Meio Bit » Games » Criador do Super Smash Bros. reclama dos enredos dos games

Criador do Super Smash Bros. reclama dos enredos dos games

7 anos e meio atrás

dori_ff7_14,02,13

A discussão sobre como a narrativa pode influenciar a jogabilidade – e vice-versa – tem se tornado cada vez mais comum na indústria e enquanto alguns desenvolvedores parecem estar mais preocupados em contar uma boa história do que oferecer mecânicas divertidas, há aqueles como Masahiro Sakurai, criador do Super Smash Bros. e Kid Icarus: Uprising, que em um artigo publicado na Famitsu disse estar incomodado com a maneira como os enredos estão sendo apresentados nos games.

Como jogador, como alguém que tem jogado videogame há bastante tempo, para mim as histórias contadas neles muitas vezes são cansativas. Por exemplo, jogos que demoram uma eternidade para sair da introdução e não nos deixam começar a jogar ou jogos que são totalmente dublados ou acabam tendo seu ritmo todo bagunçado. Eu quero apenas aproveitar o jogo e penso que sou intolerante a aspectos que bloqueiam essa diversão. Eu posso aproveitar uma história em qualquer outra mídia; Quero apenas que o game me permita jogar imediatamente.

Por exemplo, vamos falar sobre como, nos RPGs e jogos parecidos, um personagem em que você passou todo o jogo evoluindo morre ou deixa o grupo apenas para o bem do enredo. De um ponto de vista do jogador, isso é terrível, totalmente irracional. Em jogos onde você luta contra inimigos, você está jogando da perspectiva do herói e está sendo solicitado, basicamente, a ganhar sempre. Se os jogadores acabam eu uma situação difícil porque a história pede, isso é como penalizá-los mesmo que não tenham cometido nenhum erro. Como jogabilidade, é algo deficiente.

O game designer admite que em certos casos é necessário incluir alguns obstáculos baseados na história, mas disse acreditar que os desenvolvedores devem encontrar um equilíbrio e como alguém que costuma valorizar muito os enredos dos jogos, não consigo concordar com sua opinião, achando que nenhum dos pontos citados por ele servem para estragar a jogabilidade.

Tudo bem, é realmente frustrante descobrir que todo o tempo dedicado a tornar um personagem mais forte foi em vão, mas será que isso não serve apenas para aumentar o impacto da perda? Em nossas vidas isso acontece a todo momento e acredito que esse tipo de frustração seja um dos fatores que fazem com que algumas histórias se tornem marcantes e nunca vi isso como uma penalização.

[via Polygon]

relacionados


Comentários