Meio Bit » Hardware » E o iPad 2 subiu no telhado…

E o iPad 2 subiu no telhado…

Apple estaria pronta para finalmente descontinuar o iPad 2 e muito provavelmente todo o legado de apps não-Retina para sua linha de tablets

6 anos e meio atrás

ipad-2

Geralmente quando as pessoas costumam acusar os fabricantes de smartphones e tablets de obsolescência programada, o alvo favorito invariavelmente é a Apple. Só que essa afirmação não se sustenta, principalmente quando olhamos para o iPhone 4 com quarenta e quatro meses de idade. Por outro lado, a HTC matou o One X+ com apenas 14 meses de vida. Assim fica difícil defender, por mais amante do Android que alguém possa ser.

Só que o iPad 2 é um caso à parte. Ele tem sido mantido vivo junto com o iPad mini de primeira geração não só pelo seu uso extenso em escolas, onde seu preço baixo (lá fora) e o programa de livros didáticos o torna uma ferramenta educacional poderosa, mas também pelo que chamamos de compatibilidade com o legado, que o Cardoso já explicou no lançamento do iPad mini original.

Quando o pequeno tablet da Apple chegou, todos os apps para o iPad que não haviam sido atualizados para Retina Display receberam uma lufada de ar fresco com um dispositivo novo, que possuía originalmente a mesma resolução do iPad 2. Só que a segunda geração do gadget recebeu a esperada tela Retina e apenas dois dispositivos hoje são vendidos com a resolução XGA: o iPad 2 e o iPad mini de 1ª geração, ambos com 16 GB de armazenamento. Custando os mesmos US$ 399 que o iPad mini Retina de 16 GB, é possível que o iPad 2 deixou de ser atraente. A Apple já está pressionando os desenvolvedores a adotarem o iOS 7 e o Xcode 5, e o movimento natural seria encerrar o hardware antigo.

Segundo contatos familiares aos planos de Cupertino, a próxima atualização de hardware do iPad vai por um fim na trajetória do iPad 2, o que pode manter o mini de 1ª geração o último hardware mobile não-Retina da Apple embora nada impeça que ele também seja encerrado, fazendo todo mundo adotar a resolução Retina por padrão. Pode parecer um movimento radical mas faz sentido, os devs tiveram dois anos desde o lançamento do iPad 3 para se adaptarem e experiência de uso é o mantra da Apple; um app para tablet esticado é a última coisa que ela quer que permaneça em seu hardware. Além disso, tirando o iPod Classic (outro legado que a Apple não mata provavelmente por causa de sua capacidade de armazenamento absurda, ideal para viciados em música) o iPad é o último dispositivo a utilizar a porta de 30 pinos.

Embora seja uma pena, é importante para a Apple seguir em frente e levar uma experiência de uso elevada para seus usuários, e se o mini Retina consegue substituir com mais qualidade o iPad 2 a substituição será feita, independente do hardware ainda ser interessante.

Fonte: AI.

relacionados


Comentários