Meio Bit » Hardware » Morre uma lenda: Mikhail Kalashnikov

Morre uma lenda: Mikhail Kalashnikov

Dia 23 o mundo perdeu um de seus nomes mais conhecidos. Mikhail Kalashnikov, criador do AK-47. Vilão? Mocinho? Engenheiro? Você decide, desde que não esteja do lado errado de um AK-47, aí quem decide é quem está segurando o bicho.

7 anos atrás

heartbreak-ridge-AK47-2

De todas as armas no vasto arsenal soviético, nenhuma era mais lucrativa que o Avtomat Kalashnikova, modelo 1947. Mais conhecido como AK-47, ou Kalashnikov. É o fuzil de assalto mais popular do mundo. Uma arma que os combatentes amam. Uma amálgama elegantemente simples de alo forjado e compensado. Ele não quebra, engasga ou superaquece. Ele vai atirar se estiver coberto de lama ou cheio de areia.

É tão simples que até uma criança pode usar. E elas usam. Os soviéticos colocaram a arma em suas moedas. Moçambique, na bandeira. Desde o fim da Guerra Fria, o Kalashnikov se tornou ou maior produto de exportação dos russos. Depois dele vem a vodca, caviar e escritores suicidas. Uma coisa é certa: Ninguém está fazendo fila pra comprar os carros deles.”

O trecho acima é do excelente documentário O Senhor das Armas, com Nicholas Cage. No mesmo filme é dito uma verdade: essa é a verdadeira arma de destruição em massa. OFICIALMENTE mais de 100 milhões foram vendidas. Isso não conta as réplicas chinesas e as feitas por armeiros afegãos, que cobravam US$ 50,00 por uma unidade.  Em termos de produção, inclusive piratas, 100 milhões é o número ANUAL. Adoramos odiar Bin Laden mas a grande forma de matar nunca foram bombas. É no pingadinho, tiro a tiro.

Cambodia-Child Soldiers

O AK-47 não é a arma de sua categoria mais precisa, mais confiável, mais leve ou mesmo mais barata, mas em algum momento de sua vida ele foi todas essas coisas. Como a venerável Colt 1911, é um design que resistiu à prova do tempo. Criada pelo gênio Mikhail Kalashnikov, baseado em um design alemão.

Existe toda uma tradição de ridicularizar o inimigo, ou a França, e aviões russos eram inferiores, carros russos eram (ok, são) uma piada mas nunca o AK-47 foi visto com desrespeito. É um design que gerou inclusive protestos FORTES durante o Vietnã, pois com munição .762 tinha um poder de parada muito maior que o M16 americano, com seu calibre de airsoft (chupa, Kid) .556.

Nem Clint Eastwood falou mal dela.

Mikhail Kalashnikov foi um dos raros casos, principalmente na União Soviética, onde um homem foi devidamente honrado por sua criação. Recebeu inúmeros prêmios, medalhas, seu nome inspira respeito e com o fim do comunismo, chegou a lançar uma vodca Kalashnikov, cujo slogan deveria ser “é tiro e queda”.

Ele é reconhecido mesmo pelos “inimigos”. Em 2009, durante uma visita aos EUA, Mikhail foi convidado para conhecer o Tank Farm, um grupo de entusiastas de tecnologia militar. Tendo servido na 2ª Guerra em uma unidade de tanques, ele ficou surpreso ao ver um tanque russo T-34 como parte da coleção. Só que o tanque ainda fez manobras, disparou o canhão e desfilou. Em certo momento ele virou a torre onde, em caracteres cirílicos, estava escrito Mikhail Kalashnikov.

Eles haviam conseguido achar, comprar e restaurar o tanque que Mikhail havia comandado e lutado contra os nazistas.

Como todo bom macho, afogado em testosterona, Mikhail disse que seus olhos estavam marejados por causa de alergia. Óbvio.

Mikhail morreu dia 23/12/2013, aos 94 anos. Seu legado (e todo mundo que está do lado certo de seu legado) viverá por muito mais tempo.

EU SEI EU SEI EU SEI que o discurso liberal chama o cara de malvado, assassino, mercador da morte, etc, mas ele nunca matou ninguém. OK, nazistas, mas aí não conta. Mikhail Kalashnikov projetava armas, e o mundo não ficaria melhor se ele não existisse. Não ficaria melhor mesmo se NENHUM projetista de armas existisse, pois usaríamos pedras. De novo citando o documentário de Nicholas Cage:

Eu não quero que as pessoas morram, agente Valentine. Eu não coloco uma arma na cabeça de ninguém e faço com que atirem. Mas tiroteio é bom para os negócios: eu prefiro que as pessoas atirem com minhas armas e errem, desde que continuem atirando.”

child slave

Em resumo: se você culpa o Mikhail Kalashnikov quando vê uma criança com uma arma dele na mão, mantenha sempre uma capa no sofá, assim quando sua mulher te trair com o amante nele, mantém o valor de revenda.

Leia mais sobre: , .

relacionados


Comentários