Meio Bit » Áudio e vídeo » Conheça o Pono, o player de música de alta qualidade de Neil Young [UPDATE]

Conheça o Pono, o player de música de alta qualidade de Neil Young [UPDATE]

Neil Young apresenta o Pono, um player de música compatível com FLAC voltado para audiófilos, prometendo reproduzir músicas com altíssima qualidade

6 anos e meio atrás

pono-mp3-player

Neil Young, um dos dinossauros do rock odeia MP3. Não entendam mal, ele não é contra a distribuição digital, longe disso. Mas ele é um músico chato, principalmente com a qualidade de reprodução de áudio. E mais de uma vez ele já disse que o som de um MP3, mesmo em sua bitrate mais alta é uma m… completa. Ele havia proposto inclusive um reboot completo do formato digital (de hardware a software) em prol de promover dispositivos e formatos de melhor qualidade, algo que não vai acontecer de qualquer forma.

Outro que não gostava do formato MP3 era Steve Jobs. Um audiófilo inveterado, mesmo tendo o iPod como o catalisador da mudança do consumo de música, ele próprio gostava mais de ouvir suas músicas favoritas no formato mais tradicional possível: em vinil. Young sabia dessa particularidade de Jobs porque ambos chegaram a trabalhar juntos num formato de áudio que poderia satisfazer seus ouvidos exigentes. Entretanto a morte de Jobs abortou o projeto.

Neil então resolveu seguir sozinho. Sem ter como promover um novo método de compressão de áudio ele abraçou o FLAC, tido como o codec de baixa compressão que deixa o áudio mais próximo do original. E agora ele anunciou o Pono, um player de música compatível com o formato que está previsto para aparecer no Kickstarter em breve. O anúncio foi feito ontem, um dia antes da palestra que Young concederá no festival SXSW em Austin, Texas.

Apesar do curioso formato de um famoso chocolate, o Pono será alimentado pela loja PonoMusic, que disponibilizará músicas de baixa compressão para os consumidores. O aparelhinho contará com um display touch e botões frontais e terá 128 GB de capacidade, um pouco menos que o ancestral iPod Classic (160 GB) mas o dobro de espaço interno do iPod Touch top de linha, além de ser compatível com cartões de memória. O CEO da PonoMusic John Hamm disse em comunicado à imprensa que “nosso objetivo (da startup) é oferecer música digital de todas as principais gravadoras com a mais alta qualidade possível, e construir o player de música mais simples de usar e com o melhor som”. O Pono será vendido por US$ 399 300.

Ainda que o lançamento de um player de música pareça algo muito 2001, a ideia é de fato interessante para quem gosta de curtir suas músicas em qualidade máxima. O grande problema é que um audiófilo de verdade não utiliza players de música e fones de ouvido simples para semi-profissionais. At all. Quem gosta de curtir suas músicas em qualidade absurda possui um som alienígena, uma sala com acústica perfeita, fones ultra-profissionais e mais, muitos deles não gostam de arquivos digitais porque sempre há compressão de dados. Basta observar que a venda de bolachas na Amazon aumentou consideravelmente de 2008 para cá, mas esse é o nicho do nicho.

Voltando ao formato digital, não é como se a Apple também não tivesse um formato de alta qualidade: o Apple Lossless ou ALAC é muito próximo do FLAC e se tornou open source no fim de 2011. Todos os iGadgets são compatíveis com ALAC, mas dá para contar nos dedos de uma mão quantos realmente preferem o formato; além de uma faixa em FLAC ou ALAC ocupar mais espaço, a maioria dos fones não possui qualidade suficiente para prover um ganho de performance significativo. Eu mesmo gosto de manter minhas músicas arquivadas em FLAC, mas na hora de jogar para o smartphone ou iPad eu converto para MP3 com bitrate de 192 kb/s, o suficiente para os fones razoáveis que uso (a firma ainda não está forte o bastante para bancar um Beats wireless).

Particularmente não acredito que o Pono represente uma mudança no modo em que as pessoas vão consumir música, entretanto sempre há algumas pessoas que podem achar o produto interessante Minha única preocupação é que carregar um aparelhinho desses no bolso seria muito estranho, para dizer o mínimo.

UPDATE: a campanha foi lançada no Kickstarter ontem e o valor mínimo de US$ 800 mil já foi atingido. Para conseguir o seu é preciso desembolsar no mínimo US$ 300. O site ofereceu 100 unidades por apenas US$ 200 que esgotaram em pouquíssimo tempo, além de oferecer edições especiais autografadas por diversos artistas por 400 dólares, limitados a 500 unidades por edição e que já estão esgotando. Tirando a versão autografada por Neil Young que já era, você pode escolher edições com assinaturas de Willie Nelson, Patti Smith, Pearl Jam, Tom Petty, Beck, Crosby, Stills & Nash (com e sem Young), Dave Matthews Band, Foo Fighters, Herbie Hancock, Norah Jones, Lenny Kravitz e Arcade Fire. A campanha se encerra no dia 15 de abril.

Fonte: GigaOM.

relacionados


Comentários