Meio Bit » Hardware » Samsung é acusada de inflar benchmarks do Galaxy S4; empresa nega

Samsung é acusada de inflar benchmarks do Galaxy S4; empresa nega

Testes realizados no Galaxy S4 acusam diferença de performance; Samsung nega ter manipulado sistema para dar informações falsas de benchmark

7 anos atrás

galaxy-s4

Hoje em dia uma forma prática de testar as capacidades de um determinado dispositivo e compará-lo com os concorrentes é através dos benchmarks, programas de testes dos recursos de smartphones, gadgets e computadores que apesar de não mostrar o resultado num caso de uso real, ainda costuma ser uma forma prática de decidir qual equipamento adquirir.

Segundo o Anandtech a Samsung se aproveitou disso, fazendo com que o sistema do Galaxy sabotasse os testes inflando em até 11% a capacidade do aparelho durante o benchmark. A Samsung nega as acusações de manipulação.

Tudo começou quando o pessoal do fórum notou que os resultados conseguidos com a versão do S4 (que usa o chip Exynos 5 Octa) quando executava um game pesado mostravam resultados aquém dos alcançados durante os benchmarks. Para tirar a prova, resolveram testar o aparelho usando dois programas distintos: o GFXBench 2.7.0 e o GLBenchmark 2.5.1.

Os resultados foram bem distintos. Enquanto no primeiro o clock do GPU era elevado para 532 MHz, no segundo ele permanecia no valor normal de 480 MHz:

benchmark-001

Em outro teste resolveram avaliar a CPU. Enquanto no GLBenchmark 2.5.1 o clock de todos os núcleos atingem o valor mínimo de 1,2 GHz, com o GFXBench 2.7.0 a taxa se mantém em 250 MHz (virtualmente rodando em 500 MHz). Diferenças também foram constatadas em aparelhos com o chip da Qualcomm.

benchmark-002

A acusação aqui é que a Samsung alterou os resultados de modo a dar a impressão de que o S4 aparente fazer mais do que realmente é capaz, o que é incompreensível dado que o smartphone não é fraco; ele não precisava disso. Entretanto essa prática já foi utilizada antes, tanto pela AMD quanto pela nVidia.

Em resposta a Samsung diz que não alterou os testes, explicando que o clock padrão da GPU é realmente 533 MHz, porém ela é reduzida para 480 MHz durante execução de jogos pesados para evitar superaquecimento. Ela menciona que vários apps usam a capacidade total da GPU, convenientemente todos da própria Samsung: S Browser, Gallery, Câmera, Video Player e curiosamente, alguns apps de benchmark (não deveriam todos dar o valor real?).

Embora essa diferença de resultados não represente uma queda brusca de performance, é questionável o fato de que haja essa diferença de números nos testes apresentados, e o que teria levado a Samsung a fazer isso.

Fonte: Anandtech via TNW.

relacionados


Comentários