apresentar resultados de pesquisa de uma maneira um tanto quanto diferente. Chegou a hora de adicionar mais frescor às centenas de atributos que fazem uma página aparecer mais em cima ou mais embaixo numa página de resultados.

O Google disse o óbvio ao afirmar que a informação nos dias de hoje se movimenta numa velocidade muito rápida. Seguindo aquela ideia de indexar toda a informação disponível no mundo e torna-lá universalmente acessível, o buscador agora conta com melhorias no mecanismo que levam em conta a data de um assunto. Se uma notícia bombástica acontece hoje, por exemplo, ao buscá-la os usuários terão mais informações recentes do que uma página da Wikipedia ainda em construção.

“O algoritmo precisa ser capaz de descobrir se um resultado [de busca] de uma semana atrás sobre um programa de TV é recente, ou se o resultado [de busca] de uma semana atrás de uma notícia importante é muito antigo”

A partir de agora, podemos esperar do buscador do Google mais informações recentes para uma série de assuntos. Para início de conversa, as notícias mais importantes, que decididamente merecem resultados de busca com artigos atualizados. De nada adianta procurar por um assunto noticioso e descobrir páginas publicadas ontem ou anteontem quando na verdade a efervescência da notícia acontece hoje.

Da mesma forma, assuntos recorrentes ganham atenção especial do algoritmo do Google. A empresa cita as eleições como bom exemplo de situação recorrente que também demanda páginas mais atualizadas. No ano que vem, durante as eleições municipais. tenho certeza que muito pouca gente vai buscar por “eleições” tendo em vista o pleito de quatro anos antes. O Google tende a observar essa característica de buscas por assuntos recorrentes.

E não menos importantes — especialmente para quem se interessa por tecnologia — são as buscas por assuntos que costumam ser renovados com certa rapidez. O Google cita a busca por “melhor câmera fotográfica” como exemplo. Os artigos escritos sobre o assunto há dois meses possivelmente não refletem a realidade do mercado atualmente. E o algoritmo também deve ser capaz de perceber essa sutil diferença.

Por outro lado, há assuntos que não requerem todo esse imediatismo. Na busca pelo melhor molho de tomate (exemplo dado pela empresa) tanto faz se o artigo foi escrito em 2006 ou na semana passada. Desde que a receita pareça funcionar e esteja bem rankeada dentro do sistema do Google, o artigo mais antigo talvez apareça na frente do mais novo nos resultados de busca.

Thássius Veloso

Ex-editor-executivo

Thássius Veloso foi editor e editor-executivo do Tecnoblog de 2008 a 2014. Liderou o noticiário e cobriu de perto os maiores acontecimentos do mercado de eletrônicos de consumo, games e serviços. É jornalista, palestrante e apresentador de tecnologia na rádio CBN e no canal de TV por assinatura GloboNews.

Mais Populares

Responde

Relacionados

Em destaque