Bia Kunze

Sobre

Bia Kunze, também conhecida como Garota Sem Fio, teve seu primeiro celular 3 anos antes do seu primeiro PC. É consultora em tecnologia móvel, palestrante, professora e comentarista da rádio CBN. A paixão pela mobilidade é orgânica: ela não tem a menor paciência de ficar sentada na frente de um computador. Twitter: @garotasemfio. Facebook: Bia Kunze

Artigos de Bia Kunze

A evolução da linguagem digital na era dos 140 caracteres

07/07/2011 às 17h13 por

A internet revolucionou costumes e comportamentos de muitas maneiras. Uma delas é o trato com nosso idioma. As novas gerações possuem certa liberdade com as palavras, dando origem à abreviaturas exóticas e neologismos. Ao contrário do que muitos poderiam imaginar, não sou contra a linguagem digital. A linguagem falada, por exemplo, é bem diferente da escrita. Toleramos melhor um "vou pegar ele" falado, mas não o aceitaríamos no lugar de "vou pegá-lo" na escrita, seguindo as normas da língua culta. O mesmo vale para para a web. Sã

Doenças 2.0: laptoptite e tabletite

30/06/2011 às 15h35 por

Há alguns anos os computadores de mesa desafiaram profissionais e empresas a manter a saúde dos usuários. Quando monitores, mouses e teclados se tornaram finalmente ergonômicos, vieram os laptops e estragaram tudo. Como monitor, teclado e computador estão ligados entre si, fica bem mais complicado automonitorar a postura o tempo todo. Conversei com uma fisioterapeuta que comentou que não há mais idade certa para que os primeiros sintomas da "laptoptite" se manifestem. Aos 20 anos, dores já são comuns. E tem gente que mal alcançou os 30 anos e já

O mouse e o megafone

20/06/2011 às 16h51 por

Imagine-se caminhando por uma praça pública onde circulam cerca de 1.000 pessoas. De megafone em punho, você faz uma declaração racista. O que aconteceria? Excetuando-se a possibilidade da agressão física imediata, dá para fazer um paralelo desta situação com a internet em tempos de redes sociais. Dentre as 1.000 pessoas, um tanto se indignou, outro tanto ignorou, e outra parcela passou a mensagem para frente. Difícil saber o número total de pessoas que acabou recebendo a mensagem, mas foi o suficiente para que a Justiça entrasse em ação. E quem acha que isso não dá em nada

E-book readers e o fetiche de cheirar livros

13/06/2011 às 16h11 por

Na obra A Reforma da Natureza, de Monteiro Lobato, a boneca Emília decidiu "consertar" coisas na natureza que lhe parecessem sem cabimento. Junto com sua amiga Rãzinha, começou ajeitando imperfeições. Mas como sua personalidade é um tanto peculiar, logo resolveu reinventar qualquer coisa que lhe desse na telha. Assim, os livros entraram na lista: "— Em vez de impressos em papel de madeira, que só é comestível para o caruncho, eu farei os livros impressos em um papel fabricado de trigo e muito bem temperado. A ti

A balada antes e depois das redes sociais

24/05/2011 às 15h15 por

Como um adolescente comemorava seu aniversário no início dos anos 90, e como faz 20 anos depois? Início dos anos 90 A patota se reuniu no intervalo de aula, após cada um pensar em lugares bacanas para comemorar o anversário do Juca. Foi complicado chegar a um consenso. Além de duros, como qualquer adolescente, a mesada estava mais do que racionada depois que o governo confiscou a poupança de todo mundo. Foi preciso escolher uma lanchonete boa e barata e uma balada com o mínimo de consumação. Com muito sacrifício, a turma fez uma vaquinha pa

Redes virtuais, depressão real

17/05/2011 às 16h02 por

Recentemente rolou no fórum do Tecnoblog um tópico bastante peculiar: Estudo diz que Twitter e Facebook causam depressão. Não fui atrás do estudo para ver o que dizia, mas me pus a refletir no quanto a vida de muita gente hoje está em função de redes sociais. Claro que é saudável manter contato com os amigos, seja por  telefone, pessoalmente e agora, pelas redes de relacionamento online, onde compartilham-se eventos, gostos comuns, anseios

Compras coletivas? Não, compulsões coletivas

09/05/2011 às 16h29 por

Assim como todo bípede com acesso a um mouse, entrei na onda das compras coletivas, mas não durei muito. Cinco cupons depois, abandonei a modinha. Isso foi pouco antes dos sites de desconto terem se tornado uma febre que mudou radicalmente o comportamento dos internautas. Quando se trata de estatísticas, os números ligados a essa modalidade de comércio são tão grandes quanto os descontos oferecidos: calcula-se que, em 2010, o faturamento chegou perto de 1 bilhão de reais. O número atual de sites desse tipo é estimado em 1.200, sendo Google e Facebook o

Publicidade e internet móvel

25/04/2011 às 15h50 por

Recentemente ajudei um profissional que dava seus primeiros passos em internet móvel no seu Android novinho. Ele estava feliz da vida com a mobilidade, mas com um mistério em mãos. Tínhamos que descobrir para onde estava indo todo seu tráfego de dados, uma vez que ele usava só emails e alguns aplicativos baixados do Market. Navegador, nunca nem abriu. O pacote modesto de 250 MB seria suficiente para suas necessidades. Em casa e no escritório tem Wi-Fi disponível. Só umas 2 ou 3 vezes por semana ele passava algumas horas na rua, onde p

O futuro digital do Brasil é hoje

18/04/2011 às 16h49 por

Sempre haverá quem ache que a reclamação contra os altos preços dos smartphones e tablets é coisa de classe média consumista. Pior quando tal discurso vem da própria classe média. Está na hora de deixar de lado esse discurso antiburguês e compreender que está na hora de aproveitarmos nossa bonança econômica para botar a mão na massa naquilo que realmente fará diferença na vida dos brasileiros: a educação. Hoje, acesso a tecnologia é sinônimo de cultura, informação, conhecimento, e, por consequência, prosperidade. Gosto muito de acom

Quando o Saraiva está do outro lado

14/04/2011 às 17h20 por

Você está curtindo aquela soneca pós-almoço de domingo quando toca o telefone. Ainda que meio tonto, dá para reconhecer a voz zangada da tia Gumercinda: — Seu moleque remelento! O que foi que você fez no meu computador? O computador da tia estava cheio de vírus e spywares, mas você, generosamente, foi até a casa dela dia desses e fez uma manutenção básica. — Corre para cá agora e dá um jeito nisso aqui! — E desliga na sua cara. Nem tem como argumentar. A tia Gumercinda está entrando na menopausa, tem crises de enxaqueca, sabe como é... Quando algo sai dos eixo

IOF e o tiro no pé do crescimento industrial brasileiro

28/03/2011 às 17h01 por

O post da semana passada, sobre os Saraivas do TI, repercutiu bastante. Escrevi uma continuação, explicando como agir quando os clientes é que são os Saraivas. Mas ficará para semana que vem, uma vez que um assunto bem mais urgente surgiu à tona nos últimos dias: a nova política do governo federal a respeito do IOF. Para quem não acompanhou o recente noticiário econômico: a fim de conter a supervalorização do real e também de frear os gastos dos brasi

A difícil arte da tolerância

22/03/2011 às 16h56 por

Muita gente me escreve perguntando como me tornei consultora em tecnologia móvel. Alguns pedem dicas de como enveredar por essa área. A resposta é um tanto complicada. Eu nunca busquei isso para minha vida. Aconteceu por acontecer. O blog cresceu muito desde 2002, quando nasceu, e passei a ser procurada espontaneamente para ajudar novatos, ninjas ou desesperados para resolver pepinos digitais, dar dicas ou simplesmente aconselhar (ou não) a compra de um produto ou serviço. Não raro, virei mediadora de conflitos entre operadoras, fabri

Carregar mais posts

Faça seu login no Tecnoblog

Crie a sua conta

Esqueci minha senha