Meio Bit » Mobile » Google pode estar prestes a ativar a ART no Android. Não sabe o que é? A gente explica!

Google pode estar prestes a ativar a ART no Android. Não sabe o que é? A gente explica!

Google pode ativar nova máquina virtual otimizada na próxima versão do Android. Mas se você já estiver com o KitKat em mãos, a gente te ensina a ativar agora!

8 anos atrás

nexusae0_art_thumb1

Para quem programa para plataforma Android, é sabido que para que um programa seja executado, é necessário que o app seja "carregado" por uma máquina virtual. Aliás, esse é o procedimento para qualquer programa feito em Java.

Há quem goste disso, por tornar o programa portável para várias plataformas de uma forma simples (não, não é simples), há que desça a lenha por falar que isso deixa o Android pesado, por exigir muitos recursos se comparado ao que acontece no iOS. E exige, mas pessoalmente, vejo que com os aparelhos que temos hoje em dia, com a evolução do hardware dos dispositivos móveis, a perda de performance já é praticamente imperceptível nos modelos de ponta.

Dito isso, vamos descer o nível. Digo, bom, é isso, mas calma. Essa virtual machine no Android é chamada de Dalvik. Parece nome de personagem de The Elder Scrolls, eu sei, mas esse cara é imprescindível dentro do Robozinho do Google.

Ao menos, era. Pois até pouco tempo atrás, esta era a única máquina virtual do Android. Agora, o Google está trabalhando com a VM chamada ART. Esse sub-sistema, inclusive, já está presente nas distribuições KitKat 4.4, em caráter experimental. Mas desabilitado por padrão.

Enquanto o Dalvik usa um processamento chamado "just-in-time" (JIT) para compilar o código em tempo real, a ART usa um procedimento chamado "ahead-of-time" (AOT, em uma tradução livre, algo como "com antecedência"), que compila o app antes que você o execute pela primeira vez.

Isso pode levar a uma execução mais fluida, rápida e menos consumo de memória.

Aliás, o pessoal do Google Police já fez um teste de performance e vida útil de bateria comparando a ART com o Dovahkiin Dalvik e os números são animadores.

ARTvsDalvk

E o que tudo indica é que a próxima versão do Android já pode vir com a ART ativado como runtime padrão, colocando o Dalvik como segunda opção.

E esta é a segunda boa notícia do dia para desenvolvedores da plataforma. Um código submetido recententemente ao Google Source do Android mostra que a empresa está pronta para fazer a troca.

Ainda assim, pode demorar um pouco ainda até que essa mudança chegue ao seu smartphone ou tablet, pois não se sabe ao certo quando é que o Google vai lançar sua próxima versão, nem quando as operadoras vão oferecer a atualização. E, bem, estamos cientes a respeito de como isso funciona. Quando funciona.

Apesar que, bem... As últimas atualizações do Android no Moto X foram bem rápidas e com curto período entre uma e outra. Não sei como isso vai ficar agora nas mãos da Lenovo, mas saiu um update três dias depois da conclusão do negócio, então creio que isso não vai impactar seriamente o processo de atualizações, ao menos não para este aparelho.

"Mas Matheus, eu estou rodando o Android 4.4 e quero usar a ART!" - Eu sei que você quer. Eu também, mas aqui tem uns pequenos xistes. Macete. Dica. Coisinha. Por sua conta e risco, hein?

A primeira coisa a fazer para habilitá-la em seu aparelho é ativar o menu de Opções de Desenvolvedor (ou Developer Options). Só que esse menu está oculto por padrão (uma escolha do Google para a versão, não culpe a Motorola, Sony, HTC nem as operadoras).

01_menu_sem_dev

Agora a coisa vai ficar um pouco bizarra. O que eu vou escrever aqui vai parecer coisa de tabloide ou simpatia pra fazer crescer cabelo e ter sorte no ano novo, mas funciona.

Você precisa ir até as configurações e tocar no Build Number 7 vezes. À cada vez que você tocar, o sistema vai fazer surgir um gênio te dar uma mensagem dizendo que você está a X toques de se tornar um desenvolvedor.

02_menu_com_dev

Com acesso de desenvolvedor, basta acessar o menu e ativar a ART:

03_menu_dev

Terminado esse processo, o Android vai pedir para reinicializar, e então vai passar a otimizar todos os aplicativos que você tem instalado. Por aqui isso demorou um bom tempo, então tenha certeza que você tem bateria suficiente.

Estou usando a nova máquina virtual há dois dias e percebo uma melhoria significante no consumo de bateria e de performance na maioria dos aplicativos. Claro que não todos, por isso só faça se você souber o que está fazendo, mas creio que isso seja algo temporário, até que a VM seja otimizada para mais aparelhos e apps.

04_memoria

E você? Pretende ativar a ART como seu runtime padrão? Ou vai esperar a nova versão do Android?

Fonte: Google Source

Leia mais sobre: , , , .

relacionados


Comentários