Arquivo Celular

Toughpad da Panasonic: o tablet Android para uso militar

Rafael Silva
Por

As melhores ofertas,
sem rabo preso

A Panasonic já fabrica há algum tempo os Toughbooks, notebooks que são mais resistentes do que o normal, podendo passar ilesos em diversos desastres naturais ou quedas acidentais. A empresa anunciou em junho desse ano que iria exportar essa filosofia para os tablets Android também. Mas foi apenas essa semana que os tablets ganharam o nome oficial, Toughpad, e tiveram suas especificações detalhadas, além de preço e data de lançamento.

O Toughpad A1 vem com uma tela de 10,1 polegadas, 1024 x 768 pixels de resolução, 500 nits de brilho e proteção anti-reflexo. Seus compomentes internos incluem um processador Marvell dual core com 1,2 GHz de clock, 1 GB de memória RAM, 16 GB de armazenamento interno com capacidade para expansão via slot microSD, câmera frontal de 2 megapixels, traseira com 5 megapixels e flash de LED e bateria com 4590 mAh de capacidade (com duração estimada em até 10 horas).

Em termos de conectividade o tablet também impressiona: o Toughpad vem com suporte a redes 4G LTE e Wimax, 3G, GPS, WiFi 802.11 a/b/g/n e Bluetooth 2.1. Além do A1 a Panasonic já planeja lançar também o B1, com uma tela de 7 polegadas e que deve ter especificações parecidas, mas vai ser obviamente mais barato. Ambos, no entanto, vão ser lançados com o Android 3.2 Honeycomb entre março e maio do ano que vem. O preço do A1 será de US$ 1.299,00.

A proteção de ambos fica por conta do seu chassi de liga de magnésio com Elastomer (que a Wikipédia me diz que é um tipo de borracha vulcanizada), proteção das portas e certificação de resistência IP65 e MIL-STD-810G, sendo esse último o responsável por fazer do tablet um equipamento aprovado para uso militar nos EUA.

Junto do anúncio dos tablets, a Panasonic também divulgou um nada pretensioso vídeo em que mostra quais as adversidades o Toughpad é capaz de suportar. E também dá uma leve cutucada nos tablets da concorrência ao usá-los como peças de dominó.


(Vídeo no YouTube)

Rafael Silva

Rafael Silva tem 27 anos, estudou Tecnologia de Redes de Computadores e mora em São Paulo. Tem uma queda pela Apple na área de dispositivos móveis, mas sempre usou Windows em todos os seus notebooks e desktops. Vez ou outra fala alguma coisa interessante no Twitter: @rafacst. [Envie um email]

Mais Populares

Responde

Relacionados

Em destaque