Início / Especiais / Jogos /

De Volta para o Futuro, de volta aos games!

Por

De Volta para o Futuro é, definitivamente, uma das minhas franquias cinematográficas favoritas. Eu tinha todos os filmes em VHS, memorizei quase todos os diálogos por ter assistido tantas vezes, fui ao Back to the Future Ride na Universal Studios em Orlando, e cheguei até mesmo a cursar física numa faculdade federal por causa da minha fascinação com a ciência do filme.

Infelizmente, o histórico de De Volta para o Futuro nos games é lamentável. Alguém lembra disso?

O primeiro jogo de Back to the Future (para o ZX Spectrum, Amstrad, Commodore 64 e eventualmente NES) sofria de todos os males que adaptações de filmes para jogos geralmente sofrem: praticametne nenhuma fidelidade com o material-fonte, zero envolvimento da equipe do filme na produção do game e, pior, a pressa pra lançar o jogo enquanto o hype do filme ainda estivesse no consciente coletivo popular. A versão de NES foi lançada em 1989, ou seja, a desculpa de “pressa” não deveria se aplicar a ela… exceto que o prazo de lançamento agora era a estréia do segundo filme, que saiu no mesmo ano.

A história agora é completamente diferente. 25 anos após o nascimento da trilogia, a Telltale Games adquiriu a licença da franquia e resolveu fazer jogos baseados nela. Sim, jogos, no plural: os próximos Back to the Future serão lançado de maneira episódica, em 5 “capítulos”. Contanto que cada capítulo tenha uma longevidade considerável, dá para considerar como cinco jogos.

Além disso, a Telltale contratou ninguém menos que Bob Gale – o roteirista e produtor dos filmes – para ser consultor na trama dos jogos. E como se isso não fosse o bastante, Christopher Lloyd, o eterno Doc Brown, retornará ao papel dando voz ao personagem animado. Michael J. Fox deu permissão para usarem sua imagem (uma prática que começou, veja só a coincidência, por causa de uma polêmica envolvendo as filmagens de De Volta para o Futuro – Parte 2, em que se usaram a imagem de um ator sem autorização).

E trazer as imagens clássicas do Doc Brown e do Marty McFly é importantíssimo para nossa aceitação do jogo como uma continuação legítima da história da série. Não daria pra engolir um Marty com visual diferente. Mas e a voz dele? Como muitos devem saber, Michael J. Fox há muito tempo batalha contra mal de Parkinson, o que infelizmente o fez se afastar de Hollywood. Entretanto, nem tudo está perdido!

Vejam só o calibre de AJ LoCascio, o ator que fará a voz do Marty:


(YouTube)

De arrepiar, né? Claro que seria muito bacana ter o próprio Michael J. Fox participando da coisa, mas o LoCascio faz uma imitação excelente, e ao menos o ator deu sua benção para que o Marty animado seja uma caricatura fiel do personagem como lembramos dele. Para mim já basta.

A outra coisa que me deixa animado em relação aos jogos é que eles serão point and click adventure na veia dos clássicos Day of the Tentacle, Full Throttle ou The Dig. O estilo adventure havia aparentemente morrido há um bom tempo; como um grande fã dos clássicos do gênero, eu aprecio como ninguém seu ressurgimento.

E finalmente, o que me causa mais ansiedade por estes jogos é o fato de que eles serão uma espécie de continuação da série. A história se passará 6 meses após o final do terceiro filme, e trará muitos personagens e locais familiares aos fãs da trilogia. Como há envolvimento do próprio roteirista dos filmes, sabemos – ou, no mínimo, esperamos com otimismo – que não estragarão a trama. Ou seja, embora certamente jamais haverá um De Volta para o Futuro 4 (Bob Gale diz, bastante ironicamente, que se deve deixar o passado em paz), pelo menos teremos uma continuação da história, e num veículo interativo ainda por cima.

O jogo já está em pré-venda e será lançado para PC, Mac, PS3 e iPad. Eu mal posso esperar, e você? Está tão animado quanto eu, ou o histórico do casamento de Hollywood com videogames te deixa cético?