Meio Bit » Demais assuntos » Censura da Apple do Dia: Alvo: ComiXology

Censura da Apple do Dia: Alvo: ComiXology

Outro dia, outro desmando da Apple, dessa vez metendo a tesoura e obrigando o ComiXology a remover de seu catálogo 56 títulos, com alegação de promoverem satanismo e sexo.

7 anos atrás

theboysnaoleiaÉ compreensível a estratégia da Apple em manter a App Store e o iOS um ambiente “familiar”. Isso a torna a grande e maior opção entre pais preocupados, enquanto usuários mais safos sabem onde achar seu material moralmente questionável – na Internet -

Só que esse papel de guardiã da moralidade que a Apple assumiu a faz percorrer áreas nebulosas. Nem sempre é simples definir coisas como “nudez não pode”. Claro, conseguiram fazer com que a Playboy lançasse uma App sem mulher pelada, algo que só deixou de ser um absurdo nonsense quando a edição brasileira da revista repetiu o feito com uma edição recente (em banca!), sem nu frontal. A censura dos velhos tempos ficaria orgulhosa.

Quando a censura da Apple deixa de ser específica e cai no campo do conteúdo, a coisa complica. Uma coisa é barrar uma App dedicada a fotos de adolescentes orientais grávidas amputadas. Outra é vasculhar os arquivos e decidir qual conteúdo uma revista pode ou não exibir.

No caso da ComiXology, foi pior ainda. 56 títulos foram removidos sem a menor cerimônia, por ordem da Apple. As revistas lidavam com temas como sexo (homo ou careta), satanismo, violência e tudo mais que gera uma boa história em quadrinhos. Entre os títulos limados temos ,No Straight Lines Chicken Soup for Satan, Angry Youth Comics, Black Kiss, e Omaha the Cat Dancer.

 

anjinosamaelNem o auge da histeria do Sedução do Inocente, livro do canalha Fredric Wertham que basicamente criminalizou as histórias em quadrinhos nos Anos 50 a perseguição foi tão grande. As editoras não eram proibidas de vender gibis que não preenchessem os requisitos do Comic Book Code, apenas a maioria das lojas não distribuíam. Hoje, nem isso.

Se a Apple impede a venda de gibis por discordar de seu conteúdo, o que a impede de bloquear a venda de livros na Amazon ou em outras Apps do iOS? E por quê parar em conteúdo ficcional? Pode chegar o dia em que Apps de notícias sofram o mesmo tipo de restrição. A 500px, App do site do mesmo nome foi censurada no começo do ano por conter nudez artística (ou seja: chata) e só voltou depois que tornou chata e complicada a busca por material educativo dentro da App.

Por mais que aprecie a iniciativa da Apple em não transformar a App Store em um antro de escória e vilania, como todo projeto utópico ele começa bem-intencionado e termina em um pesadelo totalitarista.

Sem falar que se satanismo for motivo para banir gibis, é bom a Apple passar o rodo no Motoqueiro Fantasma, Spawn, Lucifer e Sandman…

Fonte: AP

PS: The Boys é a criação mais doente de Garth Ennis. Nem de longe é a história de Amor, Amizade e Busca por Deus que foi Preacher. Não recomendo a ninguém que tenha um pingo de decência na alma. O resto, vai adorar!

relacionados


Comentários