Meio Bit » Mobile » Review: Acer Aspire One 150

Review: Acer Aspire One 150

13 anos atrás

Tenho a impressão de que os netbooks irão ser a sensação deste fim de ano e, muita gente irá largar o notebook tradicional. A Asus foi quem lançou os primeiros modelos de EEE Pc, em seguida as grandes fabricantes se mexeram rapidamente para lançar o seu modelo e garantir uma fatia do mercado. Hoje há várias marcas com diferentes sistemas operacionais, tamanhos de tela, HD, ou mesmo sem ele, contando apenas com memória SSD.

Em meio a tantas opções é preciso ter algumas prioridades na hora de fazer a escolha. Estava em busca de um que fosse leve, pequeno, com uma bateria com boa durabilidade e teclado confortável (Sony Vaio?fora do orçamento). Achei que o Acer Aspire One seria uma boa opção para mim. E, é sobre ele que vou escrever as minhas primeiras impressões destas 2 semanas que estou com ele.

IMG_0312

O modelo pelo qual optei foi o Acer Aspire One A150-1447, com processador Intel Atom N270 1,6 GHz, que é o processador mais comum entre seus concorrentes; 1Gb de memória RAM, expansível até 1,5Gb; HD de 160 Gb; display de 8,9” widescreen com resolução nativa de 1024X600; Wi-FI 802.11b/g, Webcam 1,3 MP; rodando o Windows XP SP3.

imagem

Para começar a caixa em que ele vem é bem pequena, menor que uma caixa de sapato. Não veio com a capa protetora que vem em algumas de suas versões (comprei uma no Deal Extreme). Ele existe nas versões rosa, branco, preto, marrom e azul, escolhi esta última. A primeira coisa que se pensa é quanto ao tamanho, é realmente pequeno. Mede 24,9 x 19,5 x 3,6 cm, e pesa pouco mais que 1 Kg, pode ser facilmente transportado em uma bolsa ou pasta comum. A Acer parece ter feito um acabamento muito bom. Não é um Mac Book Air, mas seu design é bem legal, apesar de sua superfície pegar todas as marcas possíveis de dedos.

O teclado, claro, é bem menor que um teclado tradicional, mas rapidamente me adaptei e digito com praticamente na mesma velocidade que faço em meu teclado normal, as teclas são macias e leves o que dá um certo conforto para a digitação, há quem considere o melhor teclado da categoria. Esta minha versão usa o teclado em inglês, com qual estou acostumado, então não tive dificuldades quanto a isso. As teclas da primeira fileira (F1, F2, etc...) são um pouco menores o que faz sentido já que são menos utilizadas. Talvez a barra de espaço pudesse ser um pouco maior, às vezes ainda aperto no Alt Gr sem querer. O Page Up e Page Down ficam bem perto das setas o que torna mais acessíveis, porém, fatalmente mais fácil de acertá-los por engano. O touchpad é pequeno, fácil de usar e responde muito bem, a diferença é nos botões que ficam um de cada lado para economizar espaço. Como gosto dos “taps” em vez de clicar com o botão, acabo usando poucas vezes.

O monitor com 8,9” suporta resolução nativa de 1024X600, tem qualidade boa de imagem, nítido e bem brilhante, o que pode atrapalhar um pouco em ambientes com muita claridade. O som vem dos auto-falantes na parte de baixo da região frontal, e não é nada ruim.

IMG_0317

IMG_0320

Portas USB são 3, duas do lado direito e uma na esquerda. Há ainda dois locais para cartões de expansão (MultiMediaCard, Memory Stick Pro, Memory Stick, SD Memory Card, XD-Picture Card ) também um de cada lado e, as saídas comuns: rede, vídeo e som.

Tive alguns problemas com o wi-fi, volta e meia perdia a conexão com a rede. Atualizei o driver da placa, desativei os pacotes QoS, e foi o suficiente para tornar a conexão estável.

Já a bateria é o grande diferencial deste modelo. Conta com 6 células, que proporciona de 4 a quase 6 horas de autonomia, conforme o uso. Ela é responsável por boa parte do peso total e também serve como base de apoio. Para quem não ficou satisfeito, já tem no mercado algumas que duram 6 a 8 horas.

Quanto ao desempenho não cheguei a rodar nenhum benchmark para comparação, mas me pareceu bem rápido. Há quem diga que roda tranqüilamente com o Vista, inclusive com o Aero ligado. Ou seja, para usar internet, Skype, e-mail, editores de texto, planilhas, não vejo nenhuma necessidade de um hardware melhor. Por falar nisso, é possível expandir até 1,5 Gb de memória Ram, trocando o pente de 512Mb por um de 1 Gb. Porém, isso não é das tarefas mais simples neste netbook. Não existe uma tampinha fácil de abrir na parte de baixo, é preciso desmontar praticamente todo o laptop para conseguir trocar um pente de memória ou o HD. O tutorial para fazer isso está aqui e acredito que não deva ser feito por um usuário leigo.

IMG_0321

Uma saída HDMI e ainda um modem 3G integrado seriam os meus desejos para as próximas versões e, claro Bluetooth. Além disso, poderia haver um melhor aproveitamento do espaço do display, tornando o espaço visível um pouco maior. Um modelo de 10” parece já estar programado para fevereiro de 2009.

Positivo:

-Leve

-Pequeno

-Bateria 6 células

-Teclado confortável pelo tamanho

Negativo

-Não tem leitor CD/DVD (duh!)

-Não tem Bluetooth

-Os dedos ficam marcados

-Botões do mouse estranhos

Conclusão

Em resumo, é um mini notebook para se levar para um lado e outro, ou seja, ideal para quem precisa de portabilidade e não precisa de leitor de CD/DVD. Achei que seria a melhor opção para mim a um bom custo/benefício, gostei muito do conjunto. Configuração é suficiente para rodar a maioria dos programas mais usados, e ainda parece muito bem acabado, o teclado é confortável e a bateria com uma ótima autonomia.

PS: O touchpad funciona a tecnologia multi-toque como nos iPhones. (Bem lembrado pelo Alex)

relacionados


Comentários