Meio Bit » Hardware » Comparação: qual seria o melhor e-reader para o público brasileiro?

Comparação: qual seria o melhor e-reader para o público brasileiro?

Confira uma breve comparação entre os e-readers mais famosos vendidos no Brasil.

9 anos atrás

A Stella Dauer fez um artigo sobre o lançamento das novas edições do Kobo pela Livraria Cultura: a Amazon chegou com uma versão básica do Kindle e temos alguns e-readers brasileiros desconhecidos no mercado. Qual seria o melhor e-reader para se comprar no Brasil? Observação: estou excluindo dessa lista os e-readers que podem ser importados e que não foram lançados no Brasil, como o Kindle Touch ou Kindle Fire.

Uma comparação entre tablets e e-readers seria injusta, tendo em vista que cada um cumpre uma função específica. Depois farei um novo artigo comparando todos os tablets existentes no mercado (inclusive os que podem ser importados para o Brasil, como o Kindle Fire HD e Nexus 10). Abaixo você confere uma descrição de cada e-reader e, ao final, um comparativo meu entre os e-readers demonstrados no artigo.

Kobo

30375114_1_G
O Kobo Touch, vendido atualmente na Livraria Cultura e que custa R$399, é bem interessante e bonitinho: é possível comprá-lo em até quatro cores diferentes (branco, azul, prata e lilás). Ele tem uma tela de 6 polegadas, mesmo tamanho da tela do Kindle. O armazenamento do Kobo é feito via memória interna com 2 GB, sendo 1 GB para armazenamento de livros e podemos ter até 32 GB através de um cartão micro-SD.

Ele possui entrada micro-USB e conexão via Wi-Fi, apesar de o Kindle americano ter opção de conectividade 3G (sendo disponível apenas nos modelos mais caros da Amazon). A bateria demora mais de um mês, dependendo do uso. E o processador é de 800 MHz, mas creio que isso não afete muito na questão de usabilidade, já que o seu objetivo é apenas ler livros.

Os formatos de leitura aceitos são: ePub, PDF, Mobi, TXT, HTML, RTF. Ele suporta imagens no formato JPG, GIF, PNG, BMP e TIFF, suporta também quadrinhos no formato CBZ e CBR. Uma vantagem é a tela dele é touch, diferentemente do Kindle.

O acervo de livros da Livraria Cultura é bem grande e tem até 1 milhão de livros em vários idiomas. Pelo que eu saiba, os livros só são os da Livraria Cultura. Comparando os preços entre a versão internacional e a brasileira, o Kobo Touch no Brasil custa R$ 399 e nos Estados Unidos custa R$ 200. Uma acréscimo de R$ 199.

Kindle

KS-slate-02-lg._V399321473_
O Kindle da Amazon, vendido pela Ponto Frio ou pela Livraria da Vila custa R$299. Não tem entrada para cartão de memória. E tem espaço de 2 GB, sendo 1,5 GB para o usuário. É possível baixar livros via Wi-Fi. A tela do Kindle brasileiro é a mesma do Kobo, embora infelizmente não seja sensível ao toque. O Kindle só está disponível no país em apenas uma cor, preta. A conexão é via porta USB 2.0 e ele suporta Wi-Fi.

Os formatos de leitura aceitos são: Kindle (AZW), TXT, PDF, MOBI sem proteção e PRC naturalmente; HTML, DOC, DOCX, JPEG, GIF, PNG e BMP através de conversão. A bateria dura 1 mês, com a função Wi-Fi desligada e com leitura de meia hora diária.

No quesito banco de livros, a Amazon possui um catálogo imenso. E se formos comparar seleção de livros, o Kindle ganharia no “melhor e-reader para o público brasileiro”.

Uma consideração sobre espaços: 1GB dá para cerca de mil livros. Entretanto, existem livros em formato PDF que podem chegar a até 300 MiB, mesmo que tenham poucas páginas (tendo muitas fotos). Por isso que eu considero cartão de memória vital.

Positivo Alfa

Morreu. Ou melhor, em todas as lojas que eu procurei, ele estava sem estoque. No Mercado Livre, o preço do e-reader é de R$ 270, R$ 20 a menos que o Amazon Kindle. Lembro-lhes que isso é preço de revendedor, ou seja, conseqüentemente será mais barato que na loja.

Resultado

Quer um bom e-reader? Vá de Kobo. Quer um bom catálogo de livros? Vá de Kindle. As opções para os brasileiros são limitadas, enquanto nos Estados Unidos temos o Kindle, Kobo, Nook e mais uma infinidade de desenvolvedores menores: a única empresa brasileira que fez um tablet “famosinho” aparentemente morreu ou está em reposicionamento.

O Kobo é excelente em todas as especificações, sendo bastante superior ao Kindle vendido no Brasil. Obviamente que se formos comparar o Kobo brasileiro atual com os Kindles americanos, será uma comparação bem injusta.

Eu fiz essa pequena imagem abaixo para ajudar a resumir todo o artigo 🙂

comparativo

Qual e-reader você pretende comprar no Brasil?

relacionados


Comentários