Meio Bit » Internet » Google e AdBlock Plus — Pagando Proteção ou Assassino de Aluguel?

Google e AdBlock Plus — Pagando Proteção ou Assassino de Aluguel?

Rumores dão conta de que a Google pagaria ao AdBlock para permitir anúncios selecionados. Algum dia essa história terminará mal, muito mal.

7 anos atrás

The-Googlefather

O GRANDE player no mundo dos plugins de navegadores é o AdBlock Plus. Diariamente 50 mil downloads são feitos no Chrome, e 100 mil no Firefox. Mais e mais usuários navegam sem os incômodos banners, que de qualquer jeito, como diz o Luli Radfaher, foram clicados pela última vez em 1973.

O problema é que publicidade é a grande fonte de renda de todo mundo na Internet. Sites são como TV aberta. Fornecemos conteúdo em troca de segundos de sua atenção. Claro que você pode levantar e ir ao banheiro durante o comercial, mas se todo mundo fizer isso, a Globo fecha OU passará a incluir a publicidade no meio do conteúdo, coisa que ninguém gosta.

No caso do Google o prejuízo causado por bloqueadores de publicidade em 2012 foi estimado em US$ 887 milhões. O do Meio Bit foi uma fração disso.

O Google chegou a remover do Google Play o AdBlock Plus para Android, mas ele continua na Chrome Store. A explicação? O software passou a tratar o Google como anunciante benigno, não-intrusivo, colocando-o inclusive em sua whitelist. Bondade no coração dos desenvolvedores?

Não, Business. Segundo reportado pelo TechCrunch, Google e outros grandes players pagam ao AdBlock Plus para manter seus anúncios na whitelist do serviço.

Recapitulando: o maior site de publicidade da Internet PAGA ao site que bloqueia anúncios para não bloquear seus banners, enquanto a concorrência… que se rale.

Algo está cheirando muito mal aqui. Me parece MUITO com a boa e velha tática da máfia de vender proteção, mas com faturamento de US$ 50 bilhões dificilmente a merreca que o Google está jogando no AdBlock Plus dói no bolso, e de bônus os concorrentes que não pagam são sumariamente bloqueados.

MUITO provavelmente os órgãos competentes serão acionados, e a corda como sempre arrebentará do lado mais fraco. Bem, o Google não ficará triste se o ABP for atomizado no processo.

Fonte: BI.

relacionados


Comentários