Meio Bit » Games » Final Fantasy XI

Final Fantasy XI

14 anos atrás

Bom, como jogo Final Fantasy XI desde 2003 resolvi aceitar a sugestão do pessoal que comenta no site e escrever este review (tá mais para relato do que outra coisa) tentando mostrar um pouco do jogo.

O jogo da Square Enix foi lançado primeiramente no Japão em maio de 2002 apenas para o Playstation 2, em novembro foi lançado então a versão para PC (apenas em japonês também). Só em 2003 veio a versão em inglês para PC e em 2004 para o PS2. Mais tarde, já em 2006 vieram as versões para Xbox 360, o que torna o Final Fantasy XI o primeiro MMORPG (ou seria o primeiro MMO????) multiplataforma do mundo.

A história

O grande diferencial do FFXI para os outros MMORPGs é a história de Vanadiel (mundo onde se passa o jogo), muito bem explicada e sempre com reviravoltas surpreendentes. Cada ítem, classe, arma, monstro, tem uma história por trás. A cada nova expansão (já está na quarta) é acrescentado uma nova história. A última expansão, por exemplo, The
Wing of the Godness, leva os jogadores ao passado, tentando evitar o massacre que você vê no CG de abertura do jogo

Com tanta atenção direcionada pela Square Enix para o roteiro, acabar missões simplesmente para acompanhar a história se torna algo comum entre os jogadores, mesmo que não tenha nenhum prêmio no final da jornada.

Classes

Existem 20 classes e 5 raças atualmente no jogo, vamos dar uma rápida olhada em cada uma delas:

Black Mage - é um mago voltado para o ataque através do uso de magia
negra.
Monk - o rei da pancadaria, com chutes e socos.
White Mage - é o cara que cura todo mundo e tem o poder de ressucitar.
Red Mage - macaco velho da série FF também, uma mistura entre White e Black mage.
Thief - correr e roubar são as principais características de um bom ladrão, muito usado no jogo pelo seu Treasure Hunter, que faz os monstros deixarem mais itens quando morrem.
Warrior - O pau pra toda obra, especialista em diversas armas.
Bard - ele é um músico, fica melhorando o desempenho do grupo todo com canções. Este é o mais requisitado no jogo.
Bestamaster - indicado para quem gosta de jogar sozinho, pode controlar as feras no jogo e usar a seu favor.
Dark Knight - o cavaleiro negro, usando sua foice para fazer ataques lentos mais altamente destrutivos.
Dragoon - um cavaleiro que tem como companheiro um mini dragão que tanto pode curar quanto atacar.
Ninja - um clássico da série, usa sombras para se defender.
Paladin - o defensor do grupo.
Ranger - uma das classes com os ataques que mais dão danos, pode usar arma de fogo ou arco-e-flecha.
Samurai - usando uma Great Katana esse lutador pode dar os golpes especiais mais rápido que qualquer outro no jogo.
Summoner - pode usar summons (17 no total) para proteger ou atacar.
Blue Mage - mimetiza o ataque dos monstros.
Puppetmaster - um ventríloquo, que usa um boneco para auxiliá-lo.
Corsair - pirata!
Dancer - ajuda o grupo através de movimentos de dança (classe que eu jogo atualmente, hei! quem riu aí no fundo, pode parar, pode parar).
Scholar - tem o poder de melhorar a performance de outros magos no grupo, além de poder substituí-los em alguns casos.

Já falando brevemente sobre as 5 raças (Hume, Elvaan, Mithra, Galka e Tarutaru), elas não complicam muito na escolha das classes, já que existe uma gama enorme de ítens no jogo para sanar qualquer deficiência que o mesmo possa ter em determinado atributo.

Jogabilidade

O level máximo que se pode chegar é 75, mas é quando se chega lá que a diversão começa pra valer. Neste level o jogador entra em um modo de especialização, podendo melhorar atributos e adicionar novos ataques especiais ao seu personagem.

Outra característica é a de que o jogador pode usar 2 classes ao mesmo tempo depois do level 18. Mas a segunda classe (ou subjob, como a gente chama no jogo) pode ter apenas metade do level da principal, ou seja um NIN 75 ficaria como NIN75/WAR37. Podendo assim ter os atributos de um Ninja com level máximo mais os de um Warrior com level 37.

Ah, você ainda pode jogar com qualquer uma das 20 classes. Pode hoje ser um Warrior level 20, amanhã tenta White Mage até o level 10. Cansou, volta pro Warrior level 20 e continua. Isso aumenta muito a vida do jogo, pois não precisa começar tudo de novo se deseja mudar de classe.

Para quem curte PvP esse não é o jogo, apesar de existir ele acontece apenas em arenas de batalhas com regras estipuladas. Na grande maioria você vai estar jogando com grupos que variam de 6 pessoas (para pegar exp) até 64 (missões em áreas com monstros difíceis).

Sobre a dificuldade do jogo. Não é um jogo difícil, mas exige tempo (alguns monstros exigem grupos de 32 pessoas lutando por 3-4 horas, outros ninguém consegui matar ainda, nem com grupos de 64+ pessoas). Paciência é uma virtude. É um jogo hardcore, mas não somente para jogadores hardcores. A Square a cada expansão adiciona mais conteúdo
para jogadores casuais.

Gráficos e Som

Apesar do jogo ser de 2003 os gráficos ainda podem ser considerados excelentes. O jogo é baseado em Directx 7, o que torna possível jogar com placas de vídeo bem antigas e em micros com configurações bem modestas.

Bom, música nem se fala né. Padrão Square Enix de composição.

Controles

Como o jogo é um port do PS2 (port muito bem feito por sinal), ele é direcionado para o controle mesmo, mas muito fácil de se jogar usando o teclado. O mouse é quase nulo, apenas usado para olhar a paisagem e mover o personagem se não quiser usar o controle ou o teclado.

Comunidade brasileira no jogo

Jogo no server Remora atualmente (a opção de trocar de server só foi adicionada a pouco tempo, mas mesmo assim só é possível fazer a cada 3 meses e tem que pagar 30 dólares).

O número de contas no jogo varia algo em torno de um milhão e meio, número que vem crescendo (muito lentamente é verdade) a cada ano. E em cada servidor chega a 4-5 mil pessoas ao mesmo tempo no horário de pico. Faço parte de uma Linkshell (guilda) com cerca de 40 membros brazucas. E uma das coisas legais no FFXI é o nível de vício que o cara pega, base de jogadores é extremamente fiel, ou seja, a maioria do pessoal está lá desde o início e vai ficar até o fim.

Como o jogo é voltado para grupo (party), aquele tipo de jogador babaca não tem vez, pois se ele fizer besteira, ninguém vai ajudá-lo em nada, isso acabou tornando o jogo um ambiente muito mais maduro (já joguei com um "senhor" de 52 anos).

Adquirindo o jogo

O jogo só poder ser importado (grande novidade no Brasil). Não tem trial, mas depois que tu adquire o jogo tem o primeiro mês de graça. É obrigatório ter cartão de crédito internacional e a mensalidade custa 12,95 dólares.

Tem o pacote Starter Pack, mais aconselhado para que quer conhecer o jogo, ele vem sem as expansões, mas custa US$ 1,99 (achado pelo Odair_Junior). Existe ainda o Box completo com o jogo + as três primeiras expansões (3 de 4).

Ainda é possível pela loja acima comprar apenas os códigos de registro e baixar o torrent na net, que é o que a grande maioria dos brazucas fazem, pois a entrega as vezes pode demorar mais de 40 dias, se a Receita Federal for boazinha.

Nem tudo são flores

O jogo não tem muitos contras. O maior problema está fora dele. O suporte da Sony/Square Enix é lento e burocrático, mas não tive contato com outros MMORPGs para fazer uma comparação.

Bom, me nego a dar nota para um jogo que participo desde 2003, não seria nada parcial, até porque foi meu primeiro e único MMORPG (Priston Tale não conta!).

Deu para falar 5% do jogo hehe. Mas é muita coisa para escrever mesmo.

Abaixo vai alguns links para quem quiser saber mais:

Maior fórum sobre o jogo: http://ffxi.allakhazam.com/

Wiki do FFXI: http://wiki.ffxiclopedia.org/wiki/Main_Page

Fórum da Comunidade BR: http://www.mmobrasil.com/forum/index.php?board=9.0

Um dos muitos blogs sobre o jogo: http://genomeffxi.livejournal.com/

relacionados


Comentários